IPAC participa da Semana de Patrimônio do MP

Exibindo bxPromotor-geralJustiça.DiretorIPAC.2.jpg

Em função da passagem do Dia Nacional do Patrimônio que transcorreu hoje (17) o Núcleo de Defesa do Patrimônio Histórico Artístico e Cultural (Nudephac) do Ministério Público da Bahia (MP) promoveu hoje à tarde, um encontro no Museu Eugênio Teixeira Leal, no Pelourinho, em Salvador.

Presentes o diretor geral do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), João Carlos de Oliveira, o assessor do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI), Mateus Torres, além de promotores, funcionários do IPAC, empresários do setor hoteleiro e lojistas locais, dentre outros. IPAC e CCPI são vinculados à Secretaria de Cultura do Estado.

“A ideia é alcançar os servidores que atuam na preservação do patrimônio público e discutir as salvaguardas”, diz o promotor de Justiça Edvaldo Vivas, coordenador do Nudephac. Hoje (17) foram discutidos aspectos sobre a salvaguarda do Samba de Roda, bem cultural ‘Patrimônio do Brasil’ pelo IPHAN/Ministério da Cultura já fazem dez anos, e chancelado pela UNESCO como ‘Patrimônio da Humanidade’.

Exibindo red_1388.jpg

INEDITISMO“Trouxemos para a experiência do ‘Registro Especial’ que é inédito no país”, afirma o diretor do IPAC, João Carlos. O ‘registro especial’ do IPAC contempla as condições simbólico-antropológicas dos terreiros de candomblé e um ‘plano de salvaguarda’ com metas, objetivos, regras e ações de proteção a curto, médio e longo prazos, o que garante uma proteção plena ao bem cultural. Antes, a proteção era o tombamento, que prevê o espaço físico. Já o ‘registro’ protege a geografia e os aspectos simbólicos-culturais desses espaços sagrados.

Além de novas propostas para implementar a política pública de salvaguarda dos bens culturais intangíveis, o IPAC vem promovendo diálogos com o MP. Em março deste ano (2015), o diretor do IPAC foi recebido pelo procurador-geral de Justiça, Márcio Fahel, na sede do MP no Centro Administrativo, em Salvador.  “O nosso objetivo foi aprofundar o diálogo com o MP, como importante aliado no processo de interlocução com a sociedade quando tratamos do patrimônio cultural”, assinala João Carlos.

SOLAR FERRÃO No encontro com o procurador-geral do MP, estava presente o promotor Edvaldo Vivas do Nudephac. O Núcleo foi criado em 2009 e é sediado em um imóvel do IPAC no Pelourinho, na Rua das Laranjeiras, nº12. A programação do seminário continua até o dia 21, no Centro Administrativo. O IPAC através da sua Diretoria de Museus também emprestou a Coleção de Arte Popular do Solar Ferrão para exposição na Galeria da Procuradoria-Geral, na sede do MP. A mostra fica aberta até dia 21 de setembro, com entrada gratuita, das 8h às 18h.

Mais dados sobre o Nudephac/MP no telefone (71) 3321-7736. Informações sobre registros de bens culturais intangíveis são obtidas na Geima/IPAC, via telefone (71) 3116-6741 e endereço geima.ipac@ipac.ba.gov.br. Para dados sobre os projetos e obras do IPAC, acesse www.ipac.ba.gov.br, o facebook ‘Ipacba Patrimônio’ e o twitter ‘@ipac_ba’.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s