IPAC descobre e canaliza água potável da encosta de Salvador

DSC_0636

Minadores naturais de água limpa foram encontrados na encosta do complexo arquitetônico-histórico do Solar do Unhão, no declive que divide as cidades Alta e Baixa, em Salvador, capital da Bahia. A descoberta foi feita pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) que administra o solar e está responsável pela reforma do espaço que abriga o Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM) composto por capela, casarão, salões expositivos, pátios, café, cinema, reserva técnica, parque das esculturas e áreas verdes.

“Originário do século XVII, o conjunto do Unhão está às margens da Baía de Todos os Santos ao pé da encosta de Salvador que tem cerca de 70 metros de altura, com vários minadores naturais, cuja água sempre escorreu para o mar e queremos aproveitá-la agora”, propõe o diretor geral do IPAC, João Carlos de Oliveira. Segundo ele, o sistema de captação de água criado pelo IPAC vai evitar também infiltrações nos edifícios do MAM, além de economizar no custo do abastecimento, pago pelo Estado.

FILTRAGEM“Através de testes comprovamos que a água é limpa mas vamos também introduzir sistema de filtragem entre os reservatórios”, comenta João Carlos. Ele explica que o MAM possui 5.455 m² de área construída e 10.047 m² de área total.

“A encosta do complexo do Unhão é feita de rocha natural, chamada rocha ‘sã’, e é justamente nesses locais onde mina água”, explicita o dirigente estadual. Galerias de coletas captarão a água e se dirigirão para um reservatório. “Depois a água vai para um tanque auxiliar e bombas de sucção e recalque a lançarão para a parte mais elevada do MAM, nos arcos da Avenida Contorno”, comenta João Carlos. O reservatório nos arcos terá capacidade para 55 mil litros.

IRRIGAÇÃO, SANITÁRIOS e COMBATE A INCÊNDIOS “A água chegará às torneiras do MAM para equipamentos sanitários e irrigação de áreas verdes”, completa o arquiteto fiscal do IPAC na obra, Adolfo Roriz. Ele acrescenta que será utilizada ainda para sistema de combate a incêndios.

O MAM é um dos museus mais frequentados do IPAC. Nos sábados visitação atinge cerca de duas mil pessoas, sem contar com outros dias da semana. O IPAC é vinculado à Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA). Além do MAM, o IPAC está responsável pelo Palacete das Artes (Graça), Museu de Arte da Bahia (Corredor da Vitória), Passeio Público e Palácio da Aclamação (Campo Grande). No Pelourinho o IPAC administra o Centro Cultural Solar Ferrão, os museus Tempostal e Udo Knoff, além da Praça das Artes. No interior, Convento dos Humildes (Santo Amaro), Parque Castro Alves (Cabaceiras do Paraguaçu) e Museu Wanderley (Candeias).

Confira os museus do IPAC no site www.ipac.ba.gov.br/museus e a ‘Visita Virtual Museus/IPAC’ no link www.youtube.com/watch?v=QU8-5kvcwog&app=desktop. Acesse www.ipac.ba.gov.br, facebook ‘Ipacba Patrimônio’, twitter ‘@ipac_ba’ e instagram ‘@ipac.patrimonio’. O MAM está no facebook como ‘Museu de Arte Moderna da Bahia’. Acesse o evento ‘Jam no MAM’ (www.jamnomam.com.br) que acontece todos os sábados nesse equipamento do IPAC com apoio do governo estadual.

 

Foto: Gess Alencar

 Assessoria de Comunicação – IPAC, em 18.04.2016

Jornalista responsável Geraldo Aragão (DRT-BA nº 1498)

(71) 99110-5099, 99922-1743, 3117-6490, 3116-6673

Entrevistas e texto-base: Íris Leandro (estagiária de Jornalismo)

ascom.ipac@ipac.ba.gov.brwww.ipac.ba.gov.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s