Cabaceiras do Paraguaçu comemora os 169 Anos de Aniversário do Poeta Castro Alves

mailmkt_phca2016

No próximo dia 14 de março, o município de Cabaceiras do Paraguaçu, no Recôncavo baiano, comemora os 169 Anos de Aniversário de Nascimento do Poeta Castro Alves. Para as comemorações serão realizadas uma série de atividades em 12, 13 e 14 de março, a exemplo da 15ª edição do Festival de Declamação de Poemas de Antônio de Castro Alves e do 2º Festival Infantil de Declamação de Poemas de Castro Alves. (veja programação completa abaixo)

O evento – uma iniciativa da Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (DIMUS/IPAC) – já é tradição na cidade e reúne pessoas de diversas regiões e de todas as idades que prestam homenagem ao grande poeta baiano, autor de Espumas FlutuantesVozes D’África e O Navio Negreiro. O evento será realizado no Parque Histórico Castro Alves (PHCA), localizado na Fazenda Cabaceiras, local onde nasceu o poeta. A diretora da DIMUS, Ana Liberato, explicou que o festival foi criado para homenagear o poeta Castro Alves e incentivar a juventude a usar a poesia para manifestar seus sentimentos. “Os poemas do grande poeta expressam o seu romantismo, o seu amor à pátria, além do intenso sentimento libertário”, acrescenta.

Festival de poema 2015 ft.Lazaro Menezes (90)

No festival, os jurados analisam: originalidade (criatividade utilizada para a apresentação do poema), dicção (clareza das palavras pronunciadas na declamação), fluência verbal (correção e a pronúncia das palavras) e fidelidade ao texto (exatidão e o respeito a todos os versos e palavras do poema). Os jurados serão: Edvard Passos (encenador, dramaturgo e pesquisador das relações de Castro Alves com o teatro e a teatralidade); Eliene Diniz (socióloga com experiência na área de Literatura); Kátia Borges (jornalista e escritora); Osvaldina Cezar (museóloga e coordenadora do Centro Cultural Solar Ferrão) e Patrícia Santos (Professora Mestre em Comunicação Museológica pela UFRB). Edvard Passos, inclusive, traz para as comemorações do aniversário de Castro Alves (dias 17 e 18/03 em Salvador), após quase 150 anos de ineditismo, ‘A Prole dos Saturnos’ – a obra dramática rara e inconclusa do maior poeta do Brasil.

Os concursos acontecem em 12/03, sendo o infantil (que foi lançado ano passado) às 10h e o adulto (tradicional há 15 anos na região) às 13h. No domingo (13/03), acontece uma maratona Castro Alves no PHCA, no período da tarde. Já no dia do nascimento do poeta, segunda (14/03) a programação é mais intensa, com as premiações dos concursos (quando os cinco primeiros colocados se apresentam novamente), o lançamento do catálogo e da digitalização do acervo, além de atividades culturais.

“Além do concurso de poesias que fazemos tradicionalmente, em 14 de março lançaremos um catálogo e digitalizamos o acervo do parque para consulta de especialistas, pesquisadores e estudantes”, afirma o diretor geral do IPAC, João Carlos de Oliveira. Segundo ele, no acervo estão desenhos do poeta, parentes e amigos, cartas de familiares, cartões postais, estampas, gravuras e pinturas. “Documentos, fotografias, diploma de Castro Alves, sua matrícula na faculdade de direito, móveis, objetos e até carta de alforria estão na coleção”, diz João Carlos. O catálogo e a digitalização do acervo foram viabilizados por dois projetos do Edital Setorial de Museus do IPAC com recursos do Fundo de Cultura da Bahia.

POLÍTICA PÚBLICA – “O Edital Setorial de Museu atende vasta demanda, desde preservação de acervos museológicos, produção de eventos, exposições, livros, cartilhas, vídeodocumentários e atividades educativas”, relata o diretor geral do IPAC, João Carlos de Oliveira. O IPAC fiscaliza ainda os Editais de Patrimônio Arquitetura e Urbanismo. “Os editais permitem que a sociedade, produtores e especialistas participem da política pública cultural de maneira concreta e efetiva”, diz João Carlos.

 

 SERVIÇO: 169 Anos de Aniversário de Nascimento do Poeta Castro Alves

Quando: 12, 13 e 14 de março de 2016

Onde: Parque Histórico Castro Alves (PHCA)

Endereço: Praça Castro Alves, nº 106, Centro, Cabaceiras do Paraguaçu/ BA

Tel.: (75) 3681-1102

Realização: PHCA/DIMUS/IPAC/ SECULT-BA

Gratuito     

 

Programação:

12.03.16 – Sábado

10h – 2º Festival Infantil de Declamação de Poemas de Castro Alves;

13h – 15º Festival de Declamação de Poemas de Castro Alves;

17h – Apresentação Artística – Priscila Sales.

 

13.03.16 – Domingo

15h – Maratona Castro Alves;

18h – Show artístico (Praça Castro Alves).

 

14.03.16 – Segunda

5h – Alvorada;

8h – Missa Festiva (Igreja São João Batista);

9h30 – Apresentação itinerante do grupo cultural – Boinho de Painho (PHCA);

10h – Lançamento do catálogo – Inventário dos acervos museológicos do PHCA;

Lançamento da Digitalização do Acervo do PHCA;

10h30 – Sessão Solene em Tributo ao Poeta;

11h – Premiação dos vencedores do 2º Festival Infantil de Declamação de poemas e do 15º Festival de Declamação de Poemas de Castro Alves;

14h30 – Apresentação Artística em homenagem aos 100 anos do Samba, com Marília Sodré – Cantora, instrumentista, arranjadora e professora de música. Já atuou em projetos de reconhecimento internacional (Neojibá e Projeto Axé) e como instrumentista de artistas reconhecidos na Bahia, como Jota Veloso, participando, inclusive, de turnês pela Europa. No repertório muito samba em suas vertentes, a exemplo do Samba Chula (ritmo oriundo do Recôncavo baiano), ao qual é a única mulher a tocar esse estilo musical.

  Parque Histórico Castro Alves_Foto por Lázaro Menezes

Sobre o PHCA: Por conta do primeiro centenário da morte de Castro Alves, em março de 1971 foi inaugurado, no lugar onde ele nasceu, o museu biográfico Parque Histórico Castro Alves (PHCA), numa área de 52 mil metros quadrados. O acervo convida os visitantes a mergulharem no universo do porta-voz literário da Abolição da Escravatura no Brasil. Visitação: terça a sexta, das 9h às 12h e 14h às 17h. Fins de semana e feriados, das 9h às 14h. Entrada: grátis.

O poeta: Antônio de Castro Alves, mais conhecido como Castro Alves, o poeta dos escravos, nasceu na Bahia, dia 14 de março de 1847, na Fazenda Cabaceiras, comarca de Muritiba, hoje município de Cabaceiras do Paraguaçu. Famoso pelas fortes críticas à escravidão fez parte da Terceira Geração da Poesia Romântica (Social ou Condoreira), caracterizada pelos ideais abolicionistas e republicanos, sendo considerada a maior expressão da época. Suas obras são: Espumas Flutuantes, Gonzaga ou A Revolução de Minas, Cachoeira de Paulo Afonso, Vozes D’África, O Navio Negreiro, entre outras. Em 1862 ingressou na Faculdade de Direito de Recife, após ter feito o curso primário no Ginásio Baiano. É dessa época a composição dos primeiros poemas abolicionistas: Os Escravos e A Cachoeira de Paulo Afonso. Em 1867, retorna para a Bahia e segue, no mesmo ano, para o Rio de Janeiro, com incentivos promissores de José de Alencar, Francisco Otaviano e Machado de Assis. Depois, em São Paulo, encontrou a mais brilhante das gerações, a exemplo de Rui Barbosa, Joaquim Nabuco, Rodrigues Alves, Afonso Pena, Bias Fortes, para citar alguns dos notáveis. Neste período, viveu seus dias de maior glória. Em 11 de novembro de 1868, caçando nos arredores de São Paulo, feriu o calcanhar esquerdo com um tiro de espingarda, resultando-lhe na amputação do pé. Em seguida, contraiu tuberculose, obrigando-o a voltar à Bahia, onde morreu, em 1871.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s