Exposição de painéis gigantes sobre a cidade de Salvador e campanha #MusEuVou marcam a abertura da 14ª Semana de Museus

12052440_1144376358906202_2609317269576119490_o

Passeio Público

 O evento será realizado em 16/05 (segunda-feira), às 9h30, no jardim do Palácio da Aclamação e Passeio Público

A exposição ‘Museus: Paisagens Culturais’, composta por 11 painéis gigantes impermeabilizados que retratam o crescimento urbano da cidade de Salvador, principalmente no final do século XIX, abre a 14ª Semana de Museus em Salvador. A abertura da mostra acontece em 16/05 (segunda-feira), às 9h30, no jardim do Palácio da Aclamação (Av. Sete de Setembro, Campo Grande), com a presença de autoridades federais, estaduais e municipais, artistas, especialistas e estudiosos sobre Salvador e Cultura. A realização é da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA), através do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) e Diretoria de Museus (Dimus). Logo após a solenidade, os presentes serão convidados para conferir a mostra que fica permanente no Passeio Público. O evento marca ainda o lançamento da campanha #MusEuVou, com a apresentação ‘Afoxé Agogôs de Lata’ (da Orquestra Museofônica e Emília Biancardi) e o samba de roda do Grupo Renascer da 3ª Idade, que faz parte das Organizações Sociais Irmã Dulce.

A campanha de mobilização e educação patrimonial #MusEuVou é realizada pela SecultBA/IPAC em parceria com Secretaria de Comunicação do Estado da Bahia (SECOM). Dentre as peças (ANEXAS) estão cartazes, praguinhas, folhetos, galhardetes, flâmulas e banners para redes sociais. “No ano passado (2015), conseguimos aumento de 60% na frequência dos museus baianos com a campanha #MusEuCurto; neste ano (2016) com as hastags #MusEuVou e #MusEuCuido, além de atrair público, queremos despertar a consciência participativa da população para a preservação dos espaços públicos e unidades museológicas”, afirma o diretor geral do IPAC, João Carlos de Oliveira. Segundo ele, o lançamento dia 16 no Passeio Público – considerado um museu à céu aberto – já mostra essa intenção. “Realizamos obras de manutenção no Passeio e outros espaços do IPAC e necessitamos contar com os frequentadores nas nossas ações para coibir depredações”, diz João Carlos.

Em Salvador, o IPAC/SecultBA está responsável pelo Museu de Arte Moderna (Avenida Contorno), Palacete das Artes (Graça), Palácio da Aclamação/Passeio Público (Campo Grande), Museu de Arte da Bahia (Corredor da Vitória), Solar Ferrão, Praça das Artes, museus Udo e Tempostal (Pelourinho). No interior, os museus do Recolhimento (Santo Amaro), Wanderley (Candeias) e Parque Histórico Castro Alves (Cabaceiras do Paraguaçu). A Semana de Museus do IPAC/SecultBA, conta ainda com a participação da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb).

 

PAISAGEM CULTURAL

Os painéis (média de 3 X 2 metros) da mostra ‘Museus: Paisagens Culturais’ foram retirados do livro ’50 anos de urbanização – Salvador da Bahia no Século XIX’, resultado do projeto de pesquisa de Consuelo Novais ‘Serviços Urbanos e Movimentos Sociais na Bahia – 1846-1900’, vencedor da primeira edição do Prêmio Clarival do Prado Valladares, promovido pela Odebrecht. As fotografias foram doadas pela Odebrecht ao Museu de Arte da Bahia (MAB) que recebeu a mostra de lançamento do livro. A pesquisa foca nas transformações ocorridas na cidade de Salvador com o surgimento dos primeiros serviços de transportes coletivos, abastecimento de água, saneamento e iluminação.

“A 14ª edição da Semana e Museus traz como tema ‘paisagem cultural’, que abrange tanto a paisagem natural quanto a paisagem construída pelo homem, ou seja, suas intervenções arquitetônicas-urbanísticas. Por esta razão estamos colocando em exposição, no Passeio Público, algumas imagens da antiga Salvador para que o público possa conhecer, apreciar e, ao mesmo tempo refletir acerca das mudanças ocorridas no centro da cidade, ao longo dos anos A exposição é gratuita e terá caráter permanente no Passeio Público. Esperamos uma intensa visitação”, comemora a diretora de Museus do IPAC, Ana Liberato.

CONVITE-eletronico

A campanha #MusEuVou é uma iniciativa da SECOM e SecultBA/IPAC e sua criação ficou à cargo agência Objectiva. No atendimento Ágatha Ferreira e Poena Carmo, criação Caio Oliveira e Mario Garcia Jr., finalização Marcos Souza, revisão Dilton Cardoso. Dentre as peças criadas, spot para rádio, banners para internet e redes sociais, veiculação de banners em sites parceiros do google, facebook e instagram através de anúncios e postagens. Além disso, elemídia, mobiliário urbano, instalação de flâmulas com os motes da campanha em todos os museus participantes da Semana de Museus. Os frequentadores dos museus do IPAC terão ainda à disposição molduras customizadas para tirar fotos.

 

SOBRE O ‘AGOGÔS DE LATA

O Afoxé Agogôs de lata traz um pouco da musicalidade africana por meio de instrumentos musicais tradicionais e por agogô confeccionados em latas. Além de divulgar conhecimentos sobre a melodia, o ritmo e a harmonia desse instrumento africano (agogô), a apresentação visa à ampliação e difusão de conhecimento, por meio da troca de experiências, permitindo uma maior interação entre os ouvintes e integrantes da Orquestra Museofônica através do contato lúdico didático.

A Orquestra Museofônica é uma proposta pedagógica musical idealizada pela Diretoria da DIMUS, Ana Liberato, tendo como referencia a Coleção de Instrumentos Musicais Tradicionais Emília Biancardi (em exposição permanente no Solar Ferrão). É composta por cerca por 30 integrantes, funcionários atuantes nas instituições museais e no IPAC, além de músicos convidados. Os instrumentos utilizados nas apresentações são provenientes das viagens de Emília por terras africanas, indígenas, orientais e europeias, e recriações.

Emília Biancardi é etnomusicóloga e pesquisadora da Música Folclórica Brasileira, com interesse por instrumentos musicais de cultura popular, o que fez nascer a Coleção de Instrumentos Musicais Tradicionais Emília Biancardi. Hoje, o acervo compreende mais de 1.000 instrumentos oriundos dos cinco continentes.

orquestra museofônica 3_Jeferson Vieira

Orquestra Museofônica

SEMANA DE MUSEUS – 16 a 22 de maio

A Semana Nacional de Museus é uma temporada cultural coordenada pelo Ibram que acontece todo ano em comemoração ao Dia Internacional dos Museus (18 de maio). A 14ª Semana de Museus acontecerá de 16 a 22/05 nos diversos museus do Estado.  Com a temática “Museus e Paisagens Culturais”, a 14ª Semana de Museus reúne 1.236 museus de todo o país, oferecendo ao público 3.700 atividades especiais como visitas mediadas, palestras e oficinas.

Acompanhe a programação dos museus do Estado no período – 16 a 22 de maio – no blog: https://dimusbahia.wordpress.com/.

 

PROGRAMAÇÃO

 

Abertura – 16/05

9h30 – Palácio da Aclamação/ Passeio Público

– Abertura mostra “Museus: Paisagens Culturais”

– Lançamento campanha #MUSEUCUIDO

– Apresentação ‘Afoxé Agogô de Lata’

–  Samba de roda do Grupo Renascer da 3ª Idade (organizações sociais Irmã Dulce)

 Centro Cultural Solar Ferrão

  • 17/05, às 15h – PALESTRA SOBRE A PARTICIPAÇÃO DAS MULHERES NA CAPOEITA ANGOLA NO SÉCULO XX. A palestrante Paula Juliana Foltran é formada em Serviço Social pela Universidade de Brasília, mestra em Política Social e doutoranda em História, pela mesma instituição. Desde 2002, Foltran desenvolve pesquisas no campo dos estudos de gênero e sobre mulheres, tendo experiência, publicações e atuação em Ongs feministas com os temas dos Direitos Sexuais e Reprodutivos, Direitos Humanos das Mulheres, Violência contra Mulheres, Saberes Tradicionais de Mulheres e Atuação Invisibilizada das Mulheres na História. Atualmente estuda, no âmbito da História Cultural e Memória, a participação das mulheres na Capoeira Angola no Século XX. O evento também contará com a participação da professora Emília Biancardi, da Orquestra Museofônica e capoeiristas do DF. Ao final do evento acontecerá uma roda de capoeira em frente ao Centro Cultural Solar Ferrão.

O espaço – Tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), o casarão construído entre o fim do século XVII e início do XVIII possui seis andares e abriga a Galeria Solar Ferrão, o Museu Abelardo Rodrigues e quatro coleções: Coleção de Arte Popular, Coleção de Arte Africana, Coleção de Walter Smetak e Coleção de Instrumentos Musicais Tradicionais Emília Biancardi. Museu Abelardo Rodrigues: o colecionador pernambucano Abelardo Rodrigues (1908-1971) reuniu ao longo de sua vida uma das mais importantes coleções, composta por mais de 800 objetos, que revela a trajetória histórica e artística da arte sacra cristã no Brasil, percorrendo o Barroco e o Neoclássico, suas formas de representação e devoção, aproximando o humano do sagrado. Apresenta peças datadas dos séculos XVII ao XX, confeccionadas em diversos materiais. O Solar Ferrão integra os espaços administrados pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA).

Visitação: terça a sexta, de 12h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 12h às 17h

Entrada: grátis

Rua Gregório de Matos, 45 – Pelourinho, Salvador (BA)

(71) 3116- 6743

Museu Tempostal

  • 16/05 e 20/05 – Horário a definir de acordo com agendamento dos grupos. SESSÕES DE DISCUSSÃO SOBRE AS TRANFORMAÇÕES URBANAS E CULTURAIS DO CENTRO ANIGO DE SALVADOR – Dentro do conceito de paisagens culturais, também chamadas de paisagens antrópicas que são as expressões das atividades humanas, construídas a partir da utilização e transformação dos elementos da natureza pelas atividades realizadas pelo homem, o Museu Tempostal fará sessões de discussão sobre as transformações urbanas e culturais do centro antigo de Salvador através de imagens do acervo e de visitas em pontos específicos no Centro Histórico. Para participar desta atividade, escolas e pessoas que tenham interesse podem enviar um e-mail para tempostal@gmail.com, solicitando o agendamento de grupo para ação. A atividade será realizada por Eduardo Moleiro, historiador e habilitado em Patrimônio Cultural pela Ucsal, contando com presença de convidados.

 Museu – O acervo do Museu Tempostal é composto por postais, estampas e fotografias, em sua maioria, procedentes da coleção de Antônio Marcelino do Nascimento. As peças, datadas do final do século XIX e meados do século XX, representam imagens de valor histórico, artístico e documental, não só da Bahia e do Brasil, mas também de diversos países do mundo, sobre as mais variadas temáticas. O Museu Tempostal integra os espaços administrados pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA).

Visitação: terça a sexta, das 12h às 18h. Fins de semana e feriados, das 12h às 17h

Entrada: grátis

Rua Gregório de Mattos, 33, Pelourinho – Salvador (BA)

(71) 3117-6383

 Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica

  • 18/05, 14h – BATE PAPO NO UDO. Conversa sobre o grafismo e suas interferências na paisagem cultural. Aberta ao público (atividade ainda não confirmada).
  • 19/05, 14h – OFICINA DE PINTURA EM AZULEJO. A atividade vai trabalhar com as figuras avulsas de inspiração holandesa. Direcionado a 10 integrantes do Caps (Centro de Atenção Psicossocial).

Museu – O Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica (Pelourinho) dispõe de dois ambientes ocupados por materiais referentes à arte da cerâmica e do azulejo. A área inferior expõe as peças criadas pelo ceramista Udo Knoff – idealizador do museu -, além de proporcionar uma visão cronológica da existência do azulejo disposta do século XV ao XX, incluindo sua chegada ao Brasil, no século XVII. Já a sua área superior, exibe fotografias de prédios revestidos com azulejos confeccionados pela oficina de Udo Knoff, fruto de projetos de artistas renomados do estado da Bahia. Completam a exposição, objetos confeccionados nas oficinas desenvolvidas pelos museólogos da casa, que realizam atividades educacionais com o objetivo de se manter o desejo de Udo Knoff.  O espaço sediado no Pelourinho, em Salvador, integra os museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) da secretaria estadual de Cultura (SecultBA).

Visitação: terça a sexta, 12 às 18 horas, sábado e domingo e feriados, 12 às 17 horas

Entrada: grátis

Rua Frei Vicente, nº 03, Pelourinho – Salvador (BA)

(71) 3117-6389

 Palacete das Artes

 VISITAS GUIADAS à exposição “Brinquedos à Mão”, que reúne mais de mil e trezentos brinquedos artesanais coletados no Nordeste brasileiro pela pesquisadora Sálua Chequer.

  • PROJETO TROCANDO PALAVRAS, com troca de livros, e exibições dos filmes Chico: artista brasileiro, dia 17/05, às 15h; e “Buena Vista Social Club”, dia 19, no mesmo horário.
  • CINEMA NO MUSEU: Dia 17/05, às 17h – Chico, Artista Brasileiro (Documentário que através de depoimento do compositor, revela a sua trajetória. Participação de nomes da MPB). Dia 19/05, às 17h – Buena Vista Social Club (Documentário que revelou ao mundo vários grandes cantores e músicos cubanos esquecidos).
  • Dia 21/05, às 15h, o estudante Marcio Uilis lança o LIVRO DE POESIAS “Todos os dias”. O encontro encerra com uma homenagem ao Dia do Ceramista, comemorado na América Latina no dia 28/05.
  • No andar térreo do museu e nos jardins serão montados um BAZAR e uma FEIRA DE CERÂMICA que vai reunir ceramistas da capital e do interior do Estado.

Museu – O Palacete do Comendador Bernardo Martins Catharino, também chamado de “Villa Catharino” teve seu projeto arquitetônico idealizado pelo arquiteto Rossi Baptista e decorado por Oreste Sercelli, sendo concluído em 1912. Foi o primeiro imóvel de estilo eclético tombado pelo IPAC, em 1986. Após o tombamento, o Palacete abrigou a Secretaria Estadual da Educação e Cultura e os Conselhos Estaduais de Educação e de Cultura, até ser destinado a sediar o Palacete das Artes, em 2003. Seu espaço é constituído da Sala Contemporânea Mario Cravo Jr., que abriga exposições temporárias de importantes artistas no cenário das artes plásticas da Bahia, do Brasil e outros países; uma loja e café bar. Nos jardins, além de árvores centenárias e espécies diversas de flora nativa, estão quatro esculturas, em bronze, do escultor francês Auguste Rodin, adquiridas pelo Governo do Estado da Bahia.

Visitação: terça a sexta, das 13h às 19h. Sábados, domingos e feriados, das 14h às 19h.

Entrada: grátis

Rua da Graça, 284, Graça.

(71) 3117-6987 | palacetedasartes.ipac@ipac.ba.gov.br

Site: www.palacetedasartes.ba.gov.br

Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA)

Exposição “O Modernismo Brasileiro e o viés baiano”

Visitação: de terça a domingo, das 13h às 18h

Casarão do Museu de Arte Moderna da Bahia

Entrada gratuita

Exposição “Uma pausa em pleno voo”

Artista: Efrain Ameida (CE/RJ)

Curadoria: Marcelo Campos (RJ)

Visitação: até 03 de julho, terça a domingo, das 13h às 18h

Capela do Museu de Arte Moderna da Bahia

Entrada gratuita

Museu – O Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM) está localizado no Solar do Unhão, uma construção do século XVI banhada pela Baía de Todos os Santos. Além de seu sítio histórico, possui a galeria ao ar livre Parque das Esculturas, a Sala Rubem Valentim, dedicada às obras do artista baiano, o espaço das Oficinas do MAM e locais expositivos como a Capela e o Casarão. No último, atualmente pode ser visitada a exposição “As Aventuras de Pierre Verger”.

Em seu acervo, o MAM-BA possui nomes da arte moderna e contemporânea como Tarsila do Amaral, Emiliano Portinari, Di Cavalcanti, Alfredo Volpi, Flávio de Carvalho, Aldo Bonadei, Antonio Bandeira, Samsom Flexor, Iberê Camargo, Burle Marx, Manabu Mabe, José Guimarães, Mário Cravo Júnior, Djanira, Genaro de Carvalho, Juarez Paraiso, Sante Scaldaferri, Juraci Dórea, Pierre Verger, Mário Cravo Neto, Caio Reisewitz, Tunga, Tomie Ohtake, Marepe, Leda Catunda e Daniel Senise, entre cerca de 400 artistas representados na coleção do MAM.

A construção de sua coleção provém da forma como o MAM  lida com as diferentes expressões da arte, com obras produzidas nos mais variados suportes, desde os mais tradicionais, como pintura, escultura, gravura e fotografia até obras de caráter efêmero e documentação.

Visitação: terça a sexta, das 13h às 19h. Sábados, domingos e feriados, das 14h às 19h.

Entrada: grátis

Av. Contorno, s/n, Solar do Unhão.

(71) 3117-6139 | mam@mam.ba.gov.br

Setor Educativo: (71) 3117-6141.

 Museu de Arte da Bahia (MAB)

  • 18/05, 19h – PROJETO DIÁLOGOS CONTEMPORÂNEOS: debate sobre “Recentes intervenções na paisagem urbana de Salvador: Rio Vermelho e Barra”. Tendo como convidados: Amine Barbuda (arquiteta e urbanista) e Waltson Raylan (presidente da Associação Ama Barra).
  • 19/05, 19h – PALESTRA COM CHICO SENA sobre as transformações urbanas no Corredor da Vitória a partir dos cartões postais do acervo do MAB.
  • 21/05, 16h – SARAU “POESIA DO BUZU PARA O MUSEU”, com o poeta, diretor teatral e ator Isaias Oliveira.
  • 22/05, 16h – RECITAL solo de violão do músico Afonso Celso.
  • EXPOSIÇÕES “Além do que se vê, aquém do intangível” e a “Iconografia de Salvador”, estarão abertas à visitação do público, até 30/05.

Museu – O Museu de Arte da Bahia é o mais antigo museu do Estado, criado em 1918 no prédio anexo ao Arquivo Público e transferido em 1982 para sua atual sede, no Corredor da Vitória. O seu acervo é constituído por 13.686 peças adquiridas ao longo do tempo, através da compra pelo Estado da Bahia de obras de grandes coleções particulares. Inicialmente no século XIX, a coleção de pintura do Conselheiro Jonatas Abbott, dos séculos XVII e XVIII, de origem italiana, francesa, flamenga, holandesa, onde se destaca o quadro da Escola de Caravaggio “David com a Cabeça de Golias”; e em 1943, a de Francisco Marques de Goés Calmon, que reúne importantes conjuntos de artes decorativas, notadamente as porcelanas orientais e o conjunto de “louça histórica” que pertenceu a vários representantes da aristocracia brasileira.

Os pintores baianos – Presciliano Silva, Alberto Valença e Mendonça Filho – estão representados no MAB, através de magníficos trabalhos, que comprovam a beleza, o valor e a evolução de sua arte, como a predileção por determinados temas como as paisagens de Valença, as marinhas de Mendonça Filho e os interiores de Igrejas de Presciliano Silva. No andar térreo encontramos gravuras que remetem a um passeio pela cidade de Salvador no séc. XIX, com mapas e aspectos da cidade do sec. XVII, na época da invasão holandesa em 1624.

Visitação: terça a sexta, das 13h às 19h. Sábados, domingos e feriados, das 14h às 19h.

Entrada: grátis

Av. Sete de Setembro, 2340, Corredor da Vitória.

(71) 3117-6902/08 | mab.ipac@ipac.ba.gov.br

 Jardim Palácio da Aclamação / Passeio Público

 Renascer das Artes: do Temp(l)o das Musas ao Ciberespaço

O ‘Renascer das Artes’ é um projeto de artes integradas idealizado pelo poeta Fabricio Britto e pela museóloga Manuela Ribeiro, ambos integrantes do coletivo Arte Marginal Salvador. Esta atividade será realizada no dia 20/05, nos Jardins do Palácio da Aclamação e no Passeio Público, das 14 às 18 horas, e contará com recital poético, além de uma exposição coletiva de quadros e fotografias de artistas como Marie Thauront, Devarnier Hembadoom e Gilucci Augusto. Também haverá a performance ‘Mulheres Aguerridas’ onde artistas irão interagir com o espaço e com sua ancestralidade. As imagens, intervenções e vídeos produzidos nesse evento serão compilados no ciberespaço do projeto – tal organização documental ficará por conta do artista gráfico Alberto Bautista.

Segundo a diretora da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), Fernanda Tourinho, “outras possibilidades se abrem com a requalificação do Passeio Público e do Jardim do Palácio da Aclamação enquanto espaços para fruição de arte e, consequentemente, novas oportunidades para os artistas que serão chamados a propor seus projetos de ocupação. É nesse sentido que consideramos oportuna a realização desta atividade de artes integradas, a qual traz consigo diversas manifestações artísticas e culturais”. Para o Arte Marginal Salvador, coletivo de artistas, poetas e educadores, é importante a abertura dos espaços institucionais para grupos culturais que desenvolvem a arte de forma independente.

 Passeio Público e Palácio da Aclamação – Criado em 1810 e reaberto em setembro do ano passado (2015) pelo governador Ruy Costa, o Passeio Público de Salvador, localizado próximo ao Campo Grande, atrás do Palácio da Aclamação, conta com segurança da Polícia Militar da Bahia que já instalou uma câmera de monitoramento de 360 graus, além da segurança patrimonial já existente do IPAC. Localizado em espaço nobre da capital baiana, com vista para a Baía de Todos os Santos e espécies de flora que proporcionam ambiente bucólico, o Passeio Público é considerado um museu a céu aberto pela sua importância arquitetônico-paisagística e urbanística, e por elementos artísticos presentes, como estátuas. Conhecido por ser um espaço democrático, onde acontecem diversas manifestações educativas e culturais, o Passeio Público é administrado pelo IPAC que também tombou e está responsável pelo Palácio da Aclamação, edificação contígua ao Passeio e antiga residência dos governadores da Bahia.

 Endereço: Av. Sete de Setembro, Campo Grande.

LabDimus

  • 16/05 – 10 às 11h e 14 às 15h – APRESENTAÇÃO EM TEATRO DE SOMBRAS DO “UMA HISTORINHA AFRICANA”, DE JAIME SODRÉ – A história trata da amizade e do respeito entre amigos mostrando que cada indivíduo tem o seu próprio olhar sobre situações diversas e carrega dentro de si um universo particular, formado por valores e crenças resultantes de experiências vivenciadas. Após a apresentação é realizado um bate-papo com os estudantes de escolas do Pelourinho sobre o tema da história.
  • 18/05 – 13h30 às 16h30 – WORKSHOP DE FOTOGRAFIA: PAISAGISMO CULTURAL DO CENTRO ANTIGO – A atividade consiste em experimentos fotográficos a partir da temática da Semana de Museus 2016, as paisagens culturais. A principal característica da paisagem é, sem dúvida, o fato de ela agregar, a sobreposição e confluência das ações do presente e do passado, que muitas vezes convivem lado a lado. Inscrições pelo e-mail (lab.dimus@ipac.ba.gov.br) até 13/05.
  • 19/05 – 1ª etapa: 09h30 às 12h e 2ª etapa: 13h30 às 16h30 – OFICINA DE CORDEL – Criação do cordel e impressão da capa através da xilogravura. A oficina será realizada nos dois turnos. Inscrições pelo e-mail (lab.dimus@ipac.ba.gov.br) até 13/05.
  • 20/05 – A definir – SARAU SEVERINO VIEIRA – A equipe LabDimus fará o registro audiovisual, além de participar como jurado na escolha das melhores poesias produzidas pelos estudantes do Colégio Estadual Severino Vieira. As Oficinas de Poesia desenvolvidas pela equipe foram ponto de partida para as produções que serão apresentadas pelos estudantes no dia do evento.

 LabDIMUS – O Laboratório de Educação Digital: Museu, Arte e Cultura desenvolve atividades direcionadas às novas mídias digitais, propondo, executando e avaliando as oficinas que desenvolve. Buscando atividades com grupos escolares e público em geral, o LabDIMUS faz a interlocução entre as novas tecnologias e as coleções em exposição nos museus DIMUS. Com isso, pretende manter o intercâmbio com as instituições de ensino de forma interdisciplinar, contribuindo para a melhoria da educação formal a partir da promoção de oficinas de interesse de professores e estudantes. As atividades integram as diversas linguagens da comunicação: sonora, visual, impressa e audiovisual. Acesse o canal no YouTube e conheça mais sobre o LabDIMUS e os projetos: https://www.youtube.com/channel/UCfcfomV5RhMQgPYlfp6Z3TA.

 Endereço: Rua Gregório de Mattos, 39 – subsolo, Praça das Artes – Pelourinho, Salvador (BA).

Contato: (71) 3116-6714 / lab.dimus@ipac.ba.gov.br

Parque Histórico Castro Alves (PHCA)

  • 16 a 20/05 – 9h às 17h – OFICINA de contação de histórias com as monitoras e alunos do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos de Cabaceiras do Paraguaçu.
  • 16 a 22/05 – 9h às 17h – VISITA Monitorada à Exposição Permanente do Museu do PHCA, retratando a história e a importância do poeta Castro Alves. Visita aos jardins, às trilhas, à fonte e às nascentes d’água.
  • 17/05 – 18h às 20h – APRESENTAÇÃO do Boinho de Painho. Uma representação do Boi Bumba, apresentado por jovens da comunidade através de oficinas promovidas pelo PHCA durante o ano, visando resgatar nossa cultura.
  • 18 e 19/05 – 15h às 17h – ESPETÁCULO TEATRAL ‘Cabaceiras, a Cidade do Poeta’. Direção e Texto: Marineide Meneses: Apresentada por jovens atores da comunidade que passam por formação teatral contínua na Oficina de Teatro do PHCA.
  • 18/05 – 19h às 22h – SARAU NO PARQUE: Música, Poesia e Arte no fim de tarde. Com a cantora Priscila Sales e convidados, a banda Cecéu 21 e a banda os Debochados.
  • 21 e 22/05 – 9h às 14h – OUTROS – Feira de artesanatos. Exibição e venda de artesanato local confeccionado por membros do Projeto Baú de Memórias do PHCA.

 O Museu – Por conta do primeiro centenário da morte de Castro Alves, em março de 1971 foi inaugurado, no lugar onde ele nasceu, o museu biográfico Parque Histórico Castro Alves (PHCA), numa área de 52 mil metros quadrados. O acervo convida os visitantes a mergulharem no universo do porta-voz literário da Abolição da Escravatura no Brasil, através de seus poemas, informações e objetos pessoais dele e familiares. Além do museu, o parque contém um anexo com sala multimídia, auditório, biblioteca, infocentro, reserva técnica, refeitório e administrativo. Na área de Mata Nativa, os visitantes podem fazer uma trilha e visitarem o Pouso de Adelaide, o Anfiteatro, a Cruz da Estrada, a Fonte e o Marco da Fazenda.

O público pode ainda usufruir dos projetos socioeducativos: Conhecendo as Nascentes; Sarau no Parque: Música, Poesia e Arte nos Finais de Tarde; Brincando no Parque como no Tempo de Nossos Avôs; Oficina de Teatro; Baú de Memórias e Sopa de Letras. Anualmente, o parque também promove o Festival de Declamação de Poemas de Antônio Frederico de Castro Alves. O Parque Histórico Castro Alves (PHCA), integra os espaços administrados pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA).

Visitação: terça a sexta, das 9h às 12h e 14h às 17h. Fins de semana e feriados, das 9h às 14h

Entrada: grátis

Praça Castro Alves, 106, Centro – Cabaceiras do Paraguaçu (BA)

(75) 3681-1102

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s