Museus comemoram a chegada da Primavera com programação intensa

Entre 21 e 30 de setembro, unidades vinculadas à Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia e instituições parceiras promovem a 6ª Primavera dos Museus com o intuito de sensibilizar a sociedade para a função social destes espaços, tema do evento para o ano de 2012. Durante nove dias, públicos de todas as idades terão a sua disposição uma vasta programação gratuita que inclui apresentações de corais, de dança, música, teatro e teatro de fantoches, exibição de documentários e vídeos infantis, visitas mediadas, exposições, fórum de discussão, mesas redondas, palestras, contação de histórias e oficinas de reciclagem, dança e construção de instrumentos musicais. Confira aqui a programação completa.

A abertura do evento acontece no dia 21 de setembro, a partir das 15h, no Palácio da Aclamação, com a realização da 4ª edição do projeto Casulo de Artes Inclusivas. A atividade, que tem como tema o centenário de Jorge Amado, celebra o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência. No Jardim do Palácio, cordelistas e grupos de teatro, música e dança farão apresentações inspiradas nas obras do escritor baiano, a exemplo de Mar Morto e Gabriela, Cravo e Canela. Às 18h, a Arena Companhia de Artes promoverá, no hall do Palácio, o concerto operístico Poèmes Harmoniques, composto por músicas eruditas francesas.

O debate sobre acessibilidade e inclusão também se destaca na programação do dia 26. A partir das 9h, o Museu Eugênio Teixeira Leal sedia o Fórum de Acessibilidade em Museus – Autodefensoria e Empoderamento. O evento irá discutir os principais problemas de acessibilidade enfrentados por pessoas com deficiência nos museus. Na ocasião, haverá exposição fotográfica do grupo Libras em Foco e apresentação do grupo Passos de dança inclusiva (SESI). Às 16h, no Solar Ferrão, ocorrerá a exibição do documentário “Olhares”, sobre acessibilidade a espaços culturais, com participação dos diretores, Felipe Mianes e Mariana Baierle. Interessados em conhecer as obras do ceramista Udo Knoff através do toque poderão participar da visita mediada “De olhos bem vendados” no Museu Udo Knoff. O agendamento pode ser feito através do telefone (71) 3117-6389.

No dia 27 de setembro, às 17h30, no Salão Nobre do Palácio da Aclamação, haverá a abertura do Ciclo de palestras – Palácio da Aclamação 100 anos, atividade promovida em comemoração ao centenário da transformação do antigo Palacete dos Moraes em residência oficial dos governadores da Bahia. A arquiteta e mestre em História Social, Maria do Socorro Targino, irá ministrar a palestra “A expansão urbana da cidade de São Salvador (final do século XIX e início do século XX)”. O Ciclo de palestras segue até dezembro, com uma apresentação em cada mês.

O evento “Leituras sobre Arte Contemporânea na Bahia” leva ao Cinema do MAM no dia 28 (sexta), às 15h, a pesquisadora e mestre em artes visuais, Priscila Lolata, para falar sobre obras de artistas baianos que se distanciam das imagens da Bahia presentes nos cartões-postais. No Palácio da Aclamação, às 16h, o Sarau Cultural reúne nove grupos artísticos. Dentre as atrações, está a Orquestra Museofônica da DIMUS, com a apresentação das Máscaras que Tocam, coordenada pela etnomusicóloga, Emília Biancardi. Entre sexta e domingo (30), das 10h às 19h, o Palacete das Artes saúda a chegada da primavera com a sua tradicional Feira de Orquídeas.

A 6ª Primavera dos Museus foi construída pela DIMUS em parceria com a Escola de Dança da Funceb, Colégio Estadual Azevedo Fernandes, nove espaços museais (Museu de Arte Sacra, Museu Afro-Brasileiro, Núcleo de Ofiologia e Animais Peçonhentos, Laboratório de Bionomia, Biogeografia e Sistemática de Insetos, Museu de Zoologia da UFBA, Museu Eugênio Teixeira Leal, Memorial Kisimbiê, Museu Geológico da Bahia, Museu Arqueológico da Embasa), oito instituições voltadas a pessoas com deficiência (Perspectivas em movimento, APAE, Instituto de Cegos da Bahia, Centro de Apoio Pedagógico, Centro de Apoio a Inclusão – SESI, Associação de Pais e Amigos dos Deficientes Auditivos, Associação Baiana de Deficientes Físicos, Associação Baiana para Cultura e Inclusão) e seis grupos artísticos (Oficina de Investigação Musical, Arena Companhia de Artes, Coral da Cidade do Salvador, Caixa Aberta, Coletivo Duo, Friquetrupe).

Primavera dos Museus – Coordenada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/Ministério da Cultura), a Primavera dos Museus é realizada anualmente em espaços museais e instituições culturais de todo o país na semana do início da estação. O objetivo é sensibilizar os museus e a comunidade para o debate sobre assuntos da atualidade. Mais de 800 museus e outras instituições culturais têm participação confirmada nesta temporada. Com mais de 2.400 eventos em 364 municípios, a programação atinge todos os estados e o Distrito Federal. Pela primeira vez, também participará da iniciativa uma instituição de outro país: o Museo Etnolóxico, de Ribadavia (província de Ourense), na Espanha.

DIMUS planeja atividades da 6ª Primavera dos Museus em parceria com diversas instituições de Salvador

Na próxima quarta-feira, dia 01 de agosto, às 14h, a Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (DIMUS/IPAC) estará realizando uma reunião com diversas instituições do campo da cultura que atuam em Salvador, para juntas discutirem uma proposta de ação integrada para a 6ª Primavera dos Museus. O encontro será promovido no Salão Nobre do Palácio da Aclamação.

Foram convidados para a reunião representantes de museus, da Fundação Cultural do Estado da Bahia, da Fundação Pedro Calmon, do Centro de Culturas Populares e Identitárias, unidades da Secretaria de Cultura do Estado, além da Superintendência dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, do Instituto dos Cegos, de universidades, escolas e  ONG´s, dentre outras entidades.

O objetivo é ampliar e fortalecer as atividades que serão desenvolvidas nos museus durante a 6ª Primavera dos Museus, que, este ano, acontece entre os dias 24 e 30 de setembro, e tem como tema A Função Social dos Museus. O evento é coordenado pelo Instituto Brasileiro de Museus/Ministério da Cultura (Ibram/MinC) e é realizado anualmente com o objetivo de mobilizar as instituições museais e a comunidade para o debate sobre temas da atualidade.

Palacete das Artes promove show de Julio Caldas neste domingo

Foto – Mateus Pereira

Neste domingo, 22 de julho, a partir das 16h, o Palacete das Artes Rodin Bahia promove a terceira edição do projeto “Domingos na Música” apresentando ao público o show do instrumentista e arranjador Júlio Caldas ( bandolim e cavaquinho) com a participação de Daniel Velloso, com violão de 7 cordas, e de Ricardo Hardman, na percussão. A entrada é gratuita.

Nascido em Ipirá/BA, Júlio Caldas dedicou seus estudos em música às cordas, sendo hoje um versátil multi-instrumentista, dominando da guitarra, baixo, banjo, bandolim, guitarra baiana à viola caipira. Iniciou sua carreira em 1996 com Luiz Caldas, seu primo, integrando a banda do criador da axé music até 2002. Na sua trajetória, Júlio Caldas tocou com Pepeu Gomes, Frank Solari, Gilberto Gil, Hermeto Pascoal, Beth Carvalho, Maria Bethânia, Danilo Caymmi, Caetano Veloso, Armandinho e outros. Tocou com Papi Oviedo, Julito Padron, Siomara Valdes e Leo Vera , todos remanescentes do Bar Buena Vista Social Club, de Cuba.

Domingos na Música foi idealizado pela equipe do Palacete das Artes para valorizar o artista baiano popular e erudito, ampliando as possibilidades do público ao acesso a cultura, em sintonia com a política de integração da Diretoria de Museus do IPAC e da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. O projeto prossegue até dezembro com apresentações a cada mês de nomes da nossa MPB, estando agendados apresentações para agosto, de Rita Braz; setembro, de Carlos Barros; outubro, de Janela Brasileira e dezembro, de Alex Mesquita.

Texto: Ascom/Palacete das Artes

Coletiva de Artes Plásticas e Visuais reúne obras no Teatro do Irdeb

Tela de Menelaw Sete

Gravuras, fotografias, desenhos, acrílico sobre tela e técnicas mistas estão nos trabalhos da coletiva Soma, em cartaz até 31 de julho no foyer do Teatro do Irdeb (Federação, Salvador). São obras de 39 artistas como Guache Marques, Justino Marinho, Menelaw Sete, Robério Cordeiro e Leonel Mattos sob idealização e curadoria de Antônio Lázaro.

Entre os trabalhos da coletiva, aberta no último dia 13 de julho, está o Sítio do Arara, do cineasta Araripe Jr. “É um mundo povoado de personagens imaginários, inspirados em seres reais, loucos e normais, finalmente enquadrados”, define. Outra obra é a de Robério Cordeiro: Origem e História em quadrinhos. “Trago o trabalho que comecei com uma transgressão bonita, fugindo do papel, do plano bidimensional. Hoje, se fala muito em 3D, e esse é um trabalho segue essa linha, e pode ser considerado uma instalação”, explica. “O Trabalho traz a transição que o planeta está atravessando, mudanças geofísicas e morais, chamando atenção para a necessidade de mudança de postura e atitude em relação a questão planetária”, completa.

 Esse é o quarto ano que a ação é desenvolvida no Irdeb. Além de Soma, tivemos, nos três anos anteriores, Cidade das Artes, Luz do Sol e Tempo Temperatura. “A iniciativa é de grande importância, pois revela os talentos da casa, funcionários do IRDEB, e também promove o intercâmbio com outros artistas de grande prestigio no mundo das artes, como Justino Marinho, Leonel Matos e Menelaw Sete”, considera Guache Marques. Na mostra, Guache expõe gravuras digitais. “Uma ressignificação dos símbolos que estão presentes na minha obra, que eu pretendo, através da arte digital, tornar mais acessível do ponto de vista econômico do mercado das artes”, diz.

A mostra Soma fica em cartaz até dia 31 de julho, de 10 às 18h, de segunda a sexta, no Teatro do Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia, da Secretaria de Comunicação social da Bahia (Irdeb/Secom – Ba), na Rua Pedro Gama, 413/E, Alto do Sobradinho, Federação, Salvador. Entrada Franca.

Arena Companhia de Artes promove concerto no Palácio da Aclamação

Foto – Tess Chamusca

Apresentações gratuitas de música lírica em um suntuoso monumento de arquitetura neoclássica que já foi residência oficial dos governadores da Bahia. É o que a Arena Companhia de Artes vem oferecendo ao público de Salvador desde o mês de junho no Palácio da Aclamação. Na 2ª edição do Projeto Música no Palácio, que será realizada no dia 06 de julho (sexta), às 18h, o conjunto canta composições para solo e peças corais sobre o tema mariano no concerto “Ave Maria”. A atividade tem o apoio da Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia.

O Grupo irá presentear o público com uma série de Ave Marias, de compositores dos séculos XVI a XX: Jacob Arcadelt (1504-1568), Tomás Luis de Victoria (1548-1611), Giulio Caccini (1551-1618), Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791), Franz Schubert (1797-1828), Charles Gounod (1818-1893), Giuseppe Verdi (1813-1901), Mozart Camargo Guarnieri (1907-1993), Bonaventura Somma (1893-1960) e William Gomez (1939-2000), dentre outros.

A última apresentação do projeto acontece no dia 27 de julho. As pessoas que forem até o Palácio assistir ao concerto operístico “Cantando o Brasil” poderão apreciar solos e peças em conjunto da música de concerto brasileira, a exemplo das canções de Villa-Lobos, Waldemar Henrique, Marlos Nobre, entre outros. Os concertos contam também com a participação de Elisama Gonçalves (Pianista Co-repetidora do Madrigal da UFBA) e de Gabriel Garcia no piano.

Arena Companhia de Artes – os cantores Verônica Santos (soprano e professora de Canto da Escola de Música da UFBA), Vanda Otero (mezzo soprano), Carlos Eduardo (tenor), Ramon Sena (baixo), Antônia Bahia (soprano), Eduardo Ferreira (tenor) e Francisco Meira (baixo) integram a Arena Companhia de Artes. O conjunto já se apresentou no Espaço Cultural da Barroquinha, em abril deste ano, com a primeira execução da Cantata 106 de J. S. Bach em Salvador, e na Paróquia de Nossa Senhora do Ó, em Paripe, como parte de um projeto de popularização e democratização da música erudita. Também realizou apresentações na Assembleia Legislativa da Bahia, Teatro Espírita Leopoldo Machado e Instituto Feminino da Bahia.

Palácio da Aclamação recebe mostra de teatro

Foto: Viviane Freitas

Nos dias 03 e 04 de julho, às 16h, o Palácio da Aclamação sedia a mostra de teatro Entrefaces: entre tragédias há comédia. Composta por cinco cenas que permeiam o universo da tragédia e da comédia, a mostra é resultado do curso de Direção Teatral, ministrado pelo professor Érico José de Oliveira e desenvolvido com a turma do terceiro semestre da Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia. Com entrada gratuita, o evento visa promover a interação entre museu, teatro e universidade.

Entrefaces: entre tragédias há comédia apresenta cenas adaptadas dos textos Antígona, de Sófocles, Prometeu Acorrentado, de Ésquilo, Rei Lear, de Shakespeare, e O Doente Imaginário, de Molière. Os textos foram escolhidos pelos cinco alunos que integram a turma e assinam a direção de todas as cenas, sendo quatro tragédias e uma comédia. “Além de provocar uma reflexão sobre o quão contemporâneos são esses dois estilos dramatúrgicos, a mostra é uma oportunidade de conferir a estreita relação que existe entre eles”, afirma Vinícius Martins, que, ao lado dos colegas Larissa Lacerda, Railson Oliveira, Sandro Souza e Yohanna Marie Assumpção, realiza o projeto.

O Palácio da Aclamação foi o local escolhido pelos estudantes por conta de suas dimensões físicas, acústica e, principalmente, pelo seu estilo clássico, que faz um diálogo interessante com os textos a serem apresentados. “Os museus são espaços abertos a atividades socioculturais, essa parceria é bem-vinda. Queremos aprofundar essa relação com a UFBA e com outras instituições, somando esforços para que tenhamos programas de qualidade, utilizando diferentes linguagens artísticas”, disse Maria Célia T. Moura Santos, diretora de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia, unidade responsável pelo espaço.

A atividade faz parte de um conjunto de ações planejadas pela Diretoria de Museus do IPAC para dinamizar o Palácio da Aclamação e aproximar os museus da sociedade. As ações que vêm sendo desenvolvidas contemplam públicos de diversas faixas etárias, a exemplo do Projeto Crianças Criando, em homenagem ao mês das crianças, Oficina Papeis Criativos, voltada para o público da terceira idade, e o Projeto Música no Palácio, com apresentações de música erudita.

Palacete das Artes inaugura exposição de Newton Mesquita

Cinquenta e duas telas em acrílico compõem o cenário da exposição de Newton Mesquita que o Palacete das Artes Rodin Bahia inaugura na próxima quarta-feira, dia 27, às 19h, na Sala de Arte Contemporânea. O artista plástico paulistano, que tem obras em museus da Europa, nas Américas e por todo Brasil, apresenta em Fazendo Gente homens vestidos e mulheres nuas, figuras inteiras, enormes, numa série “criada especialmente” para essa mostra, onde, segundo Newton, ele faz “um contraponto entre o externo e o interno, o homem e a mulher, o nu onírico e as cenas prosaicas com os personagens anônimos das ruas”.

A exposição, com curadoria de Luciana Bellomo Gallo e de Denisson Oliveira, é uma realização do Palacete das Artes, Diretoria de Museus do IPAC e da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. É uma mostra peculiar, moderna, que registra o cotidiano e suas paisagens pintadas com paixão pelo artista, que tem o domínio cuidadoso sobre a tela e a tinta acrílica, que ele transforma num instrumento de evolução da sua arte. A exposição fica aberta ao público na sede do Palacete das Artes Rodin Bahia até o dia 02 de setembro, de terça a sexta-feira, das 13h às 19h, e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 19h.

Fazer gente – Segundo o artista, que é arquiteto, mas tem a pintura como ofício, “fazer gente é uma consequência natural do meu trabalho, eu sempre me interessei pela cidade, pelas pessoas e pelo entorno, mesmo quando eu faço uma natureza morta, a mão do homem está presente”. Ele usa a fotografia como referência para sua pintura e o instantâneo de suas telas encanta públicos de várias gerações. Parece que o artista, ao retratar personagens que aparecem de costas, andando ao acaso, de mão no bolso, em expressões de
contemplação, alguns levando um trombone na mão, um chapéu na cabeça, um músico que segura a tuba, estaria se perguntando: “no que pensam essas pessoas, quem são?”.

Para o diretor do Palacete das Artes, Murilo Ribeiro, a arte de Newton Mesquita é composta de “lembranças, nostálgicas recordações de pessoas que passam e vão, gente que poderia ser Drummond, Pessoa ou funcionários que passam, poetas ou não”.

Newton Mesquita já fez centenas de exposições individuais e coletivas e tem registrado seu talento no Museu de Arte Brasileira (SP), no painel do Edifício The Plaza, em Nova York, no Banco de Boston (SP), Shopping Center Iguatemi (SP), Painel em relevo de madeira, na Secretaria da Fazenda (Ilhéus-BA), no Edifício Petrus (SP), na Pinacoteca do Estado de São Paulo, Galeria do Banerj (RJ), Museu Salvador Allende (Chile), Galeria Degli Uffizzi (Florença, Itália), no museu de Arte Contemporânea de Londrina (PR) e um significativo  acervo em empresas de todo o Brasil.

Texto: Ascom/Palacete das Artes

Museus do IPAC não abrem no feriado de São João

Em virtude dos festejos juninos, os museus vinculados à Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (DIMUS/IPAC) não abrirão nos dias 23 e 24 de junho. Na terça-feira, 26, os museus voltam a funcionar normalmente e, dentre outras exposições, o público poderá conferir gratuitamente na Galeria Solar Ferrão a mostra Altares Juninos, que presta homenagem a Santo Antônio, São João e São Pedro. O mesmo espaço apresenta ainda as exposições Fragmentos: Artefatos Populares, o olhar de Lina Bo Bardi, Panáfrica e Smetak – O Alquimista do Som.

Pesquisadores e curiosos poderão acompanhar as transformações ocorridas no Centro Histórico de Salvador através da mostra Pelourinho – Um cartão-postal da Bahia, aberta à visitação no Museu Tempostal. Outra opção é visitar as exposições Estranhamente Possível e Remue-ménage, em cartaz no Museu de Arte Moderna da Bahia. A programação completa pode ser conferida aqui.

Museu de Arte Moderna da Bahia, Museu de Arte da Bahia e Palacete das Artes Rodin Bahia funcionam de terça a sexta, das 13h às 19h, e sábados, domingos e feriados, das 14h às 19h. Museu Tempostal, Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica e Solar Ferrão ficam abertos à visitação de terça a sexta, das 12h às 18h, e sábados, domingos e feriados, das 12h às 17h. Já o Parque Histórico Castro Alves recebe visitantes de terça a sexta, das 09h às 12h e das 14h às 17h, e sábados, domingos e feriados, das 09h às 14h.

Projeto Facmil realiza palestra com Tapio Mäkelä

O pesquisador, curador e artista multimídia finlandês Tapio Mäkelä realiza palestra na terça-feira (19.06), às 19h, no Cinema do MAM. O evento faz parte das ações do projeto Facmil, e vai proporcionar aos participantes o contato com a produção e as técnicas utilizadas pelo artista em sua obra.

Mäkelä foi cofundador do projeto MARIN (Media Art Research Interdisciplinary Network), que envolve laboratórios móveis e pesquisas em arte, ciência e uso das redes. Seus interesses de pesquisa incluem usos sociais e culturais dos meios de comunicação, baseados em localização, interação ambiental e design de informação.

Museu Udo Knoff ficará fechado até quarta (20)

A Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia informa que, por conta da realização de obras em suas dependências – pintura da fachada do prédio e restauração do piso do andar térreo -, o Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica ficará fechado para visitação até a próxima quarta, 20 de junho.

A partir de quinta (21), o público pode visitar as mostras A Arte de Ser Diferente, com obras confeccionadas por alunos da APAE Salvador, e Azulejos de Udo, que constrói uma leitura histórica sobre as especificidades do cenário urbano ao apresentar mais de 300 azulejos que trazem parte significativa da arquitetura de Salvador. O Museu funciona de terça a sexta, das 12h às 18h, e aos sábados, domingos e feriados, das 12h às 17h.