Últimas semanas de ‘Amém Axé’ no Centro Cultural Solar Ferrão

AmémAxé_Fotos Helder Florentino (5)

Amém Axé, Fotografia de Ricardo Senna por Helder Florentino.

Prorrogada até o dia 04/06 (domingo), a exposição ‘Amém e Axé’ no Centro Cultural Solar Ferrão (localizado no Pelourinho) aborda sobre duas vertentes religiosas através das fotografias de Ricardo Sena (que compõem a parte Axé) e das esculturas de santos católicos (Pop Saints) no estilo kitsch da artista Giórgia Legalle (que compõem a parte Amém). A entrada é gratuita.

A designer industrial e de interiores Giórgia Legalle, que atua há mais de 12 anos na área de decoração, pintura e desenvolvimento de esculturas estilizadas, possui uma linha de criação voltada para a estética kitsch, a qual se baseia na reinvenção de formas de expressão convencionais. Os ‘Pop Saints’ (Santos Pops), peças exclusivas criadas por Giórgia, são figuras kitsch de santos católicos pintados com cores fortes, flores e ornados com elementos customizados.

AmémAxé_Fotos Helder Florentino (8)

Amém Axé, escultura de Giórgia Legalle por Helder Florentino.

“A linha Pop Saints foi fundada com a missão de trabalhar com santos na pintura automotiva, na tendência ‘color blocking’ [cores vibrantes], mediante a grande procura e seguindo o ditado de que ‘Salvador tem 365 igrejas, uma para cada dia do ano’”, explica Giórgia. “As esculturas de santos da Igreja Católica como São Cosme e São Damião, Santa Bárbara, Nossa Senhora Aparecida, Santo Antônio e orixás como Iemanjá são feitos em pintura automotiva com auto brilho e fosca Hi-Tec que trata-se de uma pintura luminosa. Além desta técnica, existe a linha floral e com aplicações de contas, pérolas e outros elementos de caracterização e customização”, conclui.

Já a parte ‘Axé’ conta com as fotografias de Ricardo Sena, que trabalha com a luminosidade em suas fotos, remetendo a uma “pomba da paz”. O fotógrafo mostra um recorte em fotografias, todas em preto e branco, sobre festividades e rituais das religiões de matriz africana, tendo como geografia do trabalho as cidades de Salvador, Santo Amaro, Cachoeira e a Ilha de Itaparica. “As fotografias desta exposição não se limitam à função de documentar, como objeto de memória, o universo infindável que é o do Axé. A intenção é apresentar o desafio de colocar em diálogo o caráter documental com uma poesia imagética bem elaborada, ainda que casuística”, pontua Ricardo.

O fotógrafo possui obras no acervo permanente do Museu da Fotografia Baiana – Espaço Pierre Verger, em Salvador. Além disso, Ricardo possui trabalhos selecionados em concursos e salões nacionais de fotografia, e foi consecutivamente o primeiro colocado na Bienal de Arte Fotográfica Brasileira em Cores  (edições XXII e XXIII), dentre outros prêmios e menções.

“Descobri que a máquina fotográfica tem um poder de repelir ou aproximar as pessoas, dependendo muito de como o fotógrafo atuará. É um ato de conquista e de grande observação”, explica Ricardo, que neste completa 20 anos como fotógrafo e considera-se um democrático nas expressões, defendendo que o melhor da fotografia é a diversidade de olhares.

 

O Solar Ferrão integra os espaços administrados pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA).

 

Serviço: Exposição ‘Amém & Axé’

Local: Galeria do Centro Cultural Solar Ferrão (Rua Gregório de Matos,45, Pelourinho)

Período: até 04/06/2017 (domingo)

Visitação: terça a sexta, de 12h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 12h às 17h

Entrada: grátis

Telefone: (71) 3116-6743

Publicado em 1

Palácio da Aclamação recebe lançamento do livro ‘O ar em que me inspiro’ na próxima sexta (26)

 

04.05_Festival Ilsutra (19)

Palácio da Aclamação área externa.

“O livro reflete palavras que me procuram e quando vejo lá estão elas pulando da mente e colorindo papeis”. Assim Risonete Almeida define o seu livro de poesias ‘O ar em que me inspiro’ que será lançado na próxima sexta (26/05) no Palácio da Aclamação, localizado no Campo Grande. A partir da 17h acontece a abertura no hall de entrada do solar, a qual conta com a apresentação do livro e um recital de poemas com voz e violão. O evento conta com a produção de Mel Trindade e é aberto ao público.

Convite - Lançamento de livro1.png

Além do lançamento do livro, a autora vai apresentar a sua obra que não só traz poesias textuais, mas também fotografias feitas por Ana Paula Albuquerque, e abordará sobre seu processo de criação. ‘O ar em que me inspiro’ leva borboletas na capa, as quais têm uma ligação com a autora. “Quando a ideia do livro chegou, lembrei-me de minha forte relação com as borboletas. Elas sempre me visitam em todas as casas em que eu faço moradia. Sempre penso que elas vêm trazer mensagens. Eu pensei apenas que as poesias poderiam virar borboleta para voar por aí”, declara Risonete.

Foto Risonete.jpg

Risonete Lima, autora do livro

A autora ainda contou sobre as fontes de inspiração para suas criações. “De inspiração em inspiração, as poesias vão chegando. A visita do vento em dias de muita saudade de meu amado em período de missão militar; a beleza da despedida e dos diálogos com meu irmão em coma; a observação de um filho que adolesce e renasce cada dia mais forte; a instabilidade da rotina que arrebata a felicidade”, pontua. Além do recital de poemas com voz e violão, haverá a sessão de autógrafos no jardim do Palácio a partir das 18h.

Este evento faz parte do projeto de dinamização de espaços do IPAC. O solar oitocentista foi sede de variados eventos com propostas artísticas e culturais neste ano, dentre eles a abertura da 15ª Semana Nacional de Museus com o lançamento da programação do Núcleo de Ópera da Bahia (NOP), o III Festival de Ilustração e Literatura Expandido, a ‘Feira Pedra Papel Tesouro’, a solenidade de doação do acervo de Roberto Santos (ex-governador da Bahia), ensaios fotográficos para o editorial de moda Bazar (do Jornal Correio) e cenário para gravações de ‘Édipo Rei’, peça francesa dirigida por Gilles Pastor que tem previsão de estreia no final de agosto em Lyon, na França.

O Palácio da Aclamação integra a Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), unidade vinculada a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

Serviço: Lançamento do Livro ‘O ar em que me inspiro’ de Risonete Lima de Almeida
Quando: 26/05 (sexta-feira)
Horário: 17h
Onde: Palácio da Aclamação
Endereço: Avenida Sete de Setembro, Campo Grande
Contato: (71) 99999-5139 / 99145-9669/ rosolalmeida@hotmail.com
Evento gratuito

Publicado em 1

15ª Semana de Museus Dimus/IPAC

Temporada cultural coordenada pelo Ibram (Instituto Brasileiro de Museus) que acontece todo ano em comemoração ao Dia Internacional dos Museus (18 de maio), a 15ª Semana Nacional de Museus (15ª SNM) aconteceu de 15 a 21/05 nos diversos museus do Brasil. Com a temática “Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus”, a temporada cultural reúne mais de mil espaços de todo o país, oferecendo ao público 3 mil atividades especiais como visitas mediadas, palestras e oficinas.

aclamacao3

Os museus que integram a Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural receberam uma programação diversificada durante a 15ª SNM. São eles: Centro Cultural Solar Ferrão, Parque Histórico Castro Alves, Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica, Museu Tempostal, Palácio da Aclamação, Museu de Arte da Bahia e Museu de Arte Moderna da Bahia e Palacete das Artes. Além da programação nestes espaços, a equipe do LabDimus (Laboratório de Educação Digital: Museu, Arte e Cultura) ministrou oficinas no Colégio Severino Vieira e no Hospital Martagão Gesteira.

No dia 15/05 (segunda), o Núcleo de Ópera (NOP) da Bahia iniciou oficialmente as atividades da programação cultural de 2017 no Palácio da Aclamação abrindo a 15ª Semana de Museus. O evento contou com uma mesa de abertura sobre negritude e performances musicais do NOP. No mesmo dia a equipe do LabDimus ministrou uma oficina de Escultura de Construção para estudantes da Escola Educação Integral Severino Vieira.

Na terça (16/05) aconteceram performances culturais no Parque Histórico Castro Alves (Boinho de Painho e Grupo de Teatro do PHCA). A equipe do LabDimus ministrou uma oficina de Máscaras para as crianças do Hospital Martagão Gesteira. O destaque do dia foi o projeto ‘Deu na Telha’, atividade realizada pelos museus Udo Knoff, Centro Cultural Solar Ferrão e Tempostal, em parceria com o ceramista Sérgio Centurión Centurión, com a artista plástica Gabriela Veloso Morais e a pedagoga Maria de Fátima da Costa Quentro.

Já na quarta (18/05), houve a continuidade do ‘Deu na Telha’, a ‘Feira de Artesanato do Parque’ no PHCA e a palestra Palestra ‘O Ateliê de Cerâmica Udo Knoff: a história que precisa ser contada’, conduzida por Eliana Mello no Museu Udo Knoff.

No dia 19/05 (sexta) o Museu Udo recebeu a palestra ‘O restauro dos painéis de azulejaria de Jenner Augusto’ com o especialista em azulejaria Estácio Fernandes. Após a palestra aconteceu a oficina de pintura em Azulejos com Norma Couto.

Já no sábado (20/05) aconteceu o II Roteiro de Visitação aos azulejos do Centro Histórico promovido pelo Museu Udo Knoff em parceria com Eliana Mello. “Fantástica foi a descoberta de que quase toda a  azulejaria do Lar Franciscano foi realizada por Udo Knoff em diferentes períodos, painéis de registro na entrada,  padronagens na parte interna e externa, decoração de vasos no jardim, nave central da capela em parceria com o artista OSMUNDO no ano de 1979”, destaca Renata Alencar, coordenadora do Udo.

Publicado em 1

Núcleo de Ópera ensaia apresentação sobre terreiros para o cinquentenário do IPAC

Lançamento nop_semana de museus 2017 (12)

Em comemoração ao cinquentenário do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), em setembro, o Núcleo de Ópera (NOP) da Bahia está ensaiando uma ópera com a participação dos terreiros tombados pelo instituto, uma autarquia da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA). A novidade foi anunciada ontem (15) no Palácio da Aclamação, no Campo Grande, na abertura da 15ª Semana de Museus Dimus/IPAC.

“O IPAC encomendou ao NOP a ‘Ópera dos Terreiros’, que estou compondo e, cujo libreto está sendo escrito pelo secretário da Cultura, Jorge Portugal. Ele teve uma ideia maravilhosa ao unir a ópera com a cultura dos terreiros de candomblé. Vai ser muito forte, bonito e baiano. Só na Bahia se pode fazer uma ópera assim e depois levar para o mundo tudo isso. Todos os ensaios estão sendo aqui no Palácio da Aclamação, e a apresentação será no dia 15 de setembro, na Praça das Artes, no Pelourinho”, conta o maestro do NOP, Aldo Brizzi.

Lançamento nop_semana de museus 2017 (3)

Durante a mesa redonda com músicos do NOP e o chefe de gabinete do IPAC, Ivan Teixeira, representando o diretor do instituto, foi anunciada a temporada 2017 do Núcleo, que faz residência artística no Palácio da Aclamação desde janeiro deste ano. “Primeiro vamos ter o ‘Oratório de Santo Antônio’ em forma de “ópera junina” no Solar Ferrão, no Pelourinho, nos dias 11, 12 e 13 de junho”, diz Brizzi.

CORAL DO IPAC – “Aqui nos sentimos em casa. O NOP está ensaiando o Coral do IPAC, que está sendo retomado, por enquanto, com dez colaboradores, para se apresentar na ‘ópera junina’ junto com o nosso Coro Madrigal. Estou fazendo todos os arranjos para dois coros, como se fazia em San Marco, em Veneza, no século XVII”, afirma.

Lançamento nop_semana de museus 2017 (9)

Segundo Brizzi, também será reapresentada no Palácio da Aclamação, ao menos quatro vezes, a Ópera Treemonisha. “Vamos realizar ainda saraus gratuitos do nosso coral para funcionários da área do Campo Grande, entre 12h às 13h. O primeiro será com músicas de Dorival Caymmi e outros grandes nomes que cantaram o mar, com um regente novo, Edson Lucas, que é um tenor que veio do Neojiba”, diz.

“Outra novidade é a apresentação de Treemonisha, com produção baiana, em Lisboa, no mês de novembro, e há ainda a possibilidade de irmos para a Itália. É a primeira vez que uma companhia de ópera da Bahia sai pelo mundo”, comemora.

DINAMIZAÇÃO – O chefe de gabinete do IPAC, Ivan Teixeira, celebra a parceria com o NOP. “Acho que o Aldo é uma figura, cuja imaginação combina muito bem com esse projeto atual do IPAC de fazer com que a dinamização dos espaços esteja sintonizada tanto com o tradicional quanto com o novo”, afirma Teixeira.

O evento no salão nobre do solar oitocentista ontem foi realizado pela ONG Roda Baiana e Com Arte Produções Artísticas com apoio do IPAC e patrocínio do Banco do Nordeste e do Ministério da Cultura. O lançamento da 15ª Semana de Museus contou com apresentação de várias da Ópera Treemonisha, cuja temática trata do respeito à diversidade racial, o papel da mulher na sociedade, a importância da educação e da instrução.

Em fevereiro deste ano, o NOP lançou a programação anual de ensaios e apresentações artísticas no Palácio da Aclamação. O evento contou com a presença do cantor e compositor Gilberto Gil, padrinho do Núcleo, além de integrantes do Cortejo Afro. “A gestão cultural e a sociedade, junto com aqueles que têm projetos e iniciativas, como aqui no Palácio da Aclamação, precisam se unir. Esse tipo de iniciativa do IPAC, de implantar o Núcleo de Ópera nesse espaço do Palácio é fundamental, pois nos permite caminhar”, disse Gil.

O núcleo é formado por cerca de 70 músicos, cantores e bailarinos e fez a estreia mundial da versão em português da ópera Treemonisha, com orquestração de Aldo Brizzi, no último dia 26 de janeiro no Teatro Castro Alves, equipamento também da SecultBA. Dividida em três atos, a obra do americano Scott Joplin (1868-1917), considerado o rei do ragtime, foi a primeira ópera escrita por um compositor negro que se tem notícia.

A programação do NOP faz parte do projeto de dinamização de espaços do IPAC. Além do NOP, o solar oitocentista foi sede de variados eventos com propostas artísticas e culturais neste ano, dentre eles a ‘Feira Pedra Papel Tesouro’, a solenidade de doação do acervo de Roberto Santos (ex-governador da Bahia), ensaios fotográficos para o editorial de moda Bazar (do Jornal Correio) e cenário para gravações de ‘Édipo Rei’, peça francesa dirigida por Gilles Pastor que tem previsão de estreia no final de agosto em Lyon, na França.

15ª SEMANA DE MUSEUS – Temporada cultural coordenada pelo Ibram (Instituto Brasileiro de Museus) que acontece todo ano em comemoração ao Dia Internacional dos Museus (18 de maio). A 15ª Semana de Museus acontecerá até o próximo domingo (21) nos diversos museus do Brasil. Com a temática “Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus”, a 15ª Semana de Museus acontece mais de mil museus de todo o país, oferecendo ao público três mil atividades especiais como visitas mediadas, palestras e oficinas.

O Palácio da Aclamação integra a Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), unidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

Publicado em 1

Palestras, ação educativa e visita mediada marcam a 15ª Semana de Museus no Museu Udo Knoff

visita-18-fev_azulejos-24

A 15ª Semana Nacional de Museus terá programação no Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica. Localizado no Pelourinho, o museu promoverá atividades gratuitas a partir do dia 18/05 (quinta-feira) com a palestra “O Ateliê de Cerâmica Udo Knoff: a história que precisa ser contada”, às 16h. Já na sexta (19/05), às 14h, é a vez da palestra “O Restauro dos Painéis de Azulejo de Jenner Augusto” e uma oficina onde os presentes vão aprender a pintar azulejos. Às 14h30 do sábado (20/05) acontece o II Roteiro de Visitação ‘Os azulejos da Bahia pelo olhar de Udo Knoff’. As inscrições podem ser feitas através do email educativoudoknoff@gmail.com ou telefone: 3117-6388.

visita-18-fev_azulejos-2

A palestra ‘O Ateliê de Cerâmica Udo Knoff: a história que precisa ser contada’ será ministrada por Eliana Mello, doutoranda no Programa de Pós Graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFBA. A atividade consiste em divulgar o trabalho feito no atelier do ceramista alemão Udo Knoff, de onde saíram revestimentos cerâmicos que fazem parte do patrimônio de azulejos da Bahia. A palestra será realizada dia 18/05, das 16h às 18h.

Na sexta-feira (19/05) será realizada a palestra “O Restauro dos Painéis de Azulejo de Jenner Augusto”, às 14h. “Será uma apresentação sobre esse que foi o primeiro trabalho de transposição de azulejos realizado em Salvador. Estes painéis estavam decorando o Restaurante Alto de Ondina e corriam sério risco de degradação. Então foram recolocados no Jardim Zoológico e podem ser visitados ainda hoje em dia. O interessante que foi uma parceria entre Jenner e Udo, uma vez que os painéis foram queimados na oficina de Udo Knoff, mas a autoria é de Jenner”, explica Renata Alencar, coordenadora do Museu.

Logo após ocorrerá um desdobramento lúdico onde os participantes vão participar de uma oficina de pintura em azulejo, com a intenção de aflorar o exercício da criatividade e o senso de observação. Para esta oficina foi convidada a ceramista e artista plástica Norma Couto.

Para fechar a programação, no dia 20/05 (sábado), às 14h30, os especialistas em azulejaria Estácio Fernandes e Eliana Mello promoverão o II Roteiro de Visitação ‘Os azulejos da Bahia pelo olhar de Udo Knoff’, que se trata de uma visita aos azulejos de fachada localizados no Centro Histórico e Avenida Joana Angélica. Além dos azulejos de fechada, a visita inclui o Lar Franciscano (Baixa dos Sapateiros) e a Casa da Providência (Saúde). “Procuramos identificar os exemplares que formam a coleção feita pelo ceramista, preservada hoje como acervo do museu e que foi também registrada nas 60 pranchas em aquarela que ilustram o livro ‘Azulejos da Bahia’ de Udo Knoff”, ressalta Renata Alencar, coordenadora do museu.

Na oportunidade, os interessados vão aprender sobre a azulejaria histórica no contexto urbano, perceber o papel do museu no compartilhamento da memória cultural da sociedade e refletir sobre a importância da preservação deste legado. A atividade terá público máximo de 20 pessoas. Toda esta programação é uma parceria entre o Museu Udo Knoff, Estácio Fernandes e Eliana Mello. As inscrições são realizadas através do email educativoudoknoff@gmail.com  ou telefone: 3117-6388.

 Serviço: 15ª Semana de Museus
Local:
 Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica
Endereço: Rua Frei Vicente, 03, Pelourinho, Salvador
Programação:

  • 18/05 (quinta) – Palestra com Eliana Mello: ‘O Ateliê de Cerâmica Udo Knoff: a história que precisa ser contada’, às 16h.
  • 19/05 (sexta) – Palestra “O Restauro dos Painéis de Azulejo de Jenner Augusto”, às 14h, seguida de oficina de pintura em azulejo com Norma Couto (máximo 20 pessoas).
  • 20/05 (sábado) – II Roteiro de Visitação ‘Os azulejos da Bahia pelo olhar de Udo Knoff’ com Estácio Fernandes e Eliana Mello, às 14h30 (máximo 20 pessoas).

Inscrições: Através do e-mail educativoudoknoff@gmail.com   ou telefone: 3117-6388.
Atividades gratuitas.

15ª SEMANA DE MUSEUS – Temporada cultural coordenada pelo Ibram (Instituto Brasileiro de Museus) que acontece todo ano em comemoração ao Dia Internacional dos Museus (18 de maio). A 15ª Semana de Museus acontecerá de 15 a 21/05 nos diversos museus do Brasil. Com a temática “Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus”, a 15ª Semana de Museus mais de mil museus de todo o país, oferecendo ao público 3 mil atividades especiais como visitas mediadas, palestras e oficinas.

MUSEU UDO KNOFF

O Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica dispõe de dois ambientes ocupados por materiais referentes à arte da cerâmica e do azulejo, e é o resultado da coleção particular do ceramista Udo Knoff, natural da Alemanha, radicado na cidade do Salvador, Bahia, desde o ano de 1952.   No andar térreo, a exposição “Azulejaria na Bahia” reúne materiais referentes á arte da cerâmica e do azulejo, além de proporcionar uma visão cronológica da existência do azulejo disposta do século XV ao XX, incluindo sua chegada ao Brasil, no século XVII.

No primeiro andar fica a mostra “Arte e Azulejaria” que exibe fotografias de prédios revestidos com azulejos confeccionados pela oficina de Udo Knoff, fruto de projetos de artistas renomados do estado da Bahia. Também será possível conferir um documentário sobre o colecionador e ceramista. “A coleção do mestre Udo Knoff é, sem dúvida alguma, uma das grandes preciosidades acolhidas pela Bahia”, declarou a especialista em azulejaria Zeila Maria de Oliveira Machado. Completa a exposição, objetos confeccionados nas oficinas desenvolvidas pelos museólogos da casa, que realizam atividades educacionais com o objetivo de se manter o desejo de Udo Knoff.

O Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica integra os espaços administrados pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA).

Publicado em 1

O indizível do Centro Antigo de Salvador será destaque na 15ª Semana de Museus no Museu Tempostal

tempostal

O Museu Tempostal, a partir do dia 17/05 (quarta-feira), dará início à programação da 15ª Semana Nacional de Museus. Com a temática “Objetos representativos das memórias”, acontecerá a exibição do vídeo resultante do projeto ‘Você Sabia?’, buscando o aprofundamento na história da cidade a partir do Centro Antigo. A exibição do vídeo será aberta aos visitantes durante o horário de visitação do museu.

Luzia Ventura, coordenadora do Tempostal, explica a dinâmica da atividade. “Procuramos uma atividade que fosse na linha da temática da 15ª Semana de Museus. Assim, o vídeo do projeto ‘Você Sabia?’ consiste em uma série de imagens cujas informações não são ditas no contexto das exposições do Museu. Vamos apresentar histórias e curiosidades sobre alguns edifícios, praças e ruas do Centro Antigo através de uma mediação interativa, onde serão mostrados os pontos curiosos e desconhecidos para alguns”, ressalta.

Serviço: 15ª Semana de Museus
Local:
 Museu Tempostal
Endereço: Rua Gregório de Mattos, 33, Pelourinho, Salvador/BA
Programação:

  • Exibição do vídeo ‘Você Sabia?’ dos dias 17/05 a 30/05 durante o horário de visitação.


Horário de visitação: 
terça a sexta, das 12h às 18h. Fins de semana e feriados, das 12h às 17h.
Contatos: (71) 3117-6383 | museu.tempostal@ipac.ba.gov.br
Programação gratuita.

15ª SEMANA DE MUSEUS

Temporada cultural coordenada pelo Ibram (Instituto Brasileiro de Museus) que acontece todo ano em comemoração ao Dia Internacional dos Museus (18 de maio). A 15ª Semana de Museus acontecerá de 15 a 21/05 nos diversos museus do Brasil. Com a temática “Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus”, a 15ª Semana de Museus mais de mil museus de todo o país, oferecendo ao público 3 mil atividades especiais como visitas mediadas, palestras e oficinas.

MUSEU TEMPOSTAL

O acervo do Museu Tempostal é composto por postais, estampas e fotografias, em sua maioria, procedentes da coleção de Antônio Marcelino do Nascimento. As peças, datadas do final do século XIX e meados do século XX, representam imagens de valor histórico, artístico e documental, não só da Bahia e do Brasil, mas também de diversos países do mundo, sobre as mais variadas temáticas. O Museu Tempostal integra os espaços administrados pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA).

Publicado em 1

Parque Histórico Castro Alves apresenta feira, workshop e performances na 15ª Semana de Museus

Aniversário dos 170 anos de Castro Alves em Cabaceiras do Paraguaçu foto Fernando Barbosa (42) (1)

A 15ª Semana de Museus já tem programação completa no Parque Histórico Castro Alves (PHCA), em Cabaceiras do Paraguaçu (Recôncavo baiano). Entre os dias 16 a 21/05 (terça a domingo), o público vai poder assistir performances da Oficina de Teatro do PHCA e do Grupo Cultural Boinho de Painho, além de participar de ações educativas como o workshop de valorização da música e a feira de artesanato do Parque. A programação ainda conta com a exposição ‘Imagens dos Vaqueiros da Bahia’.

Na próxima terça-feira (16/05) às 15h, acontece o lançamento do espetáculo da Oficina do Grupo de Teatro do Parque Histórico Castro Alves, onde são apresentadas releituras de antigos musicais da década de 80. No dia 19/05 (sexta) a apresentação acontece no mesmo horário. No dia 16/05 também acontece a apresentação do Grupo Cultural Boinho de Painho, onde o ‘Boi Bumbá’ é representado por jovens da comunidade, com a intenção de fazer um resgate cultural. A performance acontece às 15h30 e às 19h.

Boinho de Painho na Premiação 170 anos do aniversário de Castro Alves foto Fernando Barbosa

Boinho de Painho na Premiação 170 anos do aniversário de Castro Alves foto Fernando Barbosa

A programação também conta com duas ações educativas: no sábado (20/05) das 09h às 14h, haverá um ‘Workshop de Valorização da Música’ com o professor e guitarrista Daniel Santana; já no domingo (21/05), no mesmo horário, acontece a ‘Feira de Artesanato do Parque’. Além da venda e exposição de produtos artesanais, a proposta da atividade é ampliar a visibilidade desses produtos e de seus produtores perante a comunidade. As atividades são abertas ao público.

Os visitantes que aproveitarem a programação do PHCA, ainda vão poder conferir a exposição ‘Imagens dos Vaqueiros da Bahia’. Composta por imagens resultantes do projeto ‘História dos Vaqueiros: Vivências e Mitologias’ e reunindo 16 fotografias de Josué Ribeiro, Bauer Sá e Elias Mascarenhas, a mostra tem curadoria de Washington Queiroz e relata, através de registros e objetos, múltipas histórias deste ofício considerado patrimônio imaterial.

Serviço: 15ª Semana de Museus
Local:
Parque Histórico Castro Alves
Endereço: Praça Castro Alves, 106, Centro, Cabaceiras do Paraguaçu/BA
Programação:

  • 16/05 – Espetáculo da Oficina do Grupo de Teatro do PHCA às 15h; Apresentação do Grupo Cultural Boinho de Painho às 15h30 e 19h;
  • 19/05 – Espetáculo da Oficina do Grupo de Teatro do PHCA às 15h;
  • 20/05 – ‘Workshop de Valorização da Música’ com o professor e guitarrista Daniel Santana, das 09h às 14h;
  • 21/05 – ‘Feira de Artesanato do Parque’, das 09h às 14h.

Telefone: (75) 3681-1102
Programação gratuita

15ª SEMANA DE MUSEUS – Temporada cultural coordenada pelo Ibram (Instituto Brasileiro de Museus) que acontece todo ano em comemoração ao Dia Internacional dos Museus (18 de maio). A 15ª Semana de Museus acontecerá de 15 a 21/05 nos diversos museus do Brasil. Com a temática “Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus”, a 15ª Semana de Museus mais de mil museus de todo o país, oferecendo ao público 3 mil atividades especiais como visitas mediadas, palestras e oficinas.

Acompanhe a programação dos museus do Estado no blog: https://dimusbahia.wordpress.com/.

PARQUE HISTÓRICO CASTRO ALVES (PHCA)

Por conta do primeiro centenário da morte de Castro Alves, em março de 1971 foi inaugurado, no lugar onde ele nasceu, o museu biográfico Parque Histórico Castro Alves (PHCA), numa área de 52 mil metros quadrados. O acervo convida os visitantes a mergulharem no universo do porta-voz literário da Abolição da Escravatura no Brasil, através de seus poemas, informações e objetos pessoais dele e familiares. Além do museu, o parque contém um anexo com sala multimídia, auditório, biblioteca, infocentro, reserva técnica, refeitório e administrativo. Na área de Mata Nativa, os visitantes podem fazer uma trilha e visitarem o Pouso de Adelaide, o Anfiteatro, a “Cruz da Estrada”, a Fonte e o Marco da Fazenda. O público pode ainda usufruir dos projetos socioeducativos: Conhecendo as Nascentes; Sarau no Parque: Música, Poesia e Arte nos Finais de Tarde; Brincando no Parque como no Tempo de Nossos Avôs; Oficina de Teatro; Baú de Memórias e Sopa de Letras. Anualmente, o Parque também promove o Festival de Declamação de Poemas de Antônio Frederico de Castro Alves. O PHCA integra os espaços administrados pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA).

Publicado em 1

Solar Ferrão recebe a 15ª Semana de Museus com exibição de filmes, oficina de arte e sorteios

solar_ferrao

Foto: Antonio Filho

O Centro Cultural Solar Ferrão recebe uma programação diversificada para a 15ª Semana Nacional de Museus. Localizado no Centro Histórico, o Solar promoverá atividades entre os dias 16 a 21/05 (terça a domingo). Na quarta (17/05) acontece a oficina ‘Brincando com Arte’, às 10h, voltada para crianças residentes do Pelourinho. Todos os dias, das 13h30 às 16h30, acontecem exibições de documentários relacionados ao universo das coleções museológicas expostas no museu. Paralelo às programações haverá sorteios de publicações diversas para os visitantes, que ainda vão poder conferir a exposição ‘Amém e Axé’.

Os estudantes da Escola Municipal Vivaldo da Costa Lima, no dia 17/05 (terça-feira) às 10h, vão estar ‘Brincando com Arte’, oficina que será instruída por Lalá Evangelista, como o apoio de Ayana Campos e Adriana Diogo (colaboradoras do Solar Ferrão). A atividade se propõe a estimular a criatividade dos participantes, bem como incentivar a reutilização através da manipulação de matérias recicláveis, como garrafas pet, latas e papelão, que resultarão na confecção de “porta-trecos”.

 oficina.jpgGraça Lobo, coordenadora do museu, destaca a importância da ação. “O Centro Cultural Solar Ferrão vem investindo numa política de inter-relação com a comunidade onde está inserido através da promoção de atividades socioeducativas implementadas por seu GT de Arte Educação. Nesta perspectiva e dentro da temática da 15ª Semana de Museus programamos uma oficina com estes estudantes assistidos pelo Programa Mais Educação cujo objetivo principal é ampliar tempos e espaços de aprendizagem, contribuindo para a formação integral dessas crianças e adolescentes”, ressalta.

Entres os dias 16 a 21/05 (de terça a domingo), vão acontecer exibições de documentários relacionados às temáticas das coleções expostas no Solar Ferrão. Os documentários a serem exibidos são ‘A História das Coisas’, ‘Do corpo à Caxirola’, ‘Nzinga, a Rainha de Angola’, ‘Percursos Patrimoniais’, ‘A Negação do Brasil’, além dos DVDs que acompanham a coleção ‘Cadernos do IPAC’. As sessões são abertas ao público e acontecem das 13h30 às 16h30.

AmémAxé_Fotos Helder Florentino (6)O público ainda participará de sorteios de exemplares avulsos de Cadernos do IPAC e das apostilas ‘Conversando sobre Patrimônio’. Os brindes serão sorteados para quem for ao museu, aos participantes da oficina e das sessões de filme. Os presentes também vão poder conferir a exposição ‘Amém e Axé’ com fotografias e esculturas retratando a religiosidade e o sincretismo, que fica em cartaz até o dia 28/05 (domingo).

 

Serviço: 15ª Semana de Museus
Local:
Centro Cultural Solar Ferrão
Endereço: Rua Gregório de Matos, 45, Pelourinho
Programação:

  • 16/05 a 21/05 (terça-feira a domingo) – Exibição de filmes das 13h30 às 16h30.
  • 17/05 (quarta-feira)– Oficina ‘Brincando com Arte’ às 10h às 14h, ministrada por Lalá Evangelista (voltada para estudantes da Escola Municipal Vivaldo da Costa Lima).

Contato: Telefone: (71) 3116-6743
Programação gratuita

15ª SEMANA DE MUSEUS – Temporada cultural coordenada pelo Ibram (Instituto Brasileiro de Museus) que acontece todo ano em comemoração ao Dia Internacional dos Museus (18 de maio). A 15ª Semana de Museus acontecerá de 15 a 21/05 nos diversos museus do Brasil. Com a temática “Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus”, a 15ª Semana de Museus mais de mil museus de todo o país, oferecendo ao público 3 mil atividades especiais como visitas mediadas, palestras e oficinas.

Acompanhe a programação dos museus do Estado no blog: https://dimusbahia.wordpress.com/.

CENTRO CULTURAL SOLAR FERRÃO

Tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), o casarão construído entre o fim do século XVII e início do XVIII possui seis andares e abriga a Galeria Solar Ferrão, o Museu Abelardo Rodrigues e quatro coleções: a coleção de Arte Popular (ampliada pela arquiteta Lina Bo Bardi) que reúne peças representativas da cultura popular do Nordeste coletadas entre as décadas de 50 e 60; a Coleção de Arte Africana Claudio Masella, que mostra a riqueza estética e a diversidade da produção cultural africana do século XX; a Coleção de Instrumentos Musicais Walter Smetak, suíço que marcou a história da música brasileira, influenciando movimentos como a Tropicália; e a Coleção de Instrumentos Musicais Tradicionais Emília Biancardi, que mostra um acervo dividido em três módulos temáticos: Instrumentos Musicais do Mundo, Instrumentos Musicais Indígenas e Instrumentos Musicais Africanos e Afro-Brasileiros. O Solar Ferrão integra os espaços administrados pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA).

Publicado em 1

“Deu na telha” é destaque na Semana de Museus Dimus/Ipac

Entre a programação da Semana de Museus em 2017, os museus Dimus/Ipac localizados no Pelourinho – Museu Udo Knoff, Centro Cultural Solar Ferrão e Museu Tempostal – se unem para realizar a atividade “Deu na Telha”, em parceria com o ceramista Sérgio Centurión Centurión, com a artista plástica Gabriela Veloso Morais e a pedagoga Maria de Fátima da Costa Quentro. A atividade será realizada a partir das 14h, nos dias 16 e 17 de maio, na Galeria 2 do Solar Ferrão, com dois grupos de alunos de escolas do Centro Histórico de Salvador. A ação conta com o apoio do Consulado do Uruguai-SSA/BA.

Estes grupos farão uma visita aos três museus e depois vão realizar um trabalho artístico, pintando sobre uma telha antiga reciclada, onde cada aluno expressará de forma livre o que “Deu na Telha”. O projeto será finalizado com a exposição das obras do trabalho realizado até o final desta semana.

Escola Vivaldo_18 de nov (6)

Meu Pedacinho de Presépio, 2016

Este projeto é uma continuação do projeto didático multiintercultural “A Ponte Lúdica” que o Museu Udo Knoff realizou com Centurión em 2014. Chamados de “workshops de interferência” tinham a proposta de democratizar a arte, tornando as crianças e adolescentes participantes nos próprios criadores de suas esculturas, que eram feitas de terracota (argila). Depois, com esta parceria, o Udo Knoff realizou o projeto ‘A Ponte Lúdica – Meu Pedacinho no Presépio’, também articulado com escolas e instituições sociais do Centro Histórico (e entorno). Na ocasião, os participantes fizeram oficinas de cerâmica para a confecção das peças do presépio que ficou exposto no museu.

“O nome da ação sociocultural vem da expressão ‘faça o que bem quiser’, ou seja, o que ‘deu na telha’. Neste caso, em termos artísticos trata-se  da pintura sobre a telha antiga, e também em referência ao uso deste material cerâmico que está presente em muitos casarões  do Centro Histórico”, explica Fátima Soledade, do núcleo de articulação da Dimus.

Sérgio Centurión Centurión é um artista e ceramista nascido no Uruguai, e já recebeu prêmios importantes como a menção honrosa da 1ª Bienal de Arte Jovem, em Montevidéu. Para Sérgio, a proposta é desenvolver o fazer artístico e despertar reflexões sobre o comportamento humano. “É uma ação sociocultural, destinada a expressar uma esperança coletiva a respeito da vida, sua potencialidade e sonhos de superação que todo ser humano abriga no âmago da sua alma”, explica Centurión. Contato: artsccenturion@gmail.com / Fone: (71) 98527-2301.

As inscrições podem ser feitas através do email educativoudoknoff@gmail.com ou telefone: 3117-6388.

15ª SEMANA DE MUSEUS – Temporada cultural coordenada pelo Ibram (Instituto Brasileiro de Museus) que acontece todo ano em comemoração ao Dia Internacional dos Museus (18 de maio). A 15ª Semana de Museus acontecerá de 15 a 21/05 nos diversos museus do Brasil. Com a temática “Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus”, a 15ª Semana de Museus mais de mil museus de todo o país, oferecendo ao público 3 mil atividades especiais como visitas mediadas, palestras e oficinas.

Acompanhe a programação dos museus do Estado no blog: https://dimusbahia.wordpress.com/.

Publicado em 1