DIA DA MULHER INSPIRA O MAB A RETOMAR O PROJETO DA SUA BIBLIOTECA

c097417f-0092-4729-bc42-cf96b42be575
Considerada nos anos 50 biblioteca referência em Arte no Brasil, a Biblioteca José Pedreira do Museu de Arte da Bahia retoma, após um hiato de 15 anos, a série de eventos e palestras que fizeram parte do seu calendário cultural , homenageando o Dia da Mulher , com palestra da professora e historiadora Heloísa Helena Gonçalves da Costa no dia 8 próximo às 17h. sobre o tema ” O papel da mulher na sociedade contemporânea”.
O evento abre a 1ª edição do projeto mediações especiais no acervo do MAB,  unidade vinculada ao IPAC/SecultBA, que se prolongará durante o ano com atividades programadas pela diretoria do Museu, a sua biblioteca e o seu setor educativo , buscando juntos abordar  temas alusivos a datas e eventos cívicos-comemorativos, além de estimular a pesquisa, o uso orientado do espaço público da biblioteca, compartilhamento de conhecimentos, tendo em vista o poder da arte no processo evolutivo da sociedade.
Segundo a bibliotecária Lúcia Valois, “o projeto vai  revitalizar este espaço cultural e proporcionar uma maior interação e relação entre as bibliotecas brasileiras especializadas em Artes,e ampliar a visibilidade de seu acervo, para auxiliar os pesquisadores com novas opções de fontes de pesquisa”.
Bibiloteca do MAB tem mais de 20 mil ítens
A Biblioteca de Arte José Pedreira foi fundada em 1931 pelo historiador Francisco Borges de Barros, com cerca de 300 itens. Passou a funcionar efetivamente em 1940 no Museu de Arte da Bahia.Em 1944, consegue pela primeira vez , dotação própria e passa a adquirir livros e revistas, principalmente nas especialidades de pintura e artes decorativas através do ” Inspetor ” do Museu, professor José Prado Valladares. Com essa visão , o então diretor procurou desenvolver a pesquisa nas diversas coleções que compõe o seu acervo, entre elas, raridades que nos levam a conhecer e imaginar a História da Bahia, da Cidade de Salvador, vivendo como vivia a sociedade baiana, e , alguns, com fotos , a exemplo do ” Bêabá da Bahia :Guia turístico de José Valladares ( 1951); Procissões tradicionais da Bahia , de João da Silva Campos( 1941) Relíquias da Bahia , de Edgar de Cerqueira Falcão ( 1940) ; Os presidentes da Província da Bahia de efetivos & interinos ( 1824 a 1889 ) de Arnold Wildberger;  Brancos e Pretos na Bahia : Estudo de Contato Racial, de Donald Pierson,( 1943 ; Candomblés na Bahia, de Edson Carneiro ( 1948 ).
Esse raro e  valioso acervo passa agora ao domínio público e de pesquisadores que buscam nas suas pesquisas  especializado em arte brasileira, estrangeira e afins, com cerca de 20 mil itens entre livros, periódicos, catálogos de exposições nacionais e estrangeiros e valiosíssimo serviço de recortes de jornais sobre artes e artistas baianos e brasileiros. Estes materiais são apoio informacional às atividades de ensino, pesquisa e extensão da instituição e seus usuários, além de resguardar obras publicadas pela instituição.

A Biblioteca do MAB funciona de segunda a sexta-feira das 10h às 19h .

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s