FUNCIONAMENTO MUSEUS DIMUS/IPAC NO CARNAVAL 2017

Os museus vinculados à Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Dimus/Ipac), localizados no Pelourinho, estarão fechados a partir de quarta-feira (22/02) à 01/03 (Quarta de Cinzas) em virtude do Carnaval. São eles: Centro Cultural Solar Ferrão, Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica, Museu Abelardo Rodrigues e o Museu Tempostal. Em 02/03, os museus voltam ao funcionamento normal, abrindo das 12h às 18h (terça a sexta) e das 12 às 17h (sábados, domingos e feriados).

Print

O Parque Histórico Castro Alves, localizado em Cabaceiras do Paraguaçu (Recôncavo baiano) começa o recesso de carnaval na quinta-feira (23/02) e retoma as atividades na quinta seguinte (02/03).

Print

Publicado em 1

Museu Udo Knoff promove visita guiada com foco nos azulejos das fachadas do Centro Histórico

visita-18-fev_azulejos-1

Na manhã do último sábado (18/02) os especialistas em azulejaria Eliana Mello e Estácio Fernandes, juntamente com o Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica, realizaram uma visita guiada intitulada “Os azulejos da Bahia pelo olhar de Udo Knoff”. Cerca de 20 pessoas interessadas no assunto participaram da atividade que estabeleceu um percurso para visitação dos azulejos nas fachadas das ruas do Centro Histórico indicadas no livro Azulejos da Bahia de Udo. A visita começou pela Casa das Sete Mortes na Rua do Paço, Rua Direita do Santo Antônio, Rua do Boqueirão, Ladeira do Boqueirão e finalizou na Rua dos Marchantes.

visita-18-fev_azulejos-2

Segundo Eliana, esse foi o primeiro de muitos circuitos que podem ser estabelecidos a partir do livro de Udo. “Ficamos felizes pela quantidade de pessoas interessadas em ouvir sobre esse patrimônio tão singular. Procuramos identificar os exemplares que formam a coleção feita pelo ceramista, preservada hoje como acervo do museu e que foi também registrada nas 60 pranchas em aquarela que ilustram o livro. Na oportunidade, os interessados puderam aprender sobre a azulejaria histórica no contexto urbano, perceber o papel do museu no compartilhamento da memória cultural da sociedade e refletir sobre a importância da preservação deste patrimônio”, explica Eliana Mello.

visita-18-fev_azulejos-4

De acordo com a coordenadora do museu, Renata Alencar, o sucesso dessa primeira visita guiada vai estimular o próximo roteiro. “Ter especialistas estudando e refletindo sobre a qualidade das coleções dos nossos museus para uso público é sempre algo singular e todos devemos aproveitar essas oportunidades de visitação concreta e expansiva”, declara.

visita-18-fev_azulejos-11

Eliana é Bacharel em Conservação-Restauração de Bens Culturais Móveis e Mestre em Artes pelo Programa de Pós-Graduação da Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com trabalho sobre a construção do patrimônio azulejar contemporâneo brasileiro, focado na preservação deste patrimônio cultural. É pesquisadora colaboradora na Az – Rede de Investigação em Azulejos, vinculada ao ARTIS (Instituto de História da Arte da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa), em Portugal. Atualmente está como doutoranda no Programa de Pós Graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFBA, onde aprofunda a investigação sobre revestimento azulejar de autor produzido entre as décadas de 1950 e 1980, e tem como objetos de estudos os revestimentos cerâmicos que formam o patrimônio azulejar nordestino.

visita-18-fev_azulejos-15

Estácio é Bacharel em Museologia pela UFBA e tem especialização em conservação e restauro de objetos cerâmicos em diversos centros de estudo de Lisboa. Restaurador de azulejos há mais de trinta anos, tendo atuado na intervenção dos mais relevantes conjuntos azulejares do estado.

visita-18-fev_azulejos-24

Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica

 O Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica (Pelourinho) dispõe de dois ambientes ocupados por materiais referentes à arte da cerâmica e do azulejo. No andar térreo, a exposição “Azulejaria na Bahia” reúne materiais referentes á arte da cerâmica e do azulejo, além de proporcionar uma visão cronológica da existência do azulejo disposta do século XV ao XX, incluindo sua chegada ao Brasil, no século XVII.

No primeiro andar fica a mostra “Arte e Azulejaria” que exibe fotografias de prédios revestidos com azulejos confeccionados pela oficina de Udo Knoff, fruto de projetos de artistas renomados do Estado da Bahia. Também será possível conferir um documentário sobre o colecionador e ceramista. “A coleção do mestre Udo Knoff é, sem dúvida alguma, uma das grandes preciosidades acolhidas pela Bahia”, declarou a especialista em azulejaria Zeila Maria de Oliveira Machado.

O Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica é o resultado da coleção particular do ceramista Udo Knoff, natural da Alemanha, radicado na cidade do Salvador, Bahia, desde o ano de 1952.  Contendo peças de autoria do ceramista, além de azulejos dos séculos XVII ao XX de origem portuguesa, inglesa, francesa, holandesa, mexicana e belga, telhas vitrificadas, pratos, jarros e reproduções de azulejos antigos, o acervo do museu foi recolhido em grande parte de casas em processo de demolição no estado da Bahia.

Completam a exposição, objetos confeccionados nas oficinas desenvolvidas pelos museólogos da casa, que realizam atividades educacionais com o objetivo de se manter o desejo de Udo Knoff. O Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica integra os espaços administrados pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA).

Publicado em 1

Veja como foi a oficina ‘Ressignificando o cotidiano’ oferecida pelo LabDIMUS no dia 14/02

O Laboratório de Educação Digital: Museu Arte e Cultura (LabDIMUS, Praça das Artes – Pelourinho) ofereceu a oficina ‘Ressignificando o cotidiano’ como parte das atividades de verão que acontecem no espaço. A atividade foi voltada para a captação videográfica na era das novas mídias, mesclando poesia e vídeo. Marina Lima conduziu a oficina, que foi livre para participantes com idade a partir de 16 anos.

A atividade se debruçou principalmente, sobre questões que envolvem o tema das novas mídias e tecnologias de captação vídeográfica, como câmeras de celular, tablets, câmeras fotográficas, entre outros.  A oficina foi direcionada a curiosos que gostam de fotografia e poesia, pois tinha como objetivo a exploração da subjetividade perante o real.

Confira alguns registros:

editada-oficina-resignificando_pt01_labdimus_14-02-1

Publicado em 1

Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica no BandFolia 2017

dsc_0031

O Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica foi um dos espaços escolhidos para as gravações do Band Folia 2017, programação especial da Rede Bandeirantes durante o verão. As gravações aconteceram no Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica (Rua Frei Vicente, 03, Pelourinho) com o apresentador China e Renata Alencar, coordenadora do museu.

Renata Alencar, conversou sobre a história do azulejo e a contribuição do ceramista Udo Knoff. Houve também a pintura de um azulejo com a logo da Band Folia, em tempo real, por Tita Anjos (colaboradora de Artes Plásticas do Udo). As gravações feitas nos museus são chamadas de “pírolas de verão” e estão sendo exibidas até o Carnaval. Além disso, vão poder ser vistas pelo canal do YouTube e pela página do Facebook da Band Folia.
Assista:
Publicado em 1

Programação museus DIMUS/IPAC

CARNAVAL 2017

Os museus vinculados à Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Dimus/Ipac), localizados no Pelourinho, estarão fechados a partir de quarta-feira (22/02) à 01/03 (Quarta de Cinzas) em virtude do Carnaval. São eles: Centro Cultural Solar Ferrão, o Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica, o Museu Abelardo Rodrigues e o Museu Tempostal. Em 02/03, os museus voltam ao funcionamento normal, abrindo das 12h às 18h (terça a sexta) e das 12 às 17h (sábados, domingos e feriados). O Parque Histórico Castro Alves, localizado em Cabaceiras do Paraguaçu (Recôncavo baiano) começa o recesso de carnaval na quinta-feira (23/02) e retoma as atividades na quinta seguinte (02/03).

DESTAQUES:

GILBERTO GIL ENSAIA COM CORTEJO AFRO E NÚCLEO DE ÓPERA DA BAHIA NO

PALÁCIO DA ACLAMAÇÃO, SÁBADO (18/02)

 palacio-da-aclamacao-1m

O Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) e o Núcleo de Ópera da Bahia (NOB) anunciam a Programação Anual de ensaios e apresentações artísticas de ópera no Palácio da Aclamação (Av. 7 de setembro, 1330) no dia 18/02, às 14h (evento fechado para os artistas, autoridades e imprensa). O lançamento acontece com as presenças e participações especiais do cantor e compositor baiano Gilberto Gil e do bloco Cortejo Afro. Padrinho do NOB, o cantor e compositor Gilberto Gil também será homenageado pelo Cortejo durante o Carnaval de Salvador 2017. O ensaio será com músicas de Gilberto Gil e arranjos do diretor do NOB, maestro Aldo Brizzi.

Ao longo de 2017, o NOB estará usando o Salão Nobre do Palácio da Aclamação para seus ensaios. O grupo anuncia que estará ensaiando a ópera Treemonisha para apresentações em Lisboa (Portugal), em abril e maio. Na sequência começam os trabalhos para três outras óperas. Uma sobre terreiros de candomblé tombados pelo IPAC (em comemoração aos 50 anos do instituto, comemorados em setembro deste ano); outra infanto-juvenil (com apresentações para escolas públicas seguindo a proposta de formação de público) e mais uma que terá inspiração nos festejos juninos.

  

MUSEU UDO KNOFF DE AZULEJARIA E CERÂMICA PROMOVE VISITA GUIADA NO PELOURINHO

card-udoknoff_visita-guiada-18-02-m

Os interessados na arte e história da azulejaria podem se inscrever na visita guiada que será realizada pelo Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica (Pelourinho) no dia 18/02 (sábado), das 10 às 12h. O encontro, que tem o tema “Os azulejos da Bahia pelo olhar de Udo Knoff”, tem duração de duas horas, é gratuito e tem 20 vagas. A visita – que ctna com os especialistas em azulejaria Eliana Mello e Estácio Fernandes – tem início no museu, às 10h, com um bate-papo sobre Udo Knoff, seu trabalho e o que será visto nas ruas do Pelourinho. Depois, o grupo segue para as ruas e retorna ao museu. Os interessados precisam fazer inscrição prévia no mediante inscrição prévia pelo 3117-6389 ou educativoudoknoff@gmail.com.

OFICINA DE MÁSCARAS DE CARNAVAL É REALIZADA NA ESTAÇÃO RODOVIÁRIA DO METRÔ

oficina-de-mascaras_metro

Estudantes de escolas públicas e usuários do metrô de Salvador terão a oportunidade de participar da ‘Oficina de Máscaras’ que acontece no dia 21/02 (terça-feira), das 15 às 17h, na Estação Rodoviária do Metrô, integrando a programação do Metrô Folia. Promovido em parceria pela CCR Metrô Bahia, o IPAC (Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia) e a DIMUS (Diretoria de Museus), o evento conta ainda com apoio da Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC).

O objetivo é trazer de volta a memória de antigos carnavais e dos bailes de mascarados, através da confecção de máscaras, fazendo ainda uma alusão ao carnaval de máscaras de Maragogipe (cidade do Recôncavo baiano). Podem participar da oficina, usuários do metrô e estudantes das escolas públicas do entorno da estação. Serão 30 vagas, sendo que 20 são destinadas a estudantes e 10 para usuários. As inscrições para participar das oficinas devem ser feitas no local, mediante disponibilidade de vaga. Mais Informações: (71) 3117-6381 (setor de Articulação DIMUS) ou no 0800 071 8020 (Central de Atendimento CCR Metrô Bahia).

MOSTRA ‘MESTRES DA CAPOEIRA’ EM CARTAZ ATÉ 05/03

 PeçaGráficaMestresDaCapoeira

A exposição ‘Mestres da Capoeira – Em Busca da Oralidade Perdida’ fica em cartaz na Galeria do Centro Cultural Solar Ferrão (Pelourinho) até o dia 05/03 (domingo). O projeto reúne relatos de nove dos mais importantes Mestres de Capoeira baianos, que resultaram em uma exposição interativa de registro das histórias e experiências vividas por eles e que vinha sendo transmitida pela oralidade e, portanto, com grande risco de perda. Todos os mestres foram entrevistados pessoalmente e, destes encontros, foram feitos vídeos, textos, fotos e reprodução de objetos pessoais relevantes para a narrativa de suas histórias. A mostra é composta ainda por registros de jornais e materiais de época, além de outros elementos coletados em que apresentam ao público esta perspectiva da história, por ora, restrita aos mestres que viveram as experiências.

fotos_mestres-de-capoeira_solar-ferrao_fernando-barbosa-4

Serviço: exposição ‘Mestres da Capoeira – Em Busca da Oralidade Perdida’

Local: Galeria do Centro Cultural Solar Ferrão (Rua Gregório de Matos, 35, Pelourinho)

Período: visitação até 05/03/2017 (domingo)

Visitação: terça a sexta, de 12h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 12h às 17h

Entrada: grátis

Telefone: (71) 3116-6743/ Lila Lopes: 99613-0856 (lilarlopes@hotmail.com)

Publicado em 1

Palácio da Aclamação sedia lançamento do Núcleo de Ópera com Gilberto Gil e Cortejo Afro, dia 18, às 14h

palacio-da-aclamacao-1m

Em evento fechado somente para autoridades, profissionais e veículos de comunicação, o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) e o Núcleo de Ópera da Bahia (NOB), anunciam a Programação Anual de ensaios e apresentações artísticas de ópera no Palácio da Aclamação (Av. 7 de setembro, nº1330 – Tel. 3117-6150), no próximo dia 18 (sábado, fevereiro/2017), às 14h, no bairro do Campo Grande, em Salvador.

O lançamento para profissionais de comunicação acontece com as presenças e participações especiais do cantor e compositor baiano, Gilberto Gil, e do bloco Cortejo Afro. Padrinho do NOB, o cantor e compositor Gilberto Gil também será homenageado pelo Cortejo durante o Carnaval de Salvador 2017. O ensaio será com músicas de Gilberto Gil e arranjos do diretor do NOB, maestro Aldo Brizzi.

Desde o início do ano, integrantes do NOB participam de ensaios do Cortejo Afro na Praça das Artes do IPAC, no Pelourinho, onde homenageiam Gilberto Gil. A ocupação da praça no Pelourinho, os ensaios e apresentações de ópera no Palácio da Aclamação integram o projeto do governo estadual de dinamizar espaços do IPAC. Além de largos, praças, imóveis e museus no Centro Histórico de Salvador, o IPAC é responsável pelo Passeio Público (contíguo ao Aclamação), MAM (Avenida Contorno), MAB (Corredor da Vitória), Palacete das Artes (Graça), Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica, Museu Tempostal e Centro Cultural Solar Ferrão, na capital. No interior do estado, responde pelo Museu do Recolhimento dos Humildes (Santo Amaro), Museu do Recôncavo Wandelrey Pinho (Candeias) e Parque Histórico Castro Alves (Cabaceiras do Paraguaçu).

A ocasião marca também a inauguração do Núcleo de Ópera da Bahia no Aclamação. Para a programação anual, o NOB já prepara três óperas. Uma sobre terreiros de candomblé, outro com e para crianças e mais uma que terá inspiração nos festejos juninos. O núcleo é formado por cerca de 70 músicos, cantores e bailarinos e fez a estreia mundial da versão em português da ópera Treemonisha com orquestração de Brizzi, no último dia 26 de janeiro no Teatro Castro Alves, equipamento também da SecultBA. Dividida em três atos, a obra do americano Scott Joplin (1868-1917), considerado o rei do ragtime, foi a primeira ópera escrita por um compositor negro que se tem notícia.

“O núcleo é um projeto inovador que se encaixa na estratégia do governo estadual para dinamizar espaços e museus, e o Aclamação tem perfil adequado para recebê-lo”, diz o diretor do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), João Carlos de Oliveira. O IPAC fez a cessão de sala para ensaios e apresentações.

O Aclamação é um dos mais significativos museus-casas de Salvador. Residência dos governadores da Bahia de 1912 até 1967, o solar oitocentista foi ampliado com projeto do arquiteto italiano Filinto Santoro. Abrigou visitantes ilustres, como a rainha Elizabeth II (1968), e se tornou museu em 1991. Desde 2008, a diretoria de Museus (Dimus) do IPAC está sediada no palácio.

O imóvel tem dois pavimentos e mobiliário em estilo D. José I e Luiz XV, objetos de bronze, porcelana e cristal, tapetes persas e franceses, além de pinturas de paredes e forros criados pelo artista baiano Presciliano Silva (1883-1965), compõem o acervo do palácio. No térreo, está o Salão Nobre, onde, segundo Eliene, o núcleo vai ensaiar.

“Estamos ansiosos para ensaiar com o piano de cauda Steinway, adquirido pelo Aclamação na década de 40 pois é um dos melhores do Brasil, fabricado em cedro do Líbano, madeira rara”, comemora Brizzi. Segundo ele, o Aclamação também vai sediar um ciclo de apresentações com músicas de Dorival Caymmi e Richard Wagner.

Conheça os museus e espaços urbanos do IPAC: http://www.ipac.ba.gov.br/museus. Acesse: http://www.ipac.ba.gov.br, facebook ‘Ipacba Patrimônio’, twitter ‘@ipac_ba’ e instagram ‘@ipac.patrimonio’. Assista: http://goo.gl/Hjxtkc.

SERVIÇO:

Lançamento fechado p/autoridades e Imprensa – Programação Anual do NOB

Data: Sábado, dia 18 de fevereiro

Horário: 14:00

Publicado em 1

Confira o registro fotográfico do segundo encontro da oficina de desenho do LabDIMUS

No dia 08 de fevereiro aconteceu o segundo encontro da oficina de desenho no Laboratório de Educação Digital: Museu, Arte e Cultura – LabDIMUS. A experiência foi voltada para o  desenvolvimento e análise de linguagens variadas do desenho artístico, através de desenhos de observação, imaginação, criação e memória. Foram utilizados instrumentos para desenho (papel canson, lápis HB, apontador ou estilete, prancheta para papel A4), além de exercícios que afloraram a criatividade dos participantes.

Publicado em 1

Registro do primeiro encontro da oficina ‘Ressignificando o Cotidiano’, que aconteceu dia 07 de fevereiro no LabDIMUS

A atividade se debruça principalmente sobre questões que envolvem o tema das novas mídias e das novas tecnologias de captação videográfica, como câmeras de celular, tablets, câmera fotográfica, entre outros.  A oficina é direcionada a curiosos que gostem de fotografia e poesia, pois tem o objetivo de explorar a subjetividade perante o real. A oficina voltada para participantes com idade a partir de 16 anos foi ministrada por Marina Lima.

oficina-resignificando_labdimus_07-02-4

Publicado em 1

Respeito aos idosos é o tema do ‘Cinema no Museu’ que acontece no Museu Udo Knoff na terça-feira (14)

Integrando a sua programação especial, o Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica (Pelourinho) realiza na terça-feira (14/02), às 14h30, mais uma edição do projeto “Cinema no Museu”. Esta edição contará com a exibição de um episódio da série de animação “Irmão do Jorel” que traz a estória da vovó Juju, uma senhorinha carismática, moderna e bondosa. Admiradora de RAP, Juju resolve participar do campeonato de rapper tendo como um dos seus concorrentes, o Mc Kassius Kleyton. O projeto – gratuito – é endereçado à comunidade infantil do Pelourinho, mas é aberto a outros públicos também.

“Após a exibição, ocorre uma roda de bate-papo em que serão abordados os valores trazidos pela produção, como o respeito aos idosos, a importância de se estimular a sua socialização e o lazer”, explica Renata Alencar, coordenadora do museu.

udoknoff_cinemamuseu-pecagrafica-blog

 A série – “Irmão do Jorel” é uma série de desenho animado brasileira criada por Juliano Enrico. É a primeira série de animação original do Cartoon Network feita no Brasil e na América Latina. Sua estreia ocorreu no dia 22 de setembro de 2014. Em 8 de dezembro de 2015, a série foi renovada para uma segunda temporada, que teve a sua estreia no dia 10 de outubro de 2016.

Serviço: Cinema no Museu exibe “Irmão do Jorel”

Data: 14/02

Horário: 14h30

Endereço: Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica, Rua Frei Vicente, nº 03, Pelourinho (71 – 3117-6389)

Atividade gratuita

A Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC) é uma unidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

 

O Museu

O Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica (Pelourinho) dispõe de dois ambientes ocupados por materiais referentes à arte da cerâmica e do azulejo. No andar térreo, a exposição “Azulejaria na Bahia” reúne materiais referentes á arte da cerâmica e do azulejo, além de proporcionar uma visão cronológica da existência do azulejo disposta do século XV ao XX, incluindo sua chegada ao Brasil, no século XVII.

No primeiro andar fica a mostra “Arte e Azulejaria” que exibe fotografias de prédios revestidos com azulejos confeccionados pela oficina de Udo Knoff, fruto de projetos de artistas renomados do estado da Bahia. Também será possível conferir um documentário sobre o colecionador e ceramista.

Completam a exposição, objetos confeccionados nas oficinas desenvolvidas pelos museólogos da casa, que realizam atividades educacionais com o objetivo de se manter o desejo de Udo Knoff. O Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica integra os espaços administrados pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA).

 

Visitação: terça a sexta, de 12h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 12h às 17h

Entrada: grátis

Endereço: Rua Frei Vicente, 03, Pelourinho, Salvador

Telefone: (71) 3117-6389

Publicado em 1

Palácio da Aclamação como cenário do caderno Bazar, do jornal Correio*

O Palácio da Aclamação foi um dos cenários escolhidos pela equipe do caderno Bazar, do jornal Correio*, para a realização de um ensaio fotográfico de moda nesta sexta-feira, 10/02. Paula Magalhães, editora do caderno, explicou que o Preview Inverno vai revisitar alguns clássicos, como o xadrez e, para compor as fotos, nada melhor que lugares clássicos como o Palácio da Aclamação. Além de Paula, a equipe é composta pelo produtor de moda Léo Amaral, pelo fotógrafo Og Marcelo, pelo assistente de fotografia Magno Dantas, pela maquiadora Natália Cavalcanti e pelos modelos Jenny Müller e Theo Meireles.

paula-magalhaes_correio_10-fev-17-editada

 

Publicado em 1