Museu Tempostal dá início às aulas de encadernação tradicional nesta terça-feira (26)

O Museu Tempostal, localizado no Pelourinho, deu início na tarde desta terça-feira (26) às aulas da oficina Encadernação Tradicional: um ofício medieval, sob coordenação de três professores especialistas: Vanilda Mazzoni, Alícia Duhá e João Encaciel Pacheco. A formação, direcionada a um grupo de 15 alunos, inclui métodos de encadernação em couro, pergaminho e revestimentos modernos. Além disso, os 15 selecionados para o curso conhecerão a história do livro, da encadernação, dos impressores e receberão aulas práticas sobre a arte milenar de proteção ao livro.

OficinadeEcadernaçãoTradicional_ 26.01__2212

“A gente trabalha com acervo há muitos anos, e percebeu uma necessidade de difundir técnicas para cuidados, gestão e restauro de acervos, sendo a encadernação também um viés de conservação. A oficina ocorrerá por 6 meses, na qual será passada a parte teórica envolvendo a história da encadernação e proporcionando ao aluno perceber, dentro de todas as possibilidades de encadernação, com qual tipo ele mais se identifica. Após essa etapa, iremos para a parte prática, em que os alunos aprenderão todo o processo de encadernação, montagem, costura, estilos e revestimentos”, afirma Alícia Duhá, uma das professoras da oficina.

OficinadeEcadernaçãoTradicional_ 26.01__2214

“Fiquei sabendo sobre as inscrições para a oficina no Teatro Vila Velha, localizado no Passeio Público, que é aonde eu trabalho como designer. Há cerca de 1 ano venho realizando alguns trabalhos de encadernação de brochura, e me interessei pelo curso devido à possibilidade de aprender e me aperfeiçoar mais na técnica”, acrescenta Luisa Mileo, uma das alunas selecionadas para a oficina.

A ação conta com o apoio do Governo do Estado da Bahia através do Fundo de Cultura da Bahia, mecanismo de fomento das secretarias de Cultura (SecultBA) e da Fazenda (Sefaz), por meio do do edital Agitação Cultural – Dinamização em Espaços Culturais.

OficinadeEcadernaçãoTradicional_ 26.01__2222

Sobre o Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito publico ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais.

 

Serviço: Oficina de “Encadernação Tradicional: Um Ofício Medieval”

Data: Todas as terças-feiras

Horário: 14h às 16h40

Atividade Gratuita

Mais informações: (71) 3117-6383.

Endereço: Rua Gregório de Mattos, nº33 – Fundos, Praça das Artes – Pelourinho

  

A Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), é uma unidade vinculada a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s