Centro Cultural Solar Ferrão recebe apresentação da Orquestra Museofônica

Card_Apresentacao_Indigena_27.04(m)-01

Dando continuidade às comemorações do mês do Indígena, o Centro Cultural Solar Ferrão (localizado no Pelourinho) recebe a Orquestra Museofônica – que utiliza os instrumentos musicais tradicionais da etnomusicóloga Emília Biancardi – para uma apresentação no dia 27/04 (quinta-feira) às 14h30. A performance é aberta ao público e acontece na Galeria do Solar Ferrão. Os presentes ainda podem conferir a ‘Coleção de Instrumentos Musicais Tradicionais Emília Biancardi’, em exposição no museu.

A Orquestra Museofônica, considerada como um verdadeiro museu cênico, foi criada em 2012 e surgiu a partir da ideia da museóloga Ana Liberato em criar uma orquestra com os colaboradores dos museus sob a direção da Diretoria de Museus (DIMUS/IPAC), objetivando um aprendizado sobre o manuseio e conhecimento de instrumentos musicais, suas possibilidades, musicalidades, histórico, restauração e a possível recriação destes, em princípio, com a ‘Coleção de Instrumentos Musicais Tradicionais Emília Biancardi’.

Apresentação Orq. Museof_CCR Pirajá_18 (16)

Apresentação da Orq. Museofônica na Estação Pirajá de Metrô.

Neste mês, a Orquestra realizou outras atividades para celebrar o mês do Indígena. Dentre elas, a aula pública na Estação Pirajá de Metrô (uma parceria do IPAC com a CCR Metrô Bahia), onde o público presente aprendeu a tocar os instrumentos dos indígenas, e performances no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM BA).

A apresentação “Tributo ao Indígena Brasileiro: Máscaras que Tocam” conta com alguns desses instrumentos, dentre eles os Chocalhos Maracás (instrumento de grande importância utilizado nos rituais da plantação e da pajelança de vários povos indígenas), as Buzinas (que servem basicamente para a comunicação) e também as Máscaras que tocam (utilizadas em cerimoniais e representam personagens da mitologia indígena). O Chocalho, o Batedor e o Peitoral são outros instrumentos que também se destacam.

Além da apresentação, os presentes vão poder conferir a ‘Coleção de Instrumentos Musicais Tradicionais Emília Biancardi’, mostra que reúne instrumentos coletados pela etnomusicóloga em suas viagens pelo mundo. O Solar Ferrão integra os espaços administrados pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA).

 


Serviço: ‘
Tributo ao indígena Brasileiro: Máscaras que Tocam’ – Apresentação da Orquestra Museofônica

Quando: 27/04 (quinta-feira)
Horário: 14h30
Onde: Galeria do Centro Cultural Solar Ferrão
Endereço: Rua Gregório de Matos, nº 45, Pelourinho.
Atividade gratuita

COLEÇÃO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS TRADICIONAIS EMÍLIA BIANCARDI

Emília Biancardi é etnomusicóloga, professora, compositora, pesquisadora da música folclórica brasileira e especialista nas manifestações tradicionais da Bahia. Criou em 1962 o ‘Grupo Viva Bahia’ (o primeiro e mais importante grupo parafolclórico do Brasil) e com ele levou para os palcos do mundo a materialização de sua incansável pesquisa sobre o repertório musical tradicional indígena e afrobaiano.

Nas viagens pelo mundo acompanhando o grupo, adquiriu instrumentos em países da Europa, África, Américas e do Oriente, e o seu interesse pelos instrumentos fez surgir a “Coleção de Instrumentos Musicais Tradicionais Emília Biancardi”, doada ao Governo do Estado em 13 de junho de 2011, e atualmente exposta no Centro Cultural Solar Ferrão (Rua Gregório de Matos, nº 45, Pelourinho) vinculado a Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural – DIMUS/IPAC.

A coleção é composta por mais de 1000 instrumentos, com destaque para as relíquias musicais de povos indígenas brasileiros, a exemplo dos Camaiurás e Kalapalos do Xingu e Carajás da Ilha do Bananal no estado de Tocantins, além de instrumentos representativos da Diáspora Africana e de povos da Ásia, América e Europa, e ainda outros criados ou recriados pela própria Emília Biancardi.

Anúncios