Jovens do programa Primeiro Emprego participam de capacitação no Palácio da Aclamação

Encontro_22 jun 17 (22)

Os museus veiculados ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) vão receber novos colaboradores: os aprovados no Programa Primeiro Emprego do Governo da Bahia. Na manhã de hoje (22/06), estes jovens participaram de uma capacitação no Palácio da Aclamação, no Campo Grande, onde aprenderam mais sobre os museus em que irão atuar, conheceram as dinâmicas de trabalho e os coordenadores dos Museus Tempostal, Udo Knoff, Centro Cultural Solar Ferrão, Palacete das Artes, Museu de Arte da Bahia (MAB) e Museu de Arte Moderna (MAM).

A atividade foi mediada por Fátima Soledade, assessora técnica da Diretoria de Museus (DIMUS/IPAC). “Essa iniciativa do projeto Primeiro Emprego é muito importante porque esses jovens vão agregar ao corpo de colaboradores e assim teremos mais pessoas em nossos museus para fomentar o trabalho que é realizado”, pontua Fátima. “Eu creio que este projeto também seja da maior importância para eles porque podem vislumbrar um futuro profissional com essa experiência do primeiro emprego. Esses jovens vão contribuir para a formação de uma sociedade com mais cidadania”, conclui.

“À medida que esses jovens vão chegando à Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM), eles vão sendo encaminhados para nós. Hoje, para a nossa alegria, recepcionamos 22 pessoas, quando esperávamos apenas 20”, explica Edilene Góes, subgerente de pessoal do IPAC, responsável pela logística de distribuição dos novos colaboradores.

Além do Programa Primeiro Emprego, o Governo também capacitará estagiários para atuarem nos espaços museais. “Estes já estão chegando aos poucos e estão sendo encaminhados. A Dimus, por exemplo, já recebeu estagiários das áreas de Museologia e de Artes. Os que ainda virão são dos níveis superior e técnico, e vão passar a fazer parte do corpo do IPAC a partir de 1º de Julho”, conta Edilene que se mostra entusiasmada com a iniciativa. “O forte desse projeto, no que diz respeito à logística, é o viés social, uma vez que vai proporcionar aos participantes a oportunidade de ter uma visão como de fato funciona o mercado de trabalho”, conclui.

 

Tirma Kauana

Tirma Kauana

Os jovens mostraram-se empenhados e entusiasmados com o Projeto. Tirma Kauana, 19 anos, vai trabalhar no Palacete das Artes (Graça) e contou que nunca teve a oportunidade de conhecer um museu de perto. “Estou muito ansiosa para saber como é a dinâmica do trabalho e para entender como a sociedade enxerga a importância dos museus. Confesso que quero aprender muito e dar o melhor de mim”, relata. Essa fala foi compartilhada por Renata Lima, 20 anos, que também vai para o Palacete.  “A minha expectativa no meu primeiro emprego é estar desenvolvendo tudo o que eu aprendi durante o período escolar, e aprender ainda mais sobre os museus”, relata.

Renata Lima

Renata Lima

Já Gabriel Dantas, 21 anos, vai para o Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica (Pelourinho) e disse estar empolgado em trabalhar numa área artística. “Estou muito contente com essa experiência porque vou me aprofundar na área das artes. Gosto muito de música e trabalhar em museu me dará uma nova visão do campo artístico, porque vou lidar com a arte material e imaterial, já que a nossa cultura também é imaterial. Estou torcendo para que tudo seja maravilhoso e quero poder acrescentar para nossa cultura e nosso estado”, pontua.

 

Gabriel Dantas

Gabriel Dantas

A coordenadora do Museu Udo Knoff, Renata Alencar, avalia a iniciativa como positiva. “Eu me sinto muito feliz em receber essas pessoas e espero que elas gostem do local em que vão trabalhar; e entendam e respeitem o patrimônio que irão cuidar. Vamos fazer o máximo para treiná-los com o objetivo de prestar um atendimento público de qualidade”, relata.

O programa estadual Primeiro Emprego foi lançado pelo governador Rui Costa em novembro do ano passado (2016) visando atingir 9 mil vagas de emprego até 2018. A ação é um combate ao desemprego, insere a população e estudantes no mercado de trabalho, promove treinamento e educação. Os colaboradores terão salário mínimo, plano de saúde, vales transporte e alimentação, além de carteira de trabalho.

Ontem (21/06), estes egressos assistiram a uma palestra sobre os museus na sede da FLEM, onde esteve presente o chefe de Gabinete do IPAC, André Reis, que informou que durante o segundo semestre o IPAC receberá um número maior de pessoas. “A proposta é chegar a cerca de 130 egressos do Primeiro Emprego e 110 estagiários para atender o IPAC”, ressalta.

Anúncios