Programação dos Museus Dimus/IPAC – 04 a 10/05

DESTAQUES

Inscrições abertas para curso de Agentes Culturais
no Parque Histórico Castro Alves

agentesculturaiscard.png

Uma oportunidade imperdível para quem deseja saber um pouco mais sobre a área de produção cultural: estão abertas as inscrições para o Programa de Formação e Qualificação de Agentes Culturais, que acontece no Parque Histórico Castro Alves (Cabaceiras do Paraguaçu) entre os dias 05 a 07 de maio (sexta a domingo). São 80 vagas disponíveis e as inscrições podem ser realizadas pelo site www.agentesculturais.com.br/inscricoes de forma gratuita. O curso terá emissão de certificado.

O Curso de Formação e Qualificação de Agentes Culturais é presencial, com duração de 15 horas, distribuídas em módulos consecutivos, de três horas cada. Contemplará reflexões e práticas sobre temas como: agentes culturais; culturas brasileiras e baianas; políticas culturais brasileiras e baianas e organização da cultura (gestão, planejamento, programação, produção). O grupo de professores, coordenados pelo professor Albino Rubim, compõe o corpo de pesquisadores do CULT – Centro de Estudos Multidisciplinares em Cultura, sediado no IHAC/UFBA.

Giuliana Kauark.png

Giulina Kauark

Os agentes culturais devem poder imaginar, formular e executar projetos culturais, dominar princípios de gestão, produção e curadoria/programação culturais, além de ter capacidade de elaborar relatórios e prestações de contas. Estas são capacidades técnicas essenciais ao exercício concreto da cidadania e dos direitos culturais. O curso será ministrado pela professora Giuliana Kauark e os participantes receberão certificado de extensão pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), desde que registrem, pelo menos, 75% de presença nas atividades. Na sexta, as atividades acontecem das 17h às 20h; no sábado são três turnos: 8h às 11h, 13h às 16h e 17h às 20h; já no domingo, das 9h às 11h.

O Parque Histórico Castro Alves integra a Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), unidade vinculada a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

Curso: Programa de Formação e Qualificação de Agentes Culturais
Local: Parque Histórico Castro Alves
Endereço: Castro Alves, 106, Centro, Cabaceiras do Paraguaçu/BA
Data: 05 a 07 de maio (sexta a domingo)
Inscrições: www.agentesculturais.com.br/inscricoes
Gratuito

Palácio da Aclamação sedia III Festival de Ilustração e Literatura Expandido
entre os dias 4 e 7 de maio

3º FILEXpandido

Crie, imagine, sonhe, ocupe! É com este mantra que o III Festival de Ilustração e Literatura Expandido vai movimentar a cena cultural de Salvador, entre os dias 4 e 7 de maio. Tendo como espaço de encontro o Palácio da Aclamação, no Campo Grande, o festival traz em sua programação, gratuita, diversas oficinas, exposições, lançamento de livro, conversas coletivas, performances, atividades infantis e sedia Feira Ladeira, acontecimento que reúne artistas gráficos, ilustradores, editores e escritores de diversas nacionalidades, em torno das artes impressas e publicações independentes.

O projeto é uma realização da Movimento Contínuo com produção da Multi Planejamento Cultural e tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura da Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.

 palacio-da-aclamacao-1m

III Festival de Ilustração e Literatura Expandido

4 a 7 de maio

Local: Palácio da Aclamação

Informações: ilustrafestival.com.br

 

Programação
Dia 04/05 (quinta-feira)

18h30 – Abertura  Exposição de cartazes de Isidro Ferrer19h15 – Conferência com Isidro Ferrer
20h40 às 21h – Lançamento do livro “Rumor” (Tenile Bezerra)
20h45 às 22h – Poesia musicada com Mateus Aleluia e Arto Lindsay

Dia 05/05 (sexta-feira)

9h30 às 13h – Oficina “Elogio à Desordem” com Isidro Ferrer
14h às 17h30 – Atelier Vala
14h às 20h – Feira Ladeira (abertura)
14h às 17h – Oficina “Imagem e Poesia” com Leonor Perez e Maria José Ferrada  e Oficina “Picnário” com Valquíria Prates
17h40 às 18h40 – Jam experimental com Pedro Filho, Elena Landinez e Leo França

Dia 06/05 (sábado)

9h30 às 13h – Oficina “Elogio à Desordem”, com Isidro Ferrer
14h às 20h30 – Feira Ladeira
14h às 17h30 – Atelier Vala
14h às 17h – Oficina “Imagem e Poesia”, com Leonor Perez e Maria José Ferrada
Oficina “A narrativa do ponto”, com Gimena Romero
Oficina “Cidades Invisíveis”, com Elena Landinez (infantil)
15h30 às 17h30 – Conversa Coletiva “O que pode um livro?”, com Mariana Warth, Vania Medeiros e Valquíria Prates
18h – Lançamento “Puxadinho da Bahia”, coleção da editora Pipoca Press em parceria com o festival

Dia 07/05 (domingo)

10h às 13h – Oficina “Imagem e Poesia: o caminho da observação”, com Maria José Ferrada e Leonor Perez
10h às 13h30 – Oficina “E se eu fosse um livro?”, com Andrea Letria
10h às 12h – Oficina “Criança Pinta Muito”, com Rebeca Silva
10h às 19h – Feira Ladeira
10h às 16h – Atelier Vala
14h às 17h – Oficina “A narrativa do ponto”, com Gimena Romero
15h às 17h – Conversa coletiva: Leitura expandida – Desafios contemporâneos da escrita para a infância  e/ou caminhos possíveis a partir de uma educação pela arte, com André Letria, Maria José Ferrada e Isidro Ferrer.
17h40 às 18h30 – Jam experimental com Vânia Medeiros, Raiça Bomfim e Mariana Marin

 

Museu Wanderley Pinho é cenário para gravação de série

 Museu do Recôncavo Wanderley Pinho - IPAC 010.jpg

Na próxima quarta (10.05), o Museu do Recôncavo Wanderley Pinho localizado em Caboto (município de Candeias) à margem da Baía de Todos os Santos, será cenário para gravação da série ‘Brasil, 500 anos de economia’ produzida pela produtora Luz XXI CineVideo. Para as filmagens serão utilizadas a parte externa e os salões superiores do museu, considerado representativo do Recôncavo Baiano.

O projeto “Brasil, 500 anos de economia” visa a realização de uma série televisiva, dedicada a história da economia brasileira, dos seus primórdios aos dias atuais. Sua exibição para o público será no canal de TV a cabo CinebrasilTV. De acordo com os produtores, a série parte da certeza de que contar a nossa história econômica através de uma visão do esforço do país pelo seu progresso econômico e social dará às pessoas, em particular aos jovens, novas dimensões para o futuro. Além de depoimentos de nomes importantes do mundo acadêmico e econômico, a série se utilizará de acervo histórico de imagens, documentos e monumentos.

Atualmente fechado para visitação, o museu teve seu projeto de restauro – parte do Prodetur Baía de Todos os Santos, coordenado pela secretaria estadual de Turismo – aprovado na Lei Rouanet/MinC. O local, no entanto, é cenário para visitas guiadas com estudantes e alguns eventos artísticos, como é o caso da filmagem que acontece em 10 de maio. Em setembro do ano passado, o espaço também foi cenário para a gravação do DVD ‘Agora’ do duo ‘Dois em Um’, formado pelo músico, compositor e produtor Luisão Pereira e pela cantora e violoncelista Fernanda Monteiro.

“Trata-se de um dos principais símbolos arquitetônico-paisagísticos do Brasil colonial, por deter extensa área verde de mata, como a original, ter acesso marítimo típico da era colonial e conservar suas principais edificações”, explica João Carlos de Oliveira, diretor-geral do IPAC (Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia). “Este é um dos raros exemplares conhecido no Brasil de edifício residencial desenvolvido em torno a dois pátios. Pelas vergas de arco abatido, a planta da capela com corredores laterais e tribunas o prédio data do século XVIII enquanto o pátio aparenta ser do século XVII, mas o engenho é do século XVI”, conclui.

Museu Wanderley Pinho.jpg

O museu – Erguido no século XVI, à margem da Baía de Todos os Santos, em Candeias, o antigo Engenho Freguesia foi transformado no Museu do Recôncavo Wanderley Pinho em 1971 devido ao seu valor histórico e a sua importância para a região do Recôncavo Baiano. Construído em terras doadas pelo então Governador-Geral do Brasil, Mem de Sá, o casarão foi alvo das invasões holandesas, em 1624, e vivenciou momentos de apogeu na produção de açúcar até a segunda metade do século XIX. Quando as leis abolicionistas passaram a vigorar no país, o engenho entrou em decadência e, em 1890, as moendas de cana-de-açúcar foram desativadas. Seu conjunto arquitetônico inclui casa-grande com 55 cômodos, fábrica e capela dedicada a Nossa Senhora da Conceição da Freguesia. José Wanderley de Araújo Pinho (1890-1967), que dá nome ao museu, foi proprietário do engenho e, como deputado federal, apresentou ao Congresso, em 1930, um projeto de lei de proteção dos bens móveis e imóveis de valor artístico e histórico que resultou na criação do atual IPHAN.

O Museu do Recôncavo Wanderley Pinho integra a Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), unidade vinculada a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

Endereço: Via Matoim – Enseada de Caboto, s/n, Candeias Tel: (71) 3117-6742.


‘Amém Axé’ no Centro Cultural Solar Ferrão

Em cartaz até o dia 07/05 (domingo), a exposição ‘Amém e Axé’ no Centro Cultural Solar Ferrão (localizado no Pelourinho) aborda sobre duas vertentes religiosas através das fotografias de Ricardo Sena (que compõem a parte Axé) e das esculturas de santos católicos (Pop Saints) no estilo kitsch da artista Giórgia Legalle (que compõem a parte Amém). A entrada é gratuita.

Serviço: Exposição ‘Amém & Axé’
Local: Galeria do Centro Cultural Solar Ferrão (Rua Gregório de Matos,45, Pelourinho)
Período: até 07/05/2017 (domingo)
Visitação: terça a sexta, de 12h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 12h às 17h
Entrada: grátis
Telefone: (71) 3116-6743

A mostra ‘Imagens dos Vaqueiros da Bahia’
em cartaz no Parque Histórico Castro Alves
 

Fazendo parte das comemorações dos 170 anos do poeta abolicionista, Castro Alves, o Parque Histórico Castro Alves, localizado no município Cabaceiras do Paraguaçu (Recôncavo baiano), recebe a exposição ‘Imagens dos Vaqueiros da Bahia’. A mostra reúne fotografias que retratam as vivências de vaqueiros, ícones da cultura nordestina e que tiveram seu ofício reconhecido como patrimônio cultural em agosto de 2011, e pode ser conferida durante o horário de visitação do museu: terça a sexta, das 9h às 12h e 14h às 17h; fins de semana e feriados, das 9h às 14h.

SERVIÇO: Exposição ‘Imagens dos Vaqueiros da Bahia’
Visitação: terça a sexta, das 9h às 12h e 14h às 17h. Fins de semana e feriados, das 9h às 14h.
Onde: Parque Histórico Castro Alves (PHCA)
Endereço: Praça Castro Alves, nº 106, Centro, Cabaceiras do Paraguaçu/ BA
Tel.: (75) 3681-1102
Gratuito     

Anúncios