Encerramento da Oficina de Educação Patrimonial com os Guardas Patrimoniais do IPAC

O evento acontece na sexta-feira (19/02), no final da manhã, no jardim do Palácio da Aclamação

EducaçãoPatrimonial_18-12_2060

O encerramento da Oficina de Educação Patrimonial com os Guardas Patrimoniais do IPAC acontecerá no final da manhã dessa sexta-feira (19/02) no jardim do Palácio da Aclamação (Av. Sete de Setembro, 1330, Campo Grande) e contará com a presença do diretor geral do Instituto de Patrimônio Artrítico e Cultural da Bahia (IPAC), João Carlos de Oliveira. Esta turma esteve reunida dias 15, 17 e 19/02, das 9 às 12h no Museu de Arte da Bahia (Corredor da Vitória), nas aulas da oficina que é uma ação da Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (DIMUS/IPAC) através do Núcleo de Articulação Territorial e com a parceria do MAB.

O objetivo da oficina é sensibilizar e contribuir na formação dos profissionais que trabalham com a guarda do patrimônio, nas suas diversas categorias, e atuam nos espaços administrados pelo IPAC e pela DIMUS, incluindo o Passeio Público (Av. Sete de Setembro), museus, praças, entre outros. Esta oficina, porém, já foi realizada em escolas e outras instituições da cidade e pode ser promovida para qualquer grupo. Para isso, os interessados devem procurar a DIMUS que passa a reordenar o conteúdo e didática de acordo com as demandas apresentadas.

“Estamos felizes em participar e contribuir para a realização de uma ação tão especial que, sem dúvida, irá possibilitar o conhecimento e a interação deste público com a diversidade do nosso patrimônio”, comenta Fátima Soledade, coordenadora do Núcleo de Articulação da DIMUS. A ideia de dar início à realização de processos de capacitação interna partiu de Ana Liberato, diretora da DIMUS, com o intuito de fomentar o conhecimento e enriquecer a experiência dos funcionários, além de qualificar a sua relação com os mais diversos públicos frequentadores dos espaços vinculados à Diretoria de Museus.

“A proteção ao patrimônio cultural – seja material ou imaterial – só pode ser eficaz com a participação efetiva da sociedade e de todos os agentes envolvidos. Assim é fundamental que vigilantes que atuam em espaços de importância arquitetônico-histórica conheçam o que protegem. A máxima de só protege quem valoriza e só valoriza quem conhece serve para todos nós. Numa próxima etapa faremos cursos com a Polícia Militar”, informou João Carlos de Oliveira, Diretor geral do IPAC

Este curso é uma iniciativa permanente do Núcleo de Articulação Territorial da Diretoria de Museus da Bahia podendo ser realizado por diversos grupos que tenham interesse na atividade. A Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC) é uma unidade vinculada a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s