Últimos dias para conferir a mostra Itinerância Videobrasil 2012-2013 no MAM-BA

Dirceu Maues_Outriero_01 !!!

A exposição Itinerância Videobrasil 2012-2013 – Panoramas do Sul segue em cartaz no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA) até este domingo (12). Com co-realização do SESC-SP, a mostra é composta por nove obras, incluindo uma instalação, cinco videoinstalações e três vídeos, selecionadas na mostra competitiva Panoramas do Sul, parte da programação do 17º Festival Internacional de Arte Contemporânea SESC_Videobrasil, realizada em 2011, em São Paulo. São trabalhos de Akraam Zatari, Claudia Joskowicz, Adriano Costa, Liu Wei, Gabriel Mascaro, Dirceu Maués, Carla Zaccagnini, Moran Shavit e Natasha Mendonça.

Também integram a exposição a programação educativa desenvolvida pelo Núcleo de Arte e Educação do MAM-BA, oferecida a diferentes públicos durante o período da exposição, como o Ciclo de Conversas sobre Arte e Educação, que acontece nos dias 7, com a presença do pesquisador e professor Antônio Carlos Portela, e 8 de maio, com o artista, pesquisador e professor Ayrson Heráclito como convidado. A mostra pode ser visitada de terça a sexta, das 13h às 19h, e sábado e domingo, das 14h às 19h. A entrada é gratuita.

Projeto Facmil realiza palestra com Tapio Mäkelä

O pesquisador, curador e artista multimídia finlandês Tapio Mäkelä realiza palestra na terça-feira (19.06), às 19h, no Cinema do MAM. O evento faz parte das ações do projeto Facmil, e vai proporcionar aos participantes o contato com a produção e as técnicas utilizadas pelo artista em sua obra.

Mäkelä foi cofundador do projeto MARIN (Media Art Research Interdisciplinary Network), que envolve laboratórios móveis e pesquisas em arte, ciência e uso das redes. Seus interesses de pesquisa incluem usos sociais e culturais dos meios de comunicação, baseados em localização, interação ambiental e design de informação.

OSBA recebe homenagem da JAM no MAM neste sábado

Foto Adenor Gondim

“OSBA + Banda Base da JAM” é a apresentação que vai reunir na tradicional Jam Session do Museu de Arte Moderna da Bahia, no Solar do Unhão, 45 músicos da Orquestra Sinfônica da Bahia, sob a regência do maestro Carlos Prazeres, e a banda de jazz formada por Ivan Huol, Ivan Bastos, André Becker, André Magalhães, Gabi Guedes, Paulo Mutti, Orlando Costa e Joatan Nascimento. A  performance acontecerá dentro da programação normal da Jam, no dia 02 de junho, sábado,  a partir das 18 horas, quase um ano depois do encontro que marcou o 12º aniversário da JAM no MAM, em agosto de 2011. Dessa vez, a Banda Base é quem homenageia a OSBA, cujo 30º aniversário está sendo comemorado este ano. Os  ingressos (inteira) custam  R$ 6,00. A JAM no MAM é um projeto de música instrumental que atrai grande público, formado não apenas por baianos, mas turistas do Brasil e outros países. As performances oferecem um mix de jazz, baião, samba, frevo, salsa, blues e swing, trazidos para um universo que tem como tônica a improvisação, por meio de músicos talentosos e experientes.

Programa – Desde que assumiu a direção artística da OSBA em 2011, o maestro Carlos Prazeres vem desenvolvendo um trabalho importante na aproximação da orquestra com diversos setores da cultura local. Na primeira apresentação, no ano passado, uma plateia curiosa lotou a área externa do Museu e transformou a noite num grande sucesso, abrindo espaço – e o desejo – em direção a um novo encontro.  Desta vez, o programa inclui, entre outras peças, “Antônio e Astor”, de Ivan Bastos, com arranjo para orquestra de Jacques Morelembaum, e “Erê Alabê”, também composição de Ivan Bastos com arranjo para orquestra de Pedro Augusto Dias. A OSBA tocará ainda “As quatro estações portenhas”, de Astor Piazzolla, com a participação do violinista Felipe Prazeres e do violoncelista Hugo Pilger como solistas.  A apresentação tem o apoio da Secretaria de Cultura, Fundação Cultural do Estado e TCA.

TAMBÉM NO INVERNO – A mudança das estações não afetará a realização da JAM no MAM, famosa igualmente pelo cenário natural da Baía de Todos os Santos e seu belíssimo pôr do sol,  durante o verão. Já para o inverno em Salvador, a JAM no MAM conta com tendas que, em caso de chuva durante as sessões, podem abrigar (em pé) cerca de 500 pessoas. “O público que frequenta a JAM sabe que ela não pára nunca; queremos que isso fique cada vez mais claro”, afirma a produtora Cacilda Povoas, lembrando que toda a equipe da JAM está mobilizada para garantir o máximo de conforto possível para quem quiser conferir as performances musicais do evento durante o inverno.

Texto: Ascom/TCA

10ª Semana de Museus mobiliza espaços expositivos da Bahia

MAM-BA inaugura a exposição Estranhamente Possível

De 14 a 20 de maio, museus, memoriais e galerias de todo o estado organizam uma série de atividades que integram a 10ª Semana de Museus, ação de âmbito nacional coordenada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC). O evento marca as comemorações do Dia Internacional de Museus (18 de maio) e, nesta edição, traz o tema “Museus em um Mundo em Transformação – novos desafios, novas inspirações”. Mobilizados pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia, articuladora estadual da Semana de Museus, 37 espaços baianos irão promover eventos que valorizam a pluralidade cultural, conectando o tradicional e o contemporâneo.

No dia 15 de maio, das 9h às 17h, será realizada na Praça Municipal de Salvador a 2ª Feira de Museus da Bahia. Nesta data, os visitantes irão se deparar com muita arte, cultura e com grande parte da memória do nosso estado. A feira contará com a participação de 32 museus de diversas regiões do estado. Várias atrações artísticas se apresentarão no palco especialmente montado para o evento. O público também poderá conferir a exposição itinerante Museus da Bahia: Identidade e Territórios e o Ônibus Ciência Móvel do Museu de Ciência e Tecnologia da UNEB. “Desde o ano passado, a feira tem funcionado como uma ótima estratégia para aproximar a sociedade dos museus, integrar as instituições museais baianas e divulgar seus acervos e exposições”, explica Maria Célia T. Moura Santos, diretora de Museus do IPAC.

A Mesa Redonda “Museus, Cidades e Memórias” marca a passagem do Dia Internacional dos Museus. A atividade acontece no dia 18 de maio, às 17h30, no Palácio da Aclamação e integra o Fórum de Pensamento Crítico, ação promovida pela Secretaria de Cultura do Estado em parceria com a Secretaria de Planejamento. Participam do evento o professor emérito da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da USP, Ulpiano Bezerra de Meneses, o professor doutor da Faculdade de Arquitetura da UFBA, Eugênio Lins, e o professor da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, o museólogo Mário Chagas. Após as palestras, o debate é aberto ao público. 

Exposições também serão inauguradas durante a Semana de Museus. Estranhamente Possível e Remue-Ménage levam ao Museu de Arte Moderna da Bahia obras dos videoartistas Maurício Dias e Walter Riedweg, dupla reconhecida internacionalmente, e um projeto transcultural e interativo da associação suíça Charlatan a partir de 18 de maio, às 19h. O Museu Udo Knoff apresenta, entre 15 e 20 de maio, a mostra Parabéns Irará, com obras de ceramistas e artesãos do município. No mesmo período, as pessoas que transitam pelo Terminal Rodoviário de Salvador poderão conhecer a exposição Museus da Bahia: Identidade e Territórios, que evoca o patrimônio integral de 25 territórios de identidade baianos, através de mapas, fotografias e dados estatísticos.

O público tem ainda a sua disposição variadas tipologias de acervo e mostras com diversos estilos artísticos. O imaginário do rei – visões do universo de Luiz Gonzaga e Auguste Rodin – Homem e Gênio estão em cartaz no Palacete das Artes Rodin Bahia. A Arte de ser diferente está aberta a visitação no Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica. A sala de exposições do Setor Educativo do Museu de Arte da Bahia expõe a mostra Cores e Sabores. E o Memorial dos Governadores, no Palácio Rio Branco, apresenta a exposição Antônio Balbino: Ideias e Realizações.  

Para consolidar os museus como espaços que aliam à preservação do patrimônio o estímulo à criatividade e ao aprendizado, uma extensa programação educativa, voltada para públicos de todas as idades, movimenta os espaços museais durante estes sete dias. São visitas mediadas, palestras, debates, lançamentos de livros, exibições de filmes, narração de histórias, apresentações musicais, além de oficinas que contemplam diversas linguagens artísticas: dança, música, pintura, escultura, fotografia, modelagem em argila e construção de instrumentos musicais. Confira aqui a programação completa.

Semana de Museus – A Semana Nacional de Museus é realizada anualmente pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) desde 2003, ano em que foi instituída uma política nacional para o setor. A primeira edição contou com a participação de 57 museus, os quais realizaram cerca de 270 eventos em 36 cidades brasileiras. Hoje, as nove edições da Semana de Museus totalizam mais de 4.000 participações e aproximadamente 12.300 eventos realizados em 600 municípios espalhados pelo território nacional. Em 2012, 1.114 museus e organizações culturais de 513 cidades brasileiras promoverão 3.420 atividades em torno do tema proposto pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM).

Projeto Diálogos Contemporâneos acontece neste sábado no MAM-BA

A partir das 16h deste sábado, o Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA) realiza mais uma edição do projeto Diálogos Contemporâneos no Cinema do MAM. “Registro da diversidade cultural brasileira (estética revelada em nós mesmos)” é o título deste encontro, que será novamente coordenado pelos historiadores Cláudio Carvalho, Luiz Fernando Machado e Roberto Carlos Oliveira.

Cinco edições deste evento estão programadas para 2012, trazendo como principal novidade a participação de um convidado que possua relação com o universo artístico. Para abrir o ciclo, Stella Carrozzo, diretora do MAM-BA, foi convidada para compartilhar sua experiência artística com os participantes. Um dos coordenadores dos Diálogos Contemporâneos, Roberto Carlos de Oliveira, declara que a intenção é “expor a memória da cidade, chamando a atenção para aspectos contemporâneos que envolvam história, arte e educação”.

O projeto tem o objetivo de promover debates relacionados ao cotidiano do mundo contemporâneo que ilustrem o papel dos sujeitos nas suas interfaces, tomando como referenciais as dimensões humanas, socioafetivas e culturais. O encontro conta sempre com a participação de seus idealizadores: Claudio Carvalho, psicanalista e historiador, Luiz Fernando Machado, historiador com mestrado pela PUC-SP, e Roberto Carlos Oliveira dos Santos, historiador e mestrando em educação pela UNEB.

Texto: Ascom/MAM-BA

Artistas da exposição Trajetos..​.trajetóri​as realizam palestra no MAM-BA

O Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA) recebe Ana Paula Pessoa e Rachel Mascarenhas no Encontro com as artistas, que acontece nesta quarta-feira (28/03), às 15h, no Cinema do MAM. Esta será mais uma das ações da exposição Trajetos…trajetórias, em cartaz na Galeria Subsolo do museu até 29 de abril. As artistas realizam uma exposição conjunta pela primeira vez, resultado da parceria iniciada em 2002, quando foram alunas do curso de Teoria da Arte, ministrado no MAM-BA pelo arquiteto e artista baiano Almandrade.

A palestra será baseada no modo de produção das artistas, que aborda diferentes percepções de tempo e espaço, além de questões relativas à produção artística coletiva. “Neste bate-papo, abordaremos temas de nosso âmbito artístico, como a relação teoria-prática-corpo do nosso processo criativo, reflexões sobre a criação coletiva, o audiovisual como parte desta criação, relatos da residência artística e os desdobramentos desse processo criativo que gerou a mostra Trajetos…trajetórias”, resume Ana Paula Pessoa.

A mostra traz registros sonoros, fotográficos e audiovisuais coletados nas cidades de São Paulo e Salvador durante o período de residência artística, em 2010, resultado do Prêmio do XV Salão da Bahia, realizado pelo MAM-BA. A visitação pode ser feita de terça adomingo, das 13h às 19h, e aos sábados, das 13h às 21h. A entrada é gratuita.

Sobre as artistas – Ana Paula Pessoa atua em Salvador como arte-educadora e artista visual, além de ser mestranda em processos criativos pela Escola de Belas Artes (Ufba). Já Rachel Mascarenhas é arquiteta formada pela Ufba, artista visual e professora de Yoga. A parceria das duas tem como foco as investigações corporais.

Texto: Ascom/MAM-BA

Oficina de Maquetes no MAM-BA recupera projeto de Lina Bo Bardi

“Um curso prático de construção de maquetes, com base nas plantas e desenhos originais do Museu de Arte Moderna da Bahia e do Museu de Arte Popular”. É desta maneira que a doutora em arquitetura e urbanismo Carla Zollinger descreve a oficina Exposição de capacitação em maquetes: recuperação do projeto arquitetônico de Lina Bo Bardi. Destinado a estudantes de arquitetura, design de interiores, urbanismo e áreas afins, o curso gratuito será realizado de 19 de março a 30 de maio no Galpão das Oficinas do MAM-BA, nas segundas, quartas e sextas das 08h30min às 12h30min. As inscrições estão abertas até 16 de março e podem ser realizadas através do endereço: http://www.linabobardi.com.br/

Com posterior exposição das maquetes produzidas, a oficina com a arquiteta Carla Zollinger acontecerá no decorrer de três meses – um total de 30 encontros e 120 horas de aula prática e teórica. As vagas limitadas se destinam àqueles que “visualizem as maquetes como meio de pesquisa e instrumento didático de difusão do patrimônio arquitetônico de Salvador”, conforme esclarece Zollinger. No momento da seleção, será avaliado o interesse pelo estudo da arquitetura brasileira moderna, em especial pela produção de Lina Bo Bardi.

Para se inscrever, os interessados devem ter habilidade e capacidade para manusear instrumentos de maquete, além de conhecimento prévio de desenho arquitetônico e leitura de plantas arquitetônicas. O objetivo é dinamizar, preservar, recuperar e difundir a memória dos projetos originais de Lina Bo Bardi, da década de 1960, que fazem parte do patrimônio edificado da Bahia e que compõem a história da arquitetura moderna brasileira.

Lina foi a primeira diretora do MAM-BA, espaço restaurado pela arquiteta e localizado desde 1966 no Solar do Unhão. A principal modificação feita pela ítalo-brasileira foi a demolição do segundo piso do Casarão, criando uma escada de madeira de grandes dimensões, apenas com encaixes e sem pregos, reproduzindo aquelas utilizadas em carros de boi. A intenção principal de Lina Bo Bardi era criar um museu-escola para incentivar e expor a produção cultural da região Nordeste.

Carla Zollinger – Nascida em Salvador, Carla Zollinger é Doutora em Arquitetura pela Universidade Politécnica da Catalunha. Colaborou com diversos escritórios de arquitetura na Espanha e no Brasil e, atualmente, dirige o escritório Carla Zollinger Arquitetura em Salvador. Formou-se em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal da Bahia e possui especialização em Introdução ao Direito Urbanístico Espanhol pela Fundação Politécnica da Catalunha, além de Capacitação na utilização de Autodesk Revit para Projeto de Arquitetura, utilizando a Tecnologia BIM (Building Information Modeling).

Salvador recebe exposição itinerante Transit

Yinka Shonibare Obra How to Blow

Salvador é a primeira cidade brasileira a receber a exposição coletiva Transit, que acontece no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA), com abertura no dia 19 de março, às 19h. Com curadoria do baiano Daniel Rangel e do angolano Fernando Alvim, a mostra fará um tour pelo Brasil durante os próximos três anos, trazendo recortes da maior coleção de arte contemporânea africana do mundo – pertencente à Fundação Sindika Dokolo, de Angola.

Pinturas, desenhos, gravuras, vídeos, fotografias, esculturas, vestimentas e instalações somam mais de 100 obras que vão circular pelo País até 2014. Na mostra Transit Salvador, 31 obras de 11 dos mais importantes artistas africanos – Abdoulaye Konaté, Bili Bidjocka, Ihosvanny, Ingrid Mwangi, Minnette Vari, Mounir Fatmi, Ruth Sacks, Samuel Fosso, Seydou Keita, Tracey Rose e William Kentridge – ficarão expostas no Casarão e na Capela do MAM. Além deles, integram a exposição os trabalhos do artista visual norte-americano Nick Cave e dos europeus Robert Hutter, Yinka Shonibare e Loulou Cherinet, que mantêm estreita relação com a diáspora africana.

No mesmo dia da abertura, às 17h, Daniel Rangel e Fernando Alvim estarão no Encontro com os Curadores, evento aberto ao público que acontece no Cinema do MAM, para uma conversa sobre a concepção da mostra e as obras que serão expostas. De acordo com Daniel Rangel, a proposta de Transit é explorar a estética dos artistas e mostrar a heterogeneidade presente na produção africana atual. “Nós não negamos as origens da arte africana, mas queremos possibilitar novas abordagens e inserir outras referências no imaginário das pessoas”, ressalta Rangel. As obras escolhidas já participaram de importantes exposições, entre elas África Remix, em Paris, uma das primeiras no mundo a abordar novos olhares em relação à arte contemporânea africana.

MAM-BA inscreve em Oficina de Objetos com Madelon Vriesendorp

Madelon Vriesendorp

O Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA) recebe a artista holandesa Madelon Vriesendorp na Oficina de Objetos, que acontece de 12 a 16 de março, das 14h às 18h, no Galpão das Oficinas. A artista, pela primeira vez na Bahia, pretende criar paralelos e pontos de convergência com as obras da arquiteta ítalo-brasileira e primeira diretora do MAM-BA, Lina Bo Bardi, através da confecção de objetos com materiais descartáveis e recicláveis e da produção de elementos da cultura popular. São ofertadas 20 vagas para o curso. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas de forma presencial no Núcleo de Arte e Educação do museu. Mais informações pelo telefone (71) 3117-6143.

A oficina inédita fará parte das ações da mostra Together, a ser realizada em Londres, no segundo semestre deste ano, sobre o trabalho de Lina Bo Bardi. De acordo com a arquiteta e idealizadora da mostra, Noemi Blager, a presença de Madelon Vriesendorp para a discussão de cinco eixos (Animais e insetos, Body Parts, Janelas, Escadas eEdifícios/casas ou torres) de Lina está em perfeita harmonia com a proposta deste curso, pelo fato de ambas possuírem a mesma linha ideológica de trabalho. “Lina e Madelon dividem um grande interesse por como os objetos ordinários são produzidos, como móveis, ferramentas, brinquedos etc. Para elas, a natureza destes objetos é como um organismo que brota com um propósito específico, encarando a estética como uma forma de expressão”, esclarece Blager.

O projeto de Lina Bo Bardi para o MAM-BA tinha a intenção de formar um público infantil e infanto-juvenil. Stella Carrozzo, atual diretora do MAM-BA, comentou a importância da vinda da artista holandesa, ressaltando o câmbio de experiências entre os convidados e a comunidade local. “É sempre muito construtivo para o museu receber um artista, seja de fora de Salvador ou do Brasil. São novas maneiras de ver o mundo, novas abordagens e novas soluções artísticas. A partir do momento que desenvolvem um trabalho aqui os artistas garantem um contato direto com o público, proporcionando uma troca de experiências muito intensa com a comunidade local. Portanto esta vivência se torna muito rica para todos”, resumiu.

Nascida na Holanda em 1945, Madelon Vriesendorp é co-fundadora do Office of Metropolitan Architecture (OMA), juntamente ao seu marido, o arquiteto Rem Koolhaas. Vriesendorp produziu ilustrações para as revistas Built, Domus e Abitare, enquanto trabalhava com roupas, objetos construídos e suas pinturas. Em 1964, estudou em Amsterdam na Academia Rietveld e mais tarde trabalhou na restauração de afrescos antigos e como designer de figurinos, livros e joias. Em 2009, Vriesendorp recebeu uma bolsa honorária do Instituto Real de Arquitetos Britânicos (RIBA).