Passeio Público recebe apresentação teatral durante Festival Internacional de Artes Cênicas (FIAC)

Cosme e Damião Duo_ Foto Vincent Boujon_03m

Integrando a programação do Festival Internacional de Artes Cênicas – FIAC Bahia, o Passeio Público (Av. Sete de Setembro, Campo Grande) recebe nos dias 27 e 28/10, às 17h, o espetáculo “Cosme e Damião”, concebido e dirigido por Gilles Pastor, da Companhia Kastôragile. A apresentação, de Lyon (França), conta com o bailarino Edu O. e o ator francês Jean-Philippe Salério e se propõe a convidar o público a contemplar a paisagem junto aos dois homens, através de um ritual entre o dia e a noite, fazendo uma reflexão sobre o apego, o pertencer, a separação, a ruptura, o desapego e o afastamento. A entrada é gratuita e tem classificação livre.

Cosme e Damião Duo_ Foto Vincent Boujon_02

Sinopse

Em Salvador, os cultos se misturam, se contemplam e se afrontam. Uma estranha gemelidade conecta os corpos de dois intérpretes, o bailarino Edu O. e o ator Jean-Philippe Salério. Eles são parecidos fisicamente: um é brasileiro, o outro francês; um é bailarino, o outro ator; um é paraplégico, o outro não. Dois homens observam uma paisagem e este é o ponto de partida deste duo. Eles convidam o público a contemplar esta paisagem. Dois corpos representam a lenda dos santos gêmeos Cosme e Damião.

Cosme e Damião Duo_ Foto Vincent Boujon_04

Sobre o diretor

Gilles Pastor é ator, autor e diretor de teatro. Em 2002 fundou a Cia KastôrAgile, com base em Lyon (França). Na companhia, ele desenvolve um teatro pessoal e íntimo, partindo de materiais autobiográficos (vídeos de família, sexualidade, doença…) e seu trabalho o conduz à exploração das fronteiras entre diferentes gêneros. Seus espetáculos são, na maioria das vezes, a narração de uma viagem, real e/ou fictícia. Gilles realizou residências de criação em Lyon, na Villa Gillet, Centre de Rechercher Contemporeines, e no Subsistances, Laboratoire de Création Artistique. Em 2007 ganhou o prêmio Villa Médicis Hor Les Murs para trabalhar em Salvador.

Ficha Técnica

Concepção, direção, cenografia e figurino: Gilles Pastor

Elenco: Edu O. e Jean-Philippe Salério

Trilha sonora: Arandel

Iluminação: Yoann Tivoli

Coreografia: Astrid Takche de Toledo

Produção: Stéphane Triolet

Duração: 50 minutos

Classificação: Livre

O FIAC Bahia 2015 tem patrocínio da Petrobras e CAIXA e apoio financeiro do Governo do Estado, através Fundo de Cultura da Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia. A realização é da Realejo Projetos e 7OITO Projetos e Produções.

Sobre o Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo deCultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais.

Passeio Público – Localizado em espaço nobre da capital baiana, com vista para a Baía de Todos os Santos e espécies de flora que proporcionam ambiente bucólico, o Passeio Público é considerado um museu à céu aberto pela sua importância arquitetônico-paisagística e urbanística, e por elementos artísticos presentes, como estátuas.

Conhecido por ser um espaço democrático, onde acontecem diversas manifestações educativas e culturais, o Passeio Público é administrado pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA), que também tombou e está responsável pelo Palácio da Aclamação, edificação contígua ao Passeio e antiga residência dos governadores da Bahia.

Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia – FIAC

Onde: Teatro Vila Velha, Teatro Martim Gonçalves, Espaço Cultural da Barroquinha, Teatro Gregório de Matos, Galeria e Pátio do Goethe-Institut, Teatro do SESC-SENAC Pelourinho, Espaço Xisto Bahia, Teatro Experimental (Escola de Dança da UFBA), Praça do Campo Grande, Centro, Praça Municipal, Casa X, Solar São Dâmaso, Casa d’A Outra, Passeio Público, Viaduto da Av. Centenário, Rua Direita da Piedade, Túnel Américo Simas.

Quando: de 23 de outubro a 1º de novembro

Quanto: R$20 (inteira) e R$10 (meia) e espetáculos com entrada franca

Informações: http://www.fiacbahia.com.br/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s