TV Itapoan grava especial sobre Salvador no Palácio da Aclamação

Na quarta-feira (22/03) o Palácio da Aclamação, solar oitocentista localizado no Campo Grande, foi cenário para gravações da TV Itapoan (Record). A emissora está realizando matérias especiais sobre a história da cidade para a comemoração do aniversário de Salvador. A ideia é contar a formação e herança cultural a partir das construções, mais especificadamente dos Palácios e dos Solares; e o Palácio da Aclamação foi um dos escolhidos.

A reportagem – que vai ao ar na semana que vem – foi realizada com Eliene Diniz, socióloga responsável pelo setor de pesquisa e documentação do palácio. Segundo Eliene o Palácio da Aclamação é emblemático, pois representa o início da reurbanização de Salvador.

“O Aclamação é um dos mais significativos museus-casas de Salvador. Residência dos governadores da Bahia de 1912 até 1967, o solar oitocentista foi ampliado com projeto do arquiteto italiano Filinto Santoro. Abrigou visitantes ilustres, como a rainha Elizabeth II (1968), e se tornou museu em 1991”, explica a socióloga. Desde 2008, a diretoria de Museus (Dimus) do IPAC está sediada no palácio.

Pedra Papel Tesouro Fotos Davi Caramelo (6)

Pedra Papel Tesouro – Foto Davi Caramelo

Atualmente, no solar oitocentista também são promovidos lançamentos literários, apresentações musicais, atividades socioeducativas, feiras e exposições. Neste ano, além da feira ‘Pedra Papel Tesouro’ que acontece mensalmente, o local foi cenário para a gravação do clipe ‘Perdoar, Libertar’, do músico Dick Serafim, e também para a sessão de fotos do Bazar, editorial de moda do Jornal Correio. Outra personalidade que também compareceu ao Palácio em 2017 foi o cantor e compositor Gilberto Gil, o qual participou do lançamento da programação anual de ensaios do Núcleo de Ópera da Bahia, ação que integra o projeto do governo estadual de dinamizar espaços do IPAC.  O Palácio também sedia os ensaios do IPACoral (coral formado por colaboradores do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural).

O imóvel tem dois pavimentos e mobiliário em estilo D. José I e Luiz XV, objetos de bronze, porcelana e cristal, tapetes persas e franceses, além de pinturas de paredes e forros criados pelo artista baiano Presciliano Silva (1883-1965), compõem o acervo do solar. O Palácio da Aclamação integra a Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), unidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

Anúncios