Encontro de escritores para literatura infantojuvenil foi marcado pela emoção

Encontro para escritores_ft Felipe Iruatã (9).JPG

O ‘Encontro para escritores da literatura infantojuvenil’ que aconteceu no Museu Tempostal (Pelourinho) no dia 28 de julho não só refletiu sobre a produção da literatura infantojuvenil na atualidade e a importância da união literária, mas também promoveu momentos de emoção entre os participantes. Fruto de uma parceria do museu com o grupo Contadeiras, escritores e apaixonados pelos livros nesta temática se uniram para dialogar sobre as perspectivas, e se surpreenderam com a vivência que experimentaram. Entre outras coisas teve sussurros no ouvido e muitos abraços.

Os escritores participantes do bate-papo foram Palmira Heine, Carla Chastinet, Terezinha Passos, Danielle Andrade, Lucianna Ávila, Iray Galvão, Sandra Popoff, com mediação de Maria José Matos. “Nós vemos campanhas de incentivo à leitura entre algumas instituições, porém elas não parecem conseguir alcançar o público desejado. Por isso, viemos ressaltar a importância e a riqueza que a leitura traz para as nossas vidas”, reitera Maria.

Encontro para escritores_ft Felipe Iruatã (17).JPG

“Esse foi um encontro para escritores da literatura infantojuvenil que possuem trabalhos publicados ou não, para tratarem sobre as dificuldades acerca deste ofício e os embates com relação às editoras”, relata Maria José Matos que integra o grupo Contadeiras. “Por não sermos um país com um hábito da leitura e pelo fato de bons escritores não terem notoriedade no Brasil, esse encontro surge com o propósito de fomentar ações para resolver estas questões”, complementa.

O grupo Contadeiras é composto por Maria Terezinha, Maria José, Carla Chastinet e Luciana Ávila contadoras de histórias e escritoras abertas a possíveis parcerias que envolvam arte, educação e literatura. O propósito do grupo é de criar e contar histórias, realizar brincadeiras populares, promover oficinas, bate-papos com escritores e sarau de histórias para o público em geral.

 

Publicado em 1

Palácio da Aclamação recebe meditação em edição comemorativa na próxima quinta-feira (17)

email_pump_agosto

Celebrando três anos de existência, o programa de meditação Por um Mundo de Paz – PUMP’ escolheu o Palácio da Aclamação (Campo Grande) para a edição comemorativa que acontece na próxima quinta-feira (17), das 16 às 17h. O evento, aberto ao público, traz o tema ‘Segurança: um elo com a fonte perene de energia e força’ em homenagem ao Dia dos Pais. “O espaço é propício para a atividade, pois além de contemplarem o pôr-do-sol, os participantes poderão apreciar os jardins e esculturas de arte que compõem o entorno”, declara Maria Auxiliadora Sampaio Silva, coordenadora do PUMP, da Organização Brahma Kumaris. É recomendado levar, opcionalmente, cangas, esteiras e tapetes.

 

O PUMP busca proporcionar momentos de relaxamento, concentração e contemplação visando a experiência de autorrealização que é um estágio do silêncio interior, através do contato com a prática da meditação Raja Yoga. Esta prática de meditação, adotada pela Brahma Kumaris, pode ser praticada por qualquer pessoa, em qualquer lugar e em qualquer momento no nosso cotidiano. O PUMP é realizado em espaços abertos, praças e museus ao longo da Avenida Sete e Baía de Todos os Santos, sempre na terceira quinta-feira do mês. O próximo local a receber a atividade será o Passeio Público, previsto para o dia 21 de setembro.

A Brahma Kumaris é um movimento mundial, sem fins lucrativos,  dedicado à transformação pessoal e à renovação do mundo. Fundada na Índia em 1937, difundiu-se por mais de 110 países em todos os continentes, tendo um amplo impacto em muitos setores como uma ONG internacional. Seu verdadeiro compromisso é ajudar as pessoas a transformarem sua perspectiva espiritual em relação ao mundo, apoiando a cultura de uma profunda consciência coletiva de paz e dignidade individual de cada ser.

Esta atividade faz parte do projeto de dinamização de espaços do IPAC. O Palácio da Aclamação, solar oitocentista, vem sendo sede de variados eventos com propostas artísticas e culturais neste ano, dentre eles a abertura da 15ª Semana Nacional de Museus com o lançamento da programação do Núcleo de Ópera da Bahia (NOP), o III Festival de Ilustração e Literatura Expandido, a ‘Feira Pedra Papel Tesouro’, a solenidade de doação do acervo de Roberto Santos (ex-governador da Bahia), além de ensaios fotográficos ou gravação de vídeos. O Palácio da Aclamação integra a Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), unidade vinculada a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

Publicado em 1

Museus DIMUS/IPAC atraem centenas de pessoas durante a FLIPELÔ – Festa Literária Internacional do Pelourinho

WP_20170810_029.jpg

‘100×100 Carybé Ilustra Jorge Amado’

Entre os dias 09 e 13 de agosto, o Centro Histórico de Salvador (CHS) passou por um momento inédito, nunca visto na capital baiana. Trata-se da FLIPELÔ – Festa Literária Internacional do Pelourinho, evento que reuniu amantes da literatura em diversos espaços da localidade, atraindo centenas de pessoas durante os cinco dias de festa.

Autores, pesquisadores, críticos, estudantes e interessados no universo das palavras participaram da comemoração aos 30 anos da Fundação Casa de Jorge Amado. A homenagem se estendeu ao escritor baiano, mas também lembrou duas grandes personalidades culturais diretamente interligadas à trajetória de vida de Amado: Zélia Gattai e Myriam Fraga.

WP_20170810_007

‘100×100 Carybé Ilustra Jorge Amado’

Os museus administrados pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (DIMUS/IPAC) integraram a programação com atividades no Centro Cultural Solar Ferrão; Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica e Museu Tempostal. Ao todo foram mais de 50 atividades, entre mesas de debates, lançamentos de livros, oficinas literárias, saraus, apresentações teatrais, exibição de vídeos e shows musicais.

O Centro Cultural Solar Ferrão expôs a mostra ‘100×100 Carybé Ilustra Jorge Amado’ que, das 9h às 17h, recebeu estudantes de colégios públicos e privados para darem um passeio sobre o mundo que permeou a amizade entre os dois artistas, celebrando o centenário de ambos. Ilustrações de obras como O Sumiço da SantaJubiabá, além de fotos que revelam diferentes momentos da amizade entre Jorge e Carybé estão relatadas nos painéis.

WP_20170810_008.jpg

‘100×100 Carybé Ilustra Jorge Amado’

“Eles pareciam dois moleques. Quando estavam na mesma cidade, encontravam-se constantemente e, quando não estavam juntos, trocavam cartas, fax… Se ainda estivessem por aqui, certamente, trocariam e-mails”, brinca Solange Bernabó, filha de Carybé e curadora da mostra, a qual tem o projeto expográfico assinado pelo arquiteto Daniel Colina e pelo designer Gabriel Carybé. A exposição traz ilustrações de marcos da literatura de Jorge Amado, como A Morte e A Morte de Quincas Berro D’água e O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá.

Nos dias 10, 11 e 12 de agosto (quinta a sábado), das 08h30 às 12h, foi a vez do Solar Ferrão dar espaço à oficina ‘A Arte do Livro de Pano’, que teve como subtema ‘Do conto oral à criação do livro de pano’, ministrada pela pedagoga Cristina Melo, coordenadora do Laboratório de Educação Digital: Museu, Arte e Cultura (LabDimus) e coordenada pela socióloga Eliene Diniz.

Oficina de pano-flipelo (9).jpg

‘A Arte do Livro de Pano’

“O resultado foi muito positivo, pois teve uma visibilidade muito grande. Os participantes comentaram que foi uma experiência prazerosa e inesperada por que alguns não sabiam o que era um livro lúdico. Pessoas que passavam pelo local ficaram encantadas e perguntavam sobre projeto. Após a construção do livro, ainda teve a leitura do conto confeccionado e já estamos pensando em ter um desdobramento da oficina”, mencionou Eliene.

O Solar Ferrão contou ainda com o lançamento do livro de literatura infantil “Arthur, o Pequeno Filósofo” de autoria de Cristina D’Avila, que aconteceu no dia 10/08 (quinta) às 14h30. O Grupo Tecendo Contos fez uma apresentação teatral e o público pode tirar dúvidas com a escritora. Cristina D’Ávila é Pedagoga, Mestra e Doutora em Educação. No dia 11/08 (sexta), às 14h30, um recital dividiu espaço com uma apresentação de dança da Companhia de Dança Bamberg e Grupo de Teatro Sol.

 

Oficina encadernação_Udo Flipelo (2)

Oficina de Encadernação Artística/Criativa

No dia 10 de agosto (quinta) às 14h, o Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica realizou a Oficina de Encadernação Artística/Criativa ministrada pela museóloga e artesã Melissa Santos. Na ocasião, foram apresentados variados tipos de encadernação por meio do reaproveitamento de materiais utilizados no cotidiano.

 

Poemusik (19)

Poemusik

Já no dia 11 de agosto, às 14h, aconteceu a atividade POEMUSIK – Poesia Musicada, estimulando a sensibilidade das pessoas através da poesia e da música. Mediada por Gabriel Dantas e Fabiana Pancho, ambos colaboradores do museu, ” oficina é uma experiência criativa dos funcionários do Museu Udo Knoff em parceria com LabDimus. Gabriel Dantas, músico e colaborador do museu, levou a relação do museu com a música. Fabiana Pancho, poetisa e técnica do Udo, levou referências da poesia de rua e da música de improvisação.

tempestade de histórias_tempostal Flipelô (16)

Tempestade de histórias para crianças e outras brincadeiras’

No Museu Tempostal, em realização conjunta com o Grupo Contadeiras, duas atividades foram promovidas. No dia 10 de agosto (quinta) houve a ‘Tempestade de histórias para crianças e outras brincadeiras’, uma contação de histórias voltada para os alunos de 3 a 5 anos da Escola Municipal João Lino, localizada no Pelourinho. A atividade contou com duas turmas (uma às 9h e outras às 14h).

WP_20170811_040.jpg

Oficina de Contação de Histórias

Na sexta e sábado foi a vez da Oficina de Contação de Histórias que ocorreu em dois momentos: 11/08, das 14 às 16h, e 12/08, das 9 às 11h. Voltada para educadores, pedagogos e interessados, os participantes dialogaram com as integrantes do grupo Contadeiras composto por Maria Terezinha, Maria José, Carla Chastinet e Luciana Ávila. O local recebeu também o lançamento da “Antologia Poética Café com Poemas, Vol. 1”, da série Novos Sabores, que aconteceu no dia 12/08, às 14h30, em parceria com o Movimento Café com Poemas e o blog da Gaivota. 

A FLIPELÔ é apresentada pelo Ministério da Cultura e Instituto CCR, através da Lei Rouanet, com apoio da CCR Metrô Bahia e em parceria com o Governo da Bahia. O festival conta ainda com o apoio do Shopping da Bahia, co-realização do SESC, produção da Maré Produções Culturais e realização da Fundação Casa de Jorge Amado.

O Centro Cultural Solar Ferrão, o Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica e o Museu Tempostal são espaços administrados pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), uma unidade vinculada a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).  

Publicado em 1

Inscrições de atividades na 11ª Primavera dos Museus acabam hoje (14)

PrimaveraMuseus2017_Cartaz_A3.jpg

O período para inscrição de atividades na 11ª Primavera dos Museus – coordenada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) encerra hoje (14). A temporada nacional de eventos acontece este ano entre os dias 18 e 24 de setembro e é aberta à participação de museus, instituições de memória, espaços e centros culturais brasileiros.

As instituições interessadas devem acessar a página de Eventos Ibram e cadastrar online suas atividades programadas –  como exposições, palestras, seminários, shows, exibição de filmes etc. A programação é de inteira responsabilidade dos museus.

Memória institucional
Desde sua primeira edição, em 2007, a Primavera dos Museus tem abordado temas que têm relações estreitas com tópicos contemporâneos e a memória social brasileira – como meio ambiente, direitos humanos, cultura afro-brasileira e questões ligadas a mulheres.

Neste ano, o tema escolhido foi Museus e suas memórias. “Em 2018 iremos comemorar os 200 anos da criação da primeira instituição museal brasileira – o Museu Nacional/UFRJ no Rio de Janeiro (RJ)”, lembra Marcelo Mattos Araujo, presidente do Ibram.

“Desde então, milhares de museus foram criados no Brasil – o Ibram tem hoje mais de 3,7 mil deles mapeados. Cada um carrega consigo histórias, contextos, objetivos e memórias. A Primavera dos Museus nesta edição quer dar visibilidade a esses processos”, finaliza.

Na edição 2016, o evento contou com a participação de 753 instituições, que realizaram 2. 080 eventos em torno do tema Museus, memórias e economia da cultura. Na série histórica, entre 2007 e 2016, houve um crescimento de 15% no número de participantes.

Dúvidas e outras questões devem ser enviadas para o endereço eletrônico primavera@museus.gov.br.

Publicado em 1

Exposição, lançamentos de livro, contação de histórias, recital e oficinas nos museus DIMUS/IPAC durante a Flipelô

Card Flipelô - Programacao Geral

Os museus administrados pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (DIMUS/IPAC) localizados no Pelourinho vão compor a programação das atividades que integram a Flipelô (Festa Literária Internacional do Pelourinho) que acontece de 09 a 13 de agosto. São eles: Centro Cultural Solar Ferrão; Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica e Museu Tempostal. As atividades são gratuitas. Mais informações: https://dimusbahia.wordpress.com/.

carybe ilustra amado (5)

‘100×100 Carybé Ilustra Jorge Amado’

No Solar Ferrão, a principal atração é a exposição ‘100×100 Carybé Ilustra Jorge Amado’, criada para comemorar o centenário dos dois artistas.  O local também realiza a oficina ‘A Arte do Livro de Pano’ (10, 11 e 12/08, das 08h30 às 12h); o lançamento do livro de literatura infantil “Arthur, o Pequeno Filósofo” de autoria de Cristina D’Avila, com o Grupo Tecendo Contos (10/08, às 14h30); e apresentação de dança com a Companhia de Dança Bamberg e Grupo de Teatro Sol (11/08, às 14h30).

Terezinha_Contadeiras 2

Contadeiras

No Museu Udo Knoff, acontecem duas oficinas: Oficina de Encadernação Artístico-Criativa (10/08, das 14h às 16h30) e a Oficina POEMUSIK – Poesia Musicada (11/08, das 14h às 16h30). Em parceria com o Grupo Contadeiras, o Museu Tempostal promove ‘Tempestade de histórias para crianças e outras brincadeiras’ (dia 10/08, às 9h e às 14h); e a Oficina de Contação de Histórias (11/08, das 14h às 16h, e 12/08, das 09h às 11h), voltada para educadores, pedagogos e demais interessados. Além disso, o local recebe o lançamento da “Antologia Poética Café com Poemas, Vol. 1”, da série Novos Sabores, dia 12/08, às 14h30, em parceria com o Movimento Café com Poemas e o blog da Gaivota.

O Centro Cultural Solar Ferrão, o Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica e o Museu Tempostal são espaços administrados pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), uma unidade vinculada a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

Publicado em 1

Museu Tempostal traz contação de histórias e lançamento de livro para a Flipelô

Contadeiras 3

Contadeiras

Em parceria com o Grupo Contadeiras, o Museu Tempostal promove duas atividades de contação de histórias durante a Primeira Festa Literária Internacional do Pelourinho (Flipelô) que acontece de 9 a 13 de agosto. Além disso, o local recebe o lançamento da “Antologia Poética Café com Poemas, Vol. 1”, da série Novos Sabores, dia 12/08, às 14h30, em parceria com o Movimento Café com Poemas e o blog da Gaivota (Lucymar Soares que também participa da antologia).

No dia 10 de agosto (quinta) acontece a ‘Tempestade de histórias para crianças e outras brincadeiras’, uma contação de histórias voltada para os alunos de 3 a 5 anos da Escola Municipal João Lino, localizada no Pelourinho. A atividade contará com duas turmas (uma às 9h e outras às 14h). Já no dia 11/08, das 14h às 16h, e no dia 12/08, das 09h às 11h, acontece a ‘Oficina de Contação de Histórias’ voltada para educadores, pedagogos e demais interessados. As inscrições podem ser realizadas através do e-mail: ocht2017@gmail.com. Serão 30 vagas para a atividade.

O grupo Contadeiras é composto por Maria Terezinha, Maria José, Carla Chastinet e Luciana Ávila contadoras de histórias e escritoras abertas a possíveis parcerias que envolvam arte, educação e literatura. O propósito do grupo é de criar e contar histórias, realizar brincadeiras populares, promover oficinas, bate-papos com escritores e sarau de histórias para o público em geral. O contato com as Contadeiras pode ser feito pela página ‘Contadeiras’ no Facebook ou pelo e-mail: contadeiras2017@gmail.com.

cafe_com_poemas-2.jpg

No dia 12 de agosto, acontece o lançamento dessa primeira coletânea, organizada por Leandro Flores e Celeste Farias, com editoração da Agilite Publicações e Interatividade; e que traz 39 poetas de diferentes localidades, muitos deles, publicando pela primeira vez. “O projeto foi o resultado de um concurso nacional de poesia, onde também oportunizamos que alunos de escolas públicas tivessem poemas publicados entre essa gama de ilustres e talentosos poetas. A poesia se misturou entre temas, estilos, constatações e acima de tudo, a satisfação e leveza dos versos na exploração da temática livre e gostos diversos pelos versos”, explica Celeste Farias.

“O Movimento Café com Poemas nasceu em 2013 na cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais. Começamos em encontros informais em casa (sempre acompanhado de um café e um pãozinho de queijo no final). Depois levamos também para os centros culturais, para as ruas e para as escolas de Belo Horizonte. Hoje, o Café com Poemas está em diversos lugares, principalmente nas páginas desse livro que será apresentado ao mundo. Prezamos pela união, compreensão, inclusão, debate, respeito e fortalecimento sociocultural a todos os nossos cultivadores. A poesia será sempre a nossa mais bela ferramenta de lapidação”, completa Farias.

 

Museus Dimus na Flipelô: Os museus administrados pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (DIMUS/IPAC) localizados no Pelourinho vão compor a programação das atividades que integram a Flipelô (Festa Literária Internacional do Pelourinho) que acontece de 09 a 13 de agosto. São eles: Centro Cultural Solar Ferrão; Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica e Museu Tempostal. As atividades são gratuitas. Mais informações: https://dimusbahia.wordpress.com/.

Publicado em 1

Oficina de encadernação artística e de poesia musicada no Museu Udo Knoff durante a Flipelô

Encadernação artística

Oficina de encadernação artística e de poesia musicada são as atrações do Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica durante a Primeira Festa Literária Internacional do Pelourinho (Flipelô) que acontece de 9 a 13 de agosto. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas via telefone (3117-6389) ou e-mail (educativoudoknoff@gmail.com).

Melissa Santos_encadernação artística

Melissa Santos

Em 10 de agosto (quinta), às 14h, o Museu Udo Knoff realiza a ‘Oficina de Encadernação Artístico-Criativa’ ministrada pela museóloga e artesã Melissa Santos. A atividade tem o objetivo de apresentar variados tipos de encadernação por meio do reaproveitamento de materiais utilizados no cotidiano. A faixa etária mínima é de 15 anos (por conta da utilização de objetos cortantes).

OFICINA DE POESIA UDO KNOFF (6)

Fabiana Pancho

Já em 11 de agosto (sexta), às 14h, acontece a ‘Oficina POEMUSIK – Poesia Musicada’. Com o objetivo de estimular a sensibilidade das pessoas através da poesia e da música, a atividade será mediada por Gabriel Dantas e Fabiana Pancho, ambos colaboradores do museu. A oficina é uma experiência dos funcionários do Museu Udo Knoff em parceria com o Laboratório de Educação Digital: Museu arte e Cultura (LabDimus). Para que os participantes a partir de estímulos possam exercitar as palavras de formas usuais e não usuais. A idade mínima para participação é de 10 anos.

O Museu Udo Knoff é um espaço administrado pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), uma unidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

Museus na Flipelô – Os museus administrados pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (DIMUS/IPAC) localizados no Pelourinho vão compor a programação das atividades que integram a Flipelô (Festa Literária Internacional do Pelourinho) que acontece de 09 a 13 de agosto. São eles: Centro Cultural Solar Ferrão; Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica e Museu Tempostal. As atividades são gratuitas.

Publicado em 1

Museu do Recolhimento dos Humildes passa por nova etapa de recuperação

Recolhimento dos Humildes_Foto Ascom IPAC (1)

Após parceria firmada através de cooperação técnica entre o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) e a prefeitura de Santo Amaro da Purificação em maio deste ano, o Convento do Recolhimento dos Humildes, que desde junho de 1980 passou a abrigar o Museu do Recolhimento dos Humildes, terá suas portas abertas com uma nova expografia até o verão. Ações de manutenção e preservação internas estão sendo realizadas pelo IPAC, ao tempo que a prefeitura lança edital de licitação, ainda este mês, para recuperação externa do espaço; com início das obras previstas para setembro.

As etapas do projeto da prefeitura incluem pintura da fachada e entorno do museu, envolvendo o claustro; recuperação da jardinagem e urbanismo da praça ao lado dos Humildes; pinturas das esquadrias; construção de guarita da segurança patrimonial e uma parede de isolamento da área dos banheiros na parte interna do museu. “O IPAC está nos dando apoio técnico na reforma desse museu que tem grande importância cultural e religiosa e vai valorizar o turismo no município. A ideia é dinamizar o local com missas regulares, visitação ao acervo e criação de espaço cultural”, informou a prefeitura.

Recolhimento dos Humildes_Foto Ascom IPAC (11).jpeg

A representante da Diretoria de Museus (Dimus/IPAC), Fátima Santos, visitou o espaço esta semana para acompanhar o processo. Ao instituto compete a requalificação das áreas internas do prédio, que engloba reparos gerais, pintura, sinalização, mobiliário e a nova expografia. O acervo é composto por 500 peças de arte sacra, tombado como Patrimônio do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) desde 1995. Em junho de 2015, o órgão finalizou os serviços de conservação preventiva e curativa dos bens móveis integrados da Igreja do Convento do Recolhimento de Nossa Senhora dos Humildes.

PATRIMÔNIO DO BRASIL – O convento e a igreja dos Humildes, localizados à margem direita do Subaé, são tombados pelo Estado da Bahia como Patrimônio Cultural desde 1981. A fachada principal está voltada para um largo com predominância de casas pertencentes ao convento. A área construída é de 1,8 mil metros quadrados e o conjunto tem elevado valor monumental compreendendo capela, recolhimento e seminário novo.

Recolhimento dos Humildes_Foto Ascom IPAC (8).JPG

A fachada da capela possui três portas com molduras de lioz. A lateral esquerda é uma galeria semi-entaipada de arcos, revestida de azulejos semi-iindustriais e terminada em platibanda com grandes jarros. No interior azulejos policromados e figurativos. Os da igreja são todos lisboetas. Os da sacristia, azuis e amarelos com decoração fitomórfica de verdes e roxos, são do final do século XVIII. Toda a talha em madeira é neoclássica.

 

Publicado em 1

Amizade de Carybé e Jorge Amado em exposição no Solar Ferrão durante a Flipelô

carybe ilustra amado (5)

O escritor Jorge Amado – um dos homenageados da Flipelô 2017 – também ganha destaque no Centro Cultural Solar Ferrão com a exposição ‘100×100 Carybé Ilustra Jorge Amado’, em horário especial: das 9 às 17h. Criada para comemorar o centenário dos dois artistas, a mostra busca promover uma reflexão sobre a cultura da Bahia através do relato da amizade entre dois grandes ícones responsáveis por obras de que mesclam originalidade e beleza. A exposição traz ilustrações de obras como O Sumiço da SantaJubiabá, além de fotos que revelam diferentes momentos da amizade entre Jorge e Carybé. ‘100×100 Carybé Ilustra Jorge Amado’ fica em cartaz no Solar Ferrão durante a Festa Literária Internacional do Pelourinho (Flipelô) que acontece de 9 a 13 de agosto.

carybe ilustra amado (2)

Durante a festa, o Solar Ferrão recebe também a oficina ‘A Arte do Livro de Pano’ nos dias 10, 11 e 12 de agosto (quinta a sábado) das 08h30 às 12h. A atividade acontece na Galeria tendo como público-alvo os professores do ensino fundamental e médio, e demais pessoas interessadas. Com o sub-tema ‘Do conto oral à criação do livro de pano’ a proposta da oficina é o estudo do conto popular e o processo de criação de textos. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas pelo tel.: 3116-6714 ou e-mail: labdimus@gmail.com (o número máximo de participantes é de 25 pessoas).

A atividade é coordenada pela socióloga Eliene Diniz, responsável pelo setor de pesquisa e restauro do Palácio da Aclamação, e pela pedagoga Cristina Melo, coordenadora do Laboratório de Educação Digital: Museu, Arte e Cultura (LabDimus). Durante os dias da oficina estarão em exposição os livros confeccionados e edições anteriores, e ao final da atividade serão narradas às histórias coletadas por seus criadores com a apresentação dos livros.

A programação Flipelô no Solar Ferrão conta também com o lançamento do livro de literatura infantil “Arthur, o Pequeno Filósofo” de autoria de Cristina D’Avila, dia 10/08 às 14h30, com o Grupo Tecendo Contos e, em seguida, uma conversa com a escritora. “Arthur, o pequeno filósofo” é um livro voltado para o público infantil de oito a onze anos. Cristina D’Ávila é Pedagoga, Mestra e Doutora em Educação. No dia 11/08, acontecerá uma atividade em paralelo, o recital e apresentação de dança com a Companhia de Dança Bamberg e Grupo de Teatro Sol, às 14h30.

Museus DIMUS/IPAC na Flipelô – Os museus administrados pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (DIMUS/IPAC) localizados no Pelourinho vão compor a programação das atividades que integram a FLIPELÔ (Festa Literária Internacional do Pelourinho) que acontece de 09 a 13 de agosto. São eles: Centro Cultural Solar Ferrão; Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica e Museu Tempostal. As atividades são gratuitas. Mais informações: https://dimusbahia.wordpress.com/.

O Centro Cultural Solar Ferrão, o Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica e o Museu Tempostal são espaços administrados pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), uma unidade vinculada a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

 

Publicado em 1