Exibição de filmes com temática sertaneja nos últimos dias da exposição “Imagens dos Vaqueiros da Bahia”

cartaz boi aruá

De 09 a 14 de agosto, o público poderá assistir gratuitamente ao longa-metragem ‘Boi Aruá’ e ao curta-metragem ‘Amarilis’, ambos do cineasta Chico Liberato, no Centro Cultural Solar Ferrão (Pelourinho). Os filmes, que trazem a temática sertaneja, dialogam com a exposição “Imagens dos Vaqueiros da Bahia”, em cartaz no Solar Ferrão até 14/08. De acordo com a coordenadora do Solar Ferrão, Graça Lobo, a proposta é contribuir para um melhor entendimento sobre a temática sertaneja e o dia-a-dia dos vaqueiros no sertão. As exibições acontecem: terça (09), quarta (10), sexta (12) e sábado (13) das 9h às 14h; quinta (11) de 12h às 18h e domingo (14) das 12h às 17h.

Roda de Conversa _Chico Liberato_ Solar Ferrão_03 (2)_modified

Pioneiro do cinema de animação na Bahia, Chico Liberato produziu o terceiro filme de animação de longa-metragem feito no Brasil – “Boi Aruá” (1983), que documenta o cotidiano do Nordeste do Brasil, mais especificamente do sertão catingueiro, através do mito do Boi Aruá. O filme, inspirado na literatura de Cordel, foi premiado pela Unesco e conta a história de um vaidoso e austero vaqueiro (Tibúrcio), que cisma em capturar um boi selvagem e encantado (Aruá). Já o curta-metragem “Amarilis” (2016) é um filme em família e trata de um amor entre um homem e uma mulher. Tem direção de Chico Liberato, com roteiro de Alba Liberato, trilha sonora de João Liberato e produção de Cândida Liberato.

Mostra “Imagens dos Vaqueiros da Bahia”

Vaqueiro Jalson. Barreiras. Elias Mascarenhas.menor

O estado da Bahia foi o primeiro no Brasil a reconhecer o ofício do vaqueiro como patrimônio cultural (em agosto de 2011), através do Conselho e da Secretaria Estadual de Cultura. Como parte das ações para reforçar esse reconhecimento, a Galeria do Solar Ferrão (Pelourinho) recebe a exposição fotográfica “Imagens dos Vaqueiros da Bahia” que fica aberta ao público até 14/08. Com seu gibão e chapéu de couro, alpercatas, alforjes, surrões e facão sempre amolado, o vaqueiro é uma figura emblemática do sertão baiano, do nordeste e de outras regiões do país.

A exposição é composta por imagens resultantes do projeto “Histórias de Vaqueiros: Vivências e Mitologias”, reunindo 44 fotografias de Josué Ribeiro, Bauer Sá e Elias Mascarenhas, com curadoria de Washington Queiroz. Além das fotografias, a exposição traz ainda reproduções de falas de vaqueiros, com textos que tratam sobre o seu dia a dia, sua relação com o trabalho, com os animais, com o meio ambiente, além de reflexões sobre a vida, o amor e a morte, sempre em sua singular linguagem.

No entendimento do Conselho e da Secretaria Estadual de Cultura, o ofício do vaqueiro comporta toda uma significativa dimensão cultural, pois reúne valores, comportamentos, simbologias, ritos, ideários, modos de vestir e se alimentar, sonoridades de trabalho etc. A atuação dos vaqueiros teve e continua tendo um relevante papel na configuração territorial e cultural da sociedade brasileira e, em particular da Bahia.

 

SERVIÇO: Exibição dos filmes ‘Boi Aruá’ e ‘Amarilis’

Data: de 09 a 14/08

Horário: terça (09), quarta (10), sexta (12) e sábado (13) das 9h às 14h; quinta (11) de 12h às 18h e domingo (14) das 12h às 17h

Local: Centro Cultural Solar Ferrão

Endereço: Rua Gregório de Matos, 45, Pelourinho, Salvador

Tel.: (71) 3116- 6743

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s