Jornada Pedagógica nos Museus atingirá escolas públicas e privadas

2

A partir de agora os museus estaduais do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) terão ações com universidades, faculdades, escolas públicas e privadas. O anúncio foi feito ontem (6) à tarde, no Palácio da Aclamação, em Salvador, na abertura da 1ª Jornada Pedagógica nos Museus. O objetivo do IPAC é aproximar os museus dos estudantes, professores, coordenadores, diretores e profissionais de escolas e faculdades. Vinculado à Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA), o IPAC coordena os principais museus baianos, como o Palacete das Artes, Museu de arte Moderna (MAM), Museu de Arte (MAB), Centro Cultural Solar Ferrão, dentre outros.

3

Jorge Portugal

“Existe grande impacto dessa ação ao possibilitar que alunos apreendam os museus com contextos históricos e conjunturas sociais tão importantes para a identidade cultural e ativação da memória”, afirmou o secretário de Cultura, Jorge Portugal, na abertura do evento. Segundo ele, a jornada possibilita ainda a conscientização e o senso de preservação nos estudantes. “Ao acessar os museus e seus acervos histórico-culturais, os alunos passam a entender e se identificar com esse patrimônio baiano, criando vinculação e trazendo o sentimento de pertencimento”, disse.

5

Osni Cardoso, Jorge Portugal, Nidi Nobre e João Carlos Oliveira

Para o assessor especial da Governadoria, Osni Cardoso, que representou o governador Rui Costa no lançamento da jornada, é necessário promover educação aliada aos museus. “Temos necessidades em toda a Bahia, e o IPAC é um aliado na promoção da cultura para os 27 territórios de identidade do estado”, comentou.

6

Nidi Nobre

A Secretaria de Educação (SEC) foi representada pela assessora do secretário Walter Pinheiro, educadora Nidi Nobre. “Entendemos a política de ações inclusivas, podendo sonhar com novos museus e promovendo os encontros nas escolas”, afirmou a educadora.

4

Cristina Mello (LabDimus) e os professores Murilo Simões Luiz Henrique Peixoto 

POLÍTICA PÚBLICA O IPAC desenvolve a política museológica estadual com várias ações. Em maio de 2015, o IPAC lançou a campanha de mobilização #MusEuCurto que aumentou em 60% a frequência nos museus. Em setembro do mesmo ano, o governador Rui Costa reabre o Passeio Público –museu à céu aberto – iniciando o Programa de Dinamização de Espaços e Museus do IPAC. Em outubro, em parceria com o Goethe Institut, o IPAC promove o evento ‘O lugar do Museu’ com gestores, curadores, professores e especialistas locais, nacionais e internacionais discutindo o papel social e artístico dos museus, programas, estratégias, modelos de financiamento e diálogos com as comunidades.

7

André Reis e Fátima Santos

Em fevereiro deste ano (2017), o IPAC faz convênio com o Núcleo de Ópera da Bahia (NOP) para a ocupação artística do Palácio da Aclamação, na presença do músico Gilberto Gil. “Existe entendimento de especialistas em museologia de que Museu não é apenas local expositivo mas, também, de dinamização de acervo, ações educativas permanentes, ocupação artística de espaços contíguos, promoção de cursos, palestras, seminários, diálogo com as mais diversas linguagens artísticas e tecnológicas e, principalmente, com a sociedade local”, disse o diretor geral do IPAC, João Carlos de Oliveira. Com a jornada pedagógica, ele espera que a importância dos museus seja agregada por escolas, faculdades e universidades. “É essencial que os estudantes tenham acesso aos conteúdos obtendo vivência prática desses museus”, completou o Chefe de Gabinete do IPAC, André Reis que concebeu o evento. Para ele, ao promover o conhecimento dos museus, os jovens entendem sua cultura e mudam comportamentos e atitudes que beneficiam as próximas gerações.

A representante da Diretoria de Museus (Dimus) do IPAC, Fátima Santos, informou que a próxima etapa são propostas de aproximação museu-escola a serem discutidas já nesta quarta-feira (7), ás 14h, no Aclamação. Presentes, representantes do IPAC, SecultBA, SEC e o professor Murilo Simões, um dos palestrantes de ontem (5) na Jornada. “O objetivo é traçar metas e diretrizes; o resultado será feito em conjunto com as escolas públicas ou particulares”, disse a museóloga. As escolas que já queiram incluir atividades nos museus nos projetos pedagógicos, podem fazer contato com a Dimus ou os núcleos educativos dos museus: www.ipac.ba.gov.br/museus. Assista ao vídeo: http://bit.ly/2n1mrVZ. Acesse: www.ipac.ba.gov.br, facebook Ipacba Patrimônio, twitter @ipac_ba e instagram @ipac.patrimonio.

Anúncios