Oficina de “Encadernação Tradicional: Um Ofício Medieval” acontece no Museu Tempostal

 

encadernacaotradicionalEnsinar técnicas milenares da arte da encadernação e proteção de obras literárias, possibilitando, com isso, a formação de novos profissionais interessados em atuar nesta área. Este é o objetivo principal da oficina Encadernação Tradicional: um ofício medieval, que está sendo realizada no Museu Tempostal, no Pelourinho, sob coordenação de três professores especialistas: Vanilda Mazzoni, Alícia Duhá e João Encaciel Pacheco. A oficina é gratuita e dirigida a 15 interessados. A ação conta com o apoio do Governo do Estado da Bahia através do Fundo de Cultura da Bahia, mecanismo de fomento das secretarias de Cultura (SecultBA) e da Fazenda (Sefaz), por meio do edital Agitação Cultural – Dinamização em Espaços Culturais.

A oficina se desenvolve uma vez por semana (sempre às terças-feiras, das 14h às 16h40), abrangendo, no total, 80 horas de curso, com aulas até o mês de junho de 2016. A formação inclui métodos de encadernação em couro, pergaminho e revestimentos modernos. Além disso, os 15 selecionados para o curso conhecerão a história do livro, da encadernação, dos impressores e receberão aulas práticas sobre a arte milenar de proteção ao livro.

OficinadeEcadernaçãoTradicional_ 26.01__2222

Uma das principais justificativas do curso está na necessidade imperiosa que a cidade do Salvador tem de profissionais especializados em encadernação tradicional devido aos inúmeros espaços históricos que guardam em seu interior obras de referência que necessitam ser encadernadas ou reencadernadas após restauração. Vale lembrar ainda que os novos especialistas formados pelo curso se tornarão multiplicadores de conhecimento em seus espaços de atuação.

Através da empresa Memória & Arte – Ateliê de Restauração e Gestão de Acervos e Projeto Culturais, os três especialistas gerenciam os acervos literários da Irmandade de Nossa Senhora da Conceição da Praia e do Recolhimento dos Humildes (em Santo Amaro da Purificação). Inscrições e informações: tel. (71) 30174967 / 999267495/ memoriaearte@ig.com.br.

Ofício e tradição – O encadernador tradicional é um ofício antigo. Desde o século IV da Era Cristã já se tinha notícias da criação de proteção aos manuscritos medievais, evoluindo para a cobertura librária que conhecemos hoje. Desde a sua invenção, esse saber tem-se evidenciado no cuidado com a sua forma, uma vez que é possível acompanhar sua evolução como técnica necessária do meio de difusão do conhecimento mais ancestral que existe: o livro. Todavia, poucas pessoas têm acesso a essa arte porque restringe-se aos conservadores e restauradores por ser um trabalho essencialmente manual. A proposta da oficina é justamente disseminar a técnica do processo de encadernação tradicional desde a época dos códices, quando os textos manuscritos eram considerados mercadorias raras e caras, por isso, mereciam realmente ser protegidos e ornados.

Sobre o Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito publico ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais.

Serviço: Oficina de “Encadernação Tradicional: Um Ofício Medieval”

Data: Todas as terças-feiras

Horário: 14h às 16h40

Atividade Gratuita

Mais informações: (71) 3117-6383.

Endereço: Rua Gregório de Mattos, nº33 – Fundos, Praça das Artes – Pelourinho

A Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), é uma unidade vinculada a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s